quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS !



"Vão para Porto Alegre com foice, com facão e com revólver? 

Vocês vão matar quem, cambada de cara de pau? 

Vocês precisam lavar essa cara suja de vocês.”

Senador Magno Malta

Viver é Perigoso

FOREVER YOUNG



Viver é Perigoso

VALENTES, PORÉM COM LOMBOS ALHEIOS



Zé Dirceu

A hora é de ação e não de palavras. O dia 24 de janeiro deve ser o dia da revolta, que se transforme em energia a fúria e revolta, a indignação e mesmo o ódio.

Gleisi Hoffmann

Para prender o Lula, vai ter que prender muita gente, mais do que isso, vai ter que matar gente. Aí, vai ter que matar.

Lindbergh Farias

A gente tem que ter uma outra esquerda, mais preparada para o enfrentamento, para as lutas de rua. Chega. Não é hora de uma esquerda frouxa, burocratizada, acomodada. Nós não vamos aceitar a condenação do presidente Lula.

Veremos.

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Camila Cabello
Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA



(Oito dias para o início do ano, ou não)

Viver é Perigoso

JÁ NÃO É DE HOJE !

O Grande Cometa de 1882
No dia 19 de janeiro de 1882, portanto, completando amanhã, 126 anos, aconteceram na terrinha eleição de dois deputados à Assembléia Provincial. Receberam as maiores votações na cidade, o Dr. Silvestre Dias Ferraz Junior, médico em Cristina e Eugênio Simplício Sales, advogado em Paraisópolis.

É a vida...

Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO


Quando a gente pensava que de febre amarela ninguém mais, com acesso a recursos médicos, tomaria o barco, o drama aconteceu hoje em Belo Horizonte.

Partiu definitivamente o músico e compositor Flávio Henrique Alves de Oliveira, de 49 anos, que também era presidente da Rede Minas e da Rádio Inconfidência. 

A informação foi confirmada pelo Hospital Mater Dei, por meio de uma nota, onde ele estava internado com febre amarela desde o dia 11 de janeiro. 

Viver é Perigoso

VINHAS DA IRA


"Receiem a hora em que o homem não queira sofrer mais e morrer por um ideal, pois que esta é a qualidade base da Humanidade, é o que a distingue entre todas as coisas do Universo."

John Steinbeck

Como todos sabem, é um ´livro do escritor norte-americano John Steinbeck, publicado em 1939. Ainda adolescente, na Boa Vista, é claro, consegui emprestado um exemplar e li com certa dificuldade. Mais adiante, já estudante universitário, comprei em exemplar que correu de mão em mão de amigos até desaparecer. Depois de formado, comprei outro.

O livro recebeu o National Book Award e o Pulitzer de ficção e foi mencionado quando John Steinbeck recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1962. Foi quando o li pela primeira vez.

Passado durante a grande depressão, o romance centra-se nos Joads, uma família pobre de rendeiros expulsos da sua quinta no Oklahoma pela seca, por dificuldades econômicas, por mudanças na atividade agrícola e pela execução de dívidas pelos bancos forçando o abandono pelos rendeiros do seu modo de vida. Devido à sua situação desesperada, os Joads foram embora para a Califórnia. Junto com milhares de outros, procuraram emprego, terra, dignidade e um futuro.

As Vinhas da Ira é com frequência lido nas aulas de literatura dos ensinos secundário e universitário norte-americanos devido ao seu contexto histórico.

Um célebre filme com o mesmo nome do livro, As Vinhas da Ira, com Henry Fonda no principal papel e dirigido por John Ford foi lançado em 1940.

Continua atual.

Viver é Perigoso

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso


O QUE SERÁ ISSO ?


A PMI está publicando um Aviso de Realização de Consulta Pública objetivando prestar possíveis esclarecimentos sobre a "Licitação e Contratação de Parceria Público Privada - de concessão administrativa de modernização, eficientização, expansão, operação e manutenção da infraestrutura da rede de iluminação pública do município de Itajubá.

Êpa !

Viver é Perigoso

VEM PRÁ CAIXA VOCÊ TAMBÉM

Viver é Perigoso

CÉU DE BRIGADEIRO


Declarou o vice-presidente de Negócios e Serviços da Helibras, Dominique Andreani, para o jornal Diário do Comércio:

Atualmente a planta de Itajubá conta com 540 funcionários e sua produção está voltada para a fabricação do modelo militar H-XBR para as forças armadas brasileiras e na modernização dos modelos Pantera e Fennec, além de atender o mercado nacional.

O contrato com o Ministério da Defesa foi assinado em 2008 e prevê o fornecimento de 50 modelos para as forças armadas, em um negócio de 1,8 bilhão de Euros. Para a fabricação do modelo a planta de Itajubá recebeu R$ 420 milhões em investimentos.
Até o momento, a Helibras informou que foram entregues 30 unidades. Os 20 helicópteros restantes serão entregues até 2022, com uma média de 4 helicópteros por ano.

Em relação ao mercado de óleo e gás offshore nacional, a visão da empresa é de otimismo para 2018. Recentemente a Helibras conquistou a certificação do modelo H175 pela Anac e já está apta a operar essa aeronave no País.

Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA


Viver é Perigoso

FEBRE AMARELA

Viver é Perigoso

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

JUSTA HOMENAGEM


Na sessão da Câmara Municipal de ontem apresentei "Moção de Pesar" a ser encaminhada aos familiares do Sr. Ambrósio Pinto, ex-Prefeito de Itajubá e ex-Deputado Estadual, devido a seu falecimento ocorrido no dia 07 de janeiro de 2018.

Comerciante, empresário, morador do bairro Boa Vista, Ambrósio foi prefeito de nossa cidade de 1983 a 1988 e deputado estadual por 3 mandatos.

Como Prefeito, destacou-se por obras que marcaram nossa cidade como a construção do calçadão na região central, o estádio do Smart, o Ceasa, escolas, creches, centros de reabilitação e quadras de esportes em vários bairros. Marcou sua atuação na área social e esportiva e, na sua época, fez do Carnaval de Itajubá exemplo para o restante do Estado, elevando a autoestima do Itajubense como poucas vezes se viu.

Foi criador do Serviço de Obras Sociais (SOS) e do Serviço de Valorização do Menor (Sevame); vice-presidente da Associação Comercial de Itajubá; presidente da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Sapucaí (AMASP), e fundador do Clube dos Diretores Lojistas da cidade.

Atuante, tanto como Prefeito como Deputado, deixou sua marca em nossa história o que faz dele um dos nomes mais reconhecidos e respeitados de nossa Itajubá.

Nossos cumprimentos a sua querida esposa, Maninha, filhas, netos e todos os familiares.

Vereador Marcelo Krauss

Viver é Perigoso

TOMOU O BARCO


Triste quando um amigo que ajudou tanto a gente, toma o barco e perdemos a oportunidade de agradecê-lo.
Tomou o barco, hoje em São Paulo, o Engenheiro Edson Carneiro dos Anjos, formado na nossa Escola na brilhante turma de 1965.
Carneirão, como era tratado pelos colegas e amigos, foi meu professor de física no Curso Científico Noturno, no antigo Ginásio Estadual, que antecedeu o Colégio Major João Pereira. Funcionava na instalações do Grupo Velho, na Praça Getúlio Vargas.
Paciente, me ensinou e orientou.
Quando estudante na nossa Escola, o seu irmão Carneirinho, Engenheiro da Nativa Construções Elétricas, em Campinas, conseguiu-me um estágio de férias na Nativa-Rio, onde passei uns tempos sob a chefia do Carneirão.
Mais adiante, já na vida profissional, tive a oportunidade de encontrar por diversas vezes com o Carneirão. Ele, em posição de destaque, sempre com cordialidade e espírito de ajuda de sempre.

Carneirão, foi colega de turma do Roberto Lamoglia.

É a vida...

Viver é Perigoso 

CONTAGEM REGRESSIVA


Viver é Perigoso

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

AGORA VAI !


Os brasileiros, sem exceção, ficaram mais tranquilos com a transcendental mudança do PMDB para MDB. Foram deixados na poeira, nomes comprometidos, ações escusas, e vícios políticos diversos.

Hoje a Odebrecht Óleo e Gás anunciou que passará a se chamar Ocyan.  Recentemente, a Odebrecht Agroindustrial passou a atender pelo nome de Atvos. Pouco antes, a Odebrecht Realizações virou apenas OR.

Nomes estranhos, Ocyan, Atvos e OR. Logo agora que todos nós aprendemos, de tanto ler o ouvir na mídia, a pronunciar e escrever corretamente o nome 0-d-e-b-r-e-c-h-t .

Não seria de duvidar a apresentação e aprovação no Congresso Nacional de lei que permitisse a mudança de nomes de pessoas física, inclusive, com novos números de identificação. Adeus, Serasa, SPC e referências negativas.

Viver é Perigoso
  

NOVIDADES À VISTA


Depois de um longo período de férias, justas aliás, porque ninguém é de ferro, retornam hoje as reuniões da Câmara Municipal de Itajubá.

Pela internet os cidadãos estão sendo convidados para dar as boas-vindas aos legisladores. Devem acontecer louvações e aplausos pela conquista alcançada pela maioria aliada no auspicioso projeto que elevou a taxa do lixo. Justo.

De acordo com noticiado pela imprensa independente, corre-se o risco de acontecer o pedido de afastamento do Presidente Joel da Guadalupe e a posse do seu suplente Robson Vaz, que de imediato ocuparia a posição de líder do prefeito. Assim acontecendo, o Vladimir Bananeiro assumiria as rédeas do legislativo. Se não for hoje, será na próxima semana. Ou não será mais.

De certo mesmo, deverá ser a apresentação de Moção Congratulatória para alguém ou alguma entidade. Talvez, para o foguetório da Passagem do Ano, que ficará conhecida na história como a "Noite da Fuga dos Cães". Ah ! o experiente Vereador Silvestre, pelo tempo de casa, deverá ter o privilégio de apresentar a primeira moção do ano.

Espera-se que um dos vereadores independentes, com a certeza da concordância de todos os itajubenses, faça um registro solene da enorme importância que o ex-prefeito e ex-deputado Ambrósio Pinto teve para a cidade e região, durante a sua vida política.

Alguém, também poderia solicitar do Executivo um relatório sobre a viagem para a Califórnia. Mais precisamente, sobre o tour em São Francisco e região.

Viver é Perigoso    

NOVO COMPANHEIRO


Depois de muita relutância e aos 70 anos inicio a carreira de leitor de livros digitais. Ainda não me relaciono bem o Kindle (presente da Rachel no Natal). Como dizem os mais novos, estamos  ainda nos conhecendo.

Sempre e por toda uma vida me dei bem com os livros impressos. Nos damos maravilhosamente bem. Tenho-os sempre à vista e sempre carrego um na minha, cada vez mais leve, bagagem. Sempre encaro dois de cada vez. Uma leitura nova e uma releitura, sendo uma sempre mais densa e outra mais descontraída.

O ponta-pé inicial foi dado com a "Utopia" do Thomas Morus. Até aqui sem desencontros, embora com a consciência um pouco pesada por estar, mesmo por poucos momentos, os velhos e bons amigos impressos um pouco de lado.

Sobre livros, escreveu o Ruy Castro, mais especificamente, sobre os sebos:   
"Há um famoso sebo em Nova York, o Strand, na esquina de Broadway e Rua 12, que se anuncia como tendo "18 milhas de livros". Ou traduzindo, 28,96 km de prateleiras, do chão ao teto. 
Quando entrei nele pela primeira vez, em 1972, disse para mim mesmo a frase que nunca abandonei: "Quando morrer, não quero ir para o céu. Quero vir para este sebo". 
Com os anos, adaptei-a a muitos outros sebos, principalmente brasileiros, até que acabei por generalizar: não quero ir para este ou aquele sebo, mas para os sebos -todos.
Fred Bass, que herdou o Strand de seu pai nos anos 1950, quando a loja era uma portinha, e a transformou no maior sebo do mundo, morreu na semana passada, aos 89 anos. Depois de uma vida inteira entre estantes, Bass acabara de se aposentar. A morte é a aposentadoria, só que mais radical.
Pelo menos, Fred Bass já passara a vida no céu."

Viver é Perigoso

DE VOLTA O VELHO E BOM PT


Os petistas, lulistas e outros istas, como sempre, sem nenhum argumento de defesa, certamente dirão: 
"Os outros também fizeram e fazem isso"

A Polícia Federal indiciou o ex-prefeito petista de São Paulo Fernando Haddad e funcionários de sua campanha para a Prefeitura em 2012 sob suspeita de caixa dois eleitoral.

A campanha era investigada pela operação Cifra Oculta, um desdobramento da Lava Jato que apura o pagamento, pela empreiteira UTC, de dívidas da chapa do petista referentes a serviços gráficos no valor de R$ 2,6 milhões.

Segundo três delatores da Lava Jato, o ex-deputado estadual Francisco Carlos de Souza, o "Chico Gordo" ou "Chicão", recebeu, por meio de gráficas ligadas a ele, R$ 2,6 milhões em propina da Petrobras para pagar dívidas da campanha de 2012 de Haddad.

O pedido para que o dinheiro fosse entregue à gráfica foi feita pelo ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, sim ele mesmo. Aquele prisioneiro de bom comportamento em Curitiba.

Além de Haddad, foram indiciados Souza; João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT; Chico Macena, coordenador da campanha, Ronaldo Cândido de Jesus, Zuleica Lopes Maranhão de Sousa e Gilberto Queiroz de Souza.

Blog: Não se sabe se os citados, ainda em liberdade, estarão na comitiva que irá acompanhar o julgamento do guru Luís Inácio em Porto Alegre.

Viver é Perigoso

PRÁ PENSAR


Nos velhos tempos da Boa Vista, é claro, nas noites de víspora na casa do meu Avô Jayme Riera, o cantador oficil da família era o querido Tio Luís Riera, fundador do famoso Bar Caçador, que marcou época na cidade.

Normalmente não se dizia o número retirado do saquinho de pano. Dizia o apelido dado ao número. Quem entendesse, bem. Quem não, como se falava na época, "passava bolão". Isto é, não colocava o grão de milho no cartão, sobre o número cantado.

Valia duque (duas anotações na mesma linha), terno e a quina. Quando se completava a quadra, nervosamente, se esperava que fosse cantada "a boa".

Tudo girava em torno de centavos. Avós, pais, tios, primos e irmãos. Um ou outro visitante conhecido, tratado, discreta e carinhosamente, por "sapo".  

Lembro-me do número 69. Cantado como "de qualquer jeito é triste".

Pois bem, pergunto eu, nessa segunda-feira chuvosa de início de um ano que se vislumbra com complicado.

Seria melhor estar com saúde, físico jovem e disposto, porém com a cabeça ruim, memória rateando e preferências por alienações ou estar com o motor batendo o pino, queimando óleo 50, lataria repleta de grilos, porém com a cabeça e pensamentos amplos, acelerados, memória admirável, vontade de saber, aprender, acompanhar, comparar e preservada capacidade de indignação com as injustiças, mentiras e erros ?

Talvez, fosse melhor cantar o "de qualquer jeito é triste".

Viver é Perigoso 

FOREVER YOUNG



Que Deus os abençoe e guarde sempre. Que todos os seus desejos se tornem realidade. Que você sempre faça para os outros e deixar que outros façam para você. Que você construa uma escada para as estrelas e suba cada degrau. Que você fique jovem para sempre. Eternamente jovem, eternamente jovem. Que você fique jovem para sempre. Que você cresça para ser justo. Que você cresça para ser verdade. Que você sempre saiba a verdade e veja as luzes ao seu redor. Que você seja sempre corajoso. Fique em pé e seja forte. Que você fique jovem para sempre. Eternamente jovem, eternamente jovem. Que você fique jovem para sempre. Que suas mãos estejam sempre ocupadas. Que seus pés sejam sempre rápidos. Que você tenha uma base forte, quando os ventos das mudanças voltarem. Que o seu coração seja sempre feliz. Que sua canção seja sempre cantada. Que você fique jovem para sempre. Eternamente jovem, eternamente jovem. Que você fique jovem para sempre.

Dylan

Viver é Perigoso

FORZA LULA !

Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA


Viver é Perigoso

domingo, 14 de janeiro de 2018

CANTINHO DA SALA



Viver é Perigoso

POR MIM, TUDO BEM


"Se os rapazes que roubaram a imagem da Globo e a vazaram na internet tivessem me abordado, naquela noite de 8 de novembro de 2016, eu teria dito a eles a mesma coisa que direi agora: 

"Aquilo foi uma piada — idiota, sem a menor intenção racista, dita em tom de brincadeira, num momento particular. Desculpem-me pela ofensa; não era minha intenção ofender qualquer pessoa, e aqui estendo sinceramente minha mão."

Termino com um saber consagrado: um homem se conhece por sua obra, assim como se conhece a árvore por seu fruto. Tenho 48 anos de profissão. Não haverá gritaria organizada e oportunismo covarde capazes de mudar essa história: não sou racista. Tenho como prova a minha obra, os meus frutos. Eles são a minha verdade e a verdade do que produzi até aqui."

William Waack

Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA


Viver é Perigoso

sábado, 13 de janeiro de 2018

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

PREMEDITANDO O BREQUE


No início deste mandato, o Vereador Joel da Guadalupe, atual presidente da Câmara Municipal, declarou ser este o seu último como vereador. Como teria, penso eu, muita dificuldade para sair candidato a deputado e também disputar o cargo de prefeito e mais, como não parece ter vontade de abandonar a política, de certa forma, o jornalista Marco Antonio Gonçalves, do jornal O Sul de Minas, praticamente, elucida a questão:

Interessante o jornal colocar para análise o que poderá acontecer. Na terrinha discuti-se muito o que aconteceu. 

Seguindo: O vereador Joel, que é do PSDB, deve afastar-se do cargo de vereador e assumir uma Secretaria na Administração Municipal. Presume-se que trocaria de posição com o seu suplente, Robson Vaz, atualmente ocupando uma Secretaria.

Por que ? O Joel da Guadalupe estaria se preparando, logicamente, com a interveniência direta do Prefeito, para sair como candidato a Vice-Prefeito, compondo a chapa com o Christian Gonçalves, atual Vice.

Faz sentido.

Surpresa foi o comentário do jornalista Marco Antonio, sobre o interesse do Executivo na substituição do seu atual líder, Renato Moraes, que não estaria atuando de acordo com o agrado do Prefeito.

Também faz sentido.

A presidência da Câmara passaria para o Vereador Vladimir Bananeiro.

Quer dizer: entre os possíveis mortos e feridos todos se salvarão.

Viver é Perigoso  

DISSERAM :


"...Não devemos servir de exemplo a ninguém. Mas podemos servir de lição."

Mario de Andrade

Viver é Perigoso

É A VIDA...

Dois anos importantíssimos que mereceram livros. Vivi e acompanhei bem, quase sempre de longe, os dois.

Feliz 1958 - O ano que não devia terminar


Escrito pelo Joaquim Ferreira dos Santos e lido em 2006.

Sobre 1958, escreveu Nelson Rodrigues: " O brasileiro deixou de ser um vira-lata entre os homens e o Brasil um vira-lata entre as nações."

O capitão Bellini levantou a Taça Jules Rimet na Suécia. João Gilberto batucou no violão as últimas dissonâncias de "chega de saudade" e lançou o 78 rotações que fundou a bossa-nova. Adalgisa Colombo foi eleita Miss Brasil. O DKW-Vemag foi lançado com 50% das pelas fabricadas no Brasil. Brasília começava  a se tornar realidade. As comédias de Oscarito e Zé Trindade lotavam os cinemas. Maria Esther Bueno venceu em Wimbledon. Jorge Amado lançou Gabriela, Cravo e Canela. O rinoceronte Cacareco era eleito vereador em São Paulo. O laquê em spray chegava ao Brasil.


1968 - O ano que não terminou

Escrito pelo Zuenir Ventura e lido em 1989.

Começa citando Charles Dickens, do final do século XVIII : " Foi o melhor dos tempos, a idade da sabedoria e da insensatez, a era da fé e da incredulidade, a primavera da esperança e o inverno do desespero. Tínhamos tudo e nada tínhamos." 
Serve para descrever o Brasil em 1968. A leitura ou releitura do livro, para alguns será visita a lugares antigos; para a grande maioria - os que ainda não tinham começado a viver, e os que estavam lá, mas de longe - será descoberta. Útil para ambos os casos.
  
Estudando para o vestibular da nossa Escola, que se realizaria na segunda semana de janeiro, ouvi pelo rádio, sempre ligado, escutei sobre o AI-5.

2018, promete.

Viver é Perigoso 

EM BUSCA DE ANITTA

Trecho do escrito  pelo Ruy Castro na Folha de São Paulo de hoje, sobre o sucesso da cantora Anitta:

"...Não me leve a mal, nem me ache esnobe. Hoje em dia é possível a uma pessoa passar incólume por um fenômeno musical. Pelo menos, a uma pessoa como eu —não frequento redes sociais, vejo pouca TV e só escuto rádios de notícias. Como fico longe da praia em dia de show e não há mais lojas de discos tocando os sucessos do momento, não tenho como ficar ao alcance do que acaba de sair.

No passado era pior ainda. Só fiquei sabendo da existência dos Mamonas Assassinas, por exemplo, quando houve a tragédia com o avião deles. Estava também há 20 anos sem ouvir a voz de Roberto Carlos em qualquer mídia quando esse providencial jejum foi quebrado por um comercial de bifes em que ele aparecia. E juro que, até hoje, ainda não tive a felicidade de escutar "Despacito".

Ah, sim, Anitta. Pois, finalmente, ouvi "Vai Malandra" —e gostei. Mais dela do que da música. Espero estar mais ligado quando ela gravar seu segundo disco."

Blog: Aproveitei e também fui conhecer a Anitta, de quem tenho visto falar. Musicalidade abundante, sem dúvida. Quanto aos Mamomas Assassinas, eu ouvia e achava muito legal. O Roberto Carlos não ouço há anos. Desde muito antes do Friboi. Não me perguntem sobre sertanejos universitários.

Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA

Viver é Perigoso

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

É DISCO QUE EU GOSTO



Viver é Perigoso

DISSERAM :


Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva se acontecesse a você.

Barão de Itararé

Viver é Perigoso

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Ava Gardner por Man Ray
Man Ray, nascido Emanuel Rudzitsky, na Filadélfia, em 1890, foi um pintor, fotógrafo e cineasta anarquista norte-americano. Importante figura do dadaísmo em Nova York e depois. do surrealismo em Paris.
Foi um dos nomes mais importantes do movimento da década de 1920, responsável por inovações artísticas na fotografia. Tomou o barco em Paris, em 1976.

Viver é Perigoso

EM PORTO ALEGRE, 19 HORAS

Lula já pode ser condenado mais uma vez.
O documento da Lava Jato que atesta a falsidade ideológica dos recibos de aluguel da cobertura de São Bernardo praticamente encerra o processo.(O Antagonista)

Viver é Perigoso

PELA HORA DA MORTE


Impressionante a quantidade de veículos nas estradas no final de 2017 e no início deste ano. Dá para pensar que o pessoal do Sul de Minas está indo abastecer o carro no Estado de São Paulo.
Coloquei gasolina na terrinha, fui até São Paulo, rodei, rodei, rodei e retornando, coloquei gasolina em São Paulo. Posto de Serviços de primeira linha. Simplesmente, R$ 1,20 a diferença por litro.
40 litros, R$ 48,00 de diferença.
A brutal diferença não pode ser debitada na conta dos postos de serviços locais e sim a diferença da alíquota dos impostos incidentes.
Sugestão: Os proprietários dos postos da cidade poderiam dar destaque e divulgar  a composição do preço/litro, salientando os impostos.

Viver é Perigoso 

PODE ISSO, ARNALDO ?


Ouvido ontem na fila do caixa do Supermercadão Alvorada, na Boa Vista, é claro:

- Uai ! não estou entendendo. A condenação do Prefeito pela justiça por ter tratado pejorativamente, no rádio, um cidadão, não foi notícia. 
Agora, uma multa lavrada contra um restaurante por não ter entregue sua defesa dentro do prazo, justificado pelo no longo período facultativo natalino dos serviços públicos,  foi ?

Pode isso Arnaldo ?

Viver é Perigoso,

CONTAGEM REGRESSIVA

Viver é Perigoso

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

SOU, MAS QUEM NÃO É ?

O recente e ainda em andamento episódio da nomeação da Deputada Cristiane Brasil para Ministra do Trabalho, deixou bem claro, que para alguém aceitar a indicação para um cargo público de destaque, seria interessante e seguro que o indicado desse uma boa vasculhada no seu passado. Procura-se acertar as pendengas com adversários, assessores, processos enfrentados e no caso do interior, até com os fofoqueiros de plantão.
A deputada vem sendo bombardeada de todos os lados e praticamente ficou impossibilitada de ser nomeada síndica do seu prédio.
Como disse o Caetano, de perto ninguém é normal. .  
Um forte político local, atualmente no poder, alertado sobre uns possíveis rabinhos presos de assessores nomeados, disse saber de tudo e que os pecadores sabem que ele tem conhecimento. Confirmando, esclarece: Trago-os mansinhos, mansinhos. Levantou as azinhas, eu mesmo tomo a iniciativa de soltar uma novidade no mercado, com permissão para que a mídia dê o devido destaque. Sem a minha anuência, homem de confiança meu tem o seu passado trancado.
A mídia investigativa está terrível e a internet com impressionante capacidade para espalhar novidades.
Mais seguro é abrir mão da nomeação.

Viver é Perigoso   

É DISCO QUE EU GOSTO



Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA

Viver é Perigoso

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

NÃO VAI ESCAPAR NINGUÉM


O Bolsonaro não escapará de receber chumbo pesado durante a campanha eleitoral. Aliás, nenhum candidato escapará. 
A Sonia Racy do Estadão citou parte da letra de uma marchinha do Bloco mineiro Orquestra Royal:

"tem que ter QI de mico
prá ficar lambendo bota de milico
Memória de tanajura prá dizer que nunca houve ditadura"

Aliás, Bolsonaro já foi homenageado por um bloco de Olinda no ano passado.

Viver é Perigoso

EXCURSÃO ECOLÓGICA

Viver é Perigoso

BALCÃO DE NEGÓCIOS


Atenção Administradores do Município: Cutucar urgente os deputador Bilaquinho, Aelton e Dimas Fabiano, que negociando bem os seus votos favoravelmente à Reforma da Previdência, a grana de alguma emenda sobrará para a terrinha.

"O presidente Michel Temer reforçará a munição do ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, com até R$ 10 bilhões para a finalização de obras em redutos eleitorais de quem votar pela reforma da Previdência.

Assessores presidenciais dizem que essa será uma das "armas" para pressionar o Congresso na volta do recesso. 

Desde meados do ano passado, o governo vinha sinalizando com a liberação de recursos do Orçamento para obras em troca de votos pela a reforma. 

Desta vez, a proposta é destinar os recursos da reforma às obras, um dinheiro "carimbado".

Terão prioridade os projetos em andamento que necessitam de pouco dinheiro para serem inaugurados ou entrarem na fase final."

Afinal, estamos em ano de eleição e esse pessoal deve circular por estas bandas, mais amiúde. Podem aparecer até alguns candidatos "estranhos no ninhos" com alguma emenda extra. A hora é essa.

Viver é Perigoso

MOMENTOS MÁGICOS



By : Marcos Carvalho

Viver é Perigoso

CONTAGEM REGRESSIVA

Viver é Perigoso

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

MOÇA BONITA



Viver é Perigoso

DISSERAM :


A política chegou ao fundo do poço em matéria de moral. Mas não morreu a esperança de nascer uma flor no pântano.

Gaudêncio Torquato

Viver é Perigoso

POR QUE ITAJUBÁ PAROU NO TEMPO ?

Foto Saulo Caridade
É o título do Editorial de jornal O Sul de Minas desta semana. Faz uma pergunta que leva milhares a fazer pouco caso e uns poucos parar para pensar.

Trata-se de uma triste constatação. Discordo da interrogação. Ficaria melhor uma afirmação.

Porque Itajubá parou no tempo !

Nem pessimismo e tão pouco otimismo. Realismo seco e comprovado por estatísticas oficiais e números.

Por alto é isso aí :

Simples: O afastamento e ausência desde há longo tempo de lideranças expressivas, como já tivemos no passado à frente da vida da cidade, em todos os setores. Repito, em todos os setores. Dispomos de esforçados e muito mais é necessário.

Lógico que fatores geográficos, acesso, proximidade com grandes centros, logística desenvolvida, estão a favorecer outros municípios. Aspectos, desde que visualizados a tempo, contornáveis. A capacidade de visualização de futuro, exceto o futuro próprio de cada indivíduo e de próximos, zerou de vez.

Há vários anos não temos representatividade federal. Bons tempos, quando ainda atuavam e dentro das regras, do Senador Arruda, Antonio Aureliano, Ambrósio Pinto, Prof. Paulo César. Fazer o que ?

Saudosismo ? Jamais.  O atual poder público municipal, que já vem há 5 anos, comodamente se atrelou aos deputados Bilac (que se tornou o guru máximo), Aelton e Dimas Fabiano, que em Brasília, vendem a alma em composições contrárias à vontade do povo, por aprovação de pequenas emendas que provocam grandes ecos nos municípios de sua área de votação.
Na área estadual, por outro lado, por razões eleitoreiras, entra em rota frontal de colisão com o Governador do Estado e os deputados Ulysses e Odair.

O bom relacionamento dentro do Estado é fundamental, imprescindível, para o desenvolvimento. Empresas investidoras passam diariamente pelos balcões de Belo Horizonte, buscando informações e orientações para se instalar no Estado. Precisam de orientação, financiamentos e incentivos. Na área, estamos como cegos, mudos e surdos.
Criação e manutenção de empregos na industria a ver navios. Distanciamento facilmente percebível.

Obras importantes: Conclusão do aeroporto (não que seja essencial, mas chegar onde chegou e parar é burrice) e o Trevo do Jardim das Colinas e nova ponte no local. Acidentes anunciados com antecedência.

E a harmonia local ? Beirando o caos. Exceto o heroico jornal O Sul de Minas, do alto dos seus 70 anos de vida, tem ousado a questionar: Sois Rei ?

Demais empresas de comunicação, proibidas, induzidas e/ou incentivadas ao silêncio, exceto quanto a leves registros de pé de página ou efusivos elogios e cumprimentos.

Perseguição política, sem sentido, que deixou fora da Câmara Municipal, dois vereadores legitimamente eleitos pelo voto popular, Célia Rennó e Chico Marques.  

Conselhos municipais lacrados, Câmara Municipal, em sua grande maioria, dominada e submetida a situações vexatórias. Entidades de ensino e empresariais, fingem estar sendo levadas no bico e apenas murmuram pelos corredores.

Sim, a implantação do restaurante popular foi muito boa. A reforma do calçadão, idem, embora prejudicada pelos questionamentos judiciais, ainda a serem esclarecidos.  O Teatro, criativamente, pela troca pelo prédio industrial da Cabelte, extraordinário. O Parque Municipal, em que pesem, os inúmeros questionamentos, se tornará numa boa opção de lazer para os cidadãos. As contas parecem que estão sob controle. Obrigação, que nesse período de vacas magras, merece elogio. 

A Zona Azul, depois de 5 anos de amadorismo puro, voltou a funcionar. Isso é bom.

Na saúde, dramaticidade total. Levar a Mahle ao rompimento com a gestão da Santa Casa foi inacreditável. Acompanhar de perto o galopante endividamento da Aisi, via Hospital Escola (em que louve a sua modernização) e a situação que levou a nossa Faculdade de Medicina a entregar o seu comando para importante grupo empresarial financeiro, dói. O Atendimento no Pronto-Socorro é massacrado na internet. E com muita razão. 

Por que não ?

Esclarecer claramente aos Senhores Vereadores todos os questionamentos feitos nos últimos 5 anos e devidamente engavetados. Apresentar relatórios sobre a nebulosa Operação Soledade. Liberar os órgãos de imprensa para comentarem em seus programas opiniões diferentes das oficiais. Liberar os Secretários para esclarecimentos e entrevistas com liberdade. Conceder (o Prefeito) entrevistas coletivas sem a habitual seleção de questionadores e temas.

Começar vida nova, ouvindo outros sons, senão aqueles que o cercam diuturnamente, com louvores, fofocas, murmúrios, rapapés e no popular, puxa-sacos.

Olhar para as mudanças que estão acontecendo no Brasil. Fechar os palanques municipais para aqueles que buscam reeleição para o mesmo cargo. Enxergar e entender a legítima rejeição popular, em níveis estratosféricos, que cerca todos os políticos brasileiros.

Humildade, muita humildade. Aceitar críticas, rebater com argumentos e aprender a conviver com elas e não tratar como inimigos mortais os seus autores.

Precisamos. todos os itajubenses, voltar a caminhar lado a lado.

É tudo tão simples.

Viver é Perigoso