quarta-feira, 8 de novembro de 2017

SOB A LUZ DE VELAS


“Não posso debruçar-me sobre mim mesma, enquanto ao meu lado há fome, há guerras, há sonhos desfeitos, há esperanças imensas. É preciso que todos saibam da minha certeza no amanhã. Vivo na expectativa do milagre, e por isso terei paciência. Perdoe-me pelas vezes que eu ainda chorar...”

Eliana Chaves

Viver é Perigoso

SÓ BLUES



Viver é Perigoso

ESTAREMOS AINDA MAIS LASCADOS


Ainda sobre a nomeação, pelo Presidente Michel Temer, do Sr. Fernando Segóvia como novo diretor-geral da Polícia Federal, se tiver procedência o reportado pela Folha de São Paulo, estaremos, como dizem na Boa Vista, é claro, "no arroz".

Primeiro, que o principal cabo eleitoral do Delegado Segóvia, teria sido o ex-presidente José Sarney. Faz certo sentido, uma vez que o novo diretor da Polícia Federal, esteve nos últimos dois anos trabalhando no Maranhão.

Segundo e fundamental, foi a informação que o investigado Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, teria sido um dos principais fiadores da indicação do novo diretor. 
Conforme apuração da Folha, o chefe da Casa Civil fez seu mais forte apelo para a escolha de Segóvia nas horas seguinte à Operação Tesouro Perdido, que encontrou cerca de R$ 51 milhões em um apartamento na Bahia atribuídos ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB). 
Interlocutores de Padilha afirmam que o ministro argumentava que era a hora de mudar o perfil da PF e encarou o episódio que ligava a fortuna a Geddel como uma espécie de gota d'água.

Na cúpula da Polícia, as articulações de Padilha foram compreendidas como se ele estivesse com receio de onde as investigações poderiam chegar.

Viver é Perigoso

SIMPLESMENTE, VIVER ! ! !

Sobre o livro, ou melhor, sobre a lição de vida que nos foi dada pela Eliana Chaves, para quem não sabia, uma das Moças Bonitas da Rua Carlos Goulart.


Uma carta a Eliane Chaves:

É uma obra que irá agarrar seu coração pelas mãos e mostrar nas mais delicadas e duras páginas como a vida pode ser um assombro, uma descoberta, uma luta diária pela busca de sentido, de uma conexão maior que a própria dor. Das sensações mais puras de sua infância no interior de Minas Gerais até as questões mais complexas da existência humana, como: o primeiro casamento, o nascimento dos três filhos, o anúncio da doença de Bruno – seu primogênito, à esperança ao encarar diariamente um horizonte duro e incerto. São capítulos da vida desta mulher, mãe e filha, com jeito e espírito de menina, que vamos defrontar com as questões de nossa própria vida, como mulheres, mães e filhas. Esta guerreira, que não fugiu da vida nos momentos de maiores tormentas e segurou na presença de seu filho, no fundo de seu olhar melancólico, a esperança pela vida. A força interna da mulher Eliana nos inspira a olhar através da janela a passagem metafísica da existência humana. Porque, às vezes, as mais fortes e tempestuosas sensações dos dias incertos nos convidam a contemplar a presença de Deus. E podemos depois de uma longa chuva presenciar a existência do Sol, ao senti-lo tocar em nossas peles e do escuro das nuvens, ver ceder o lugar da alvorada dos dias. E nos erguer perante toda a dor e a presença do mundo, firmes e fortes, apoiando-nos na leveza e na grandeza do olhar de uma criança. É no olhar de uma criança que a vida se constrói e, na maioria das vezes, é no corpo de um adulto que ela irá deixar de existir. E são nessas páginas que vamos constatar que diante do olhar de Bruno, a Eliana foi a sua própria Virgem Maria, sua presença divina, sua força nos dias mais conturbados, sua salvadora, sua esperança e sua maior amiga. É no amor dessa mãe que Bruno irá refugiar-se de suas limitações e medos, e na presença Divina dos dias, que encontrará conforto e reconciliação para entregar a sua alma aos céus. Com lucidez e calma, com maturidade e medo, estamos em frente destes degraus na presença de toda a delicadeza do mundo, subindo, passo a passo para imensidão e entrega de nossas almas, às grandezas universais. Do movimento dos astros, no espaço e no tempo, buscamos dentro desta passagem meteórica pela vida, a manifestação da Luz interior de nosso ser, anunciando nosso nome e propagando nossa própria voz na eternidade. 

De: Simone Matos Alauk Para: Eliana Chaves - Revista Pandora

Viver é Perigoso

ESTÃO EM TODOS OS LUGARES


Doze oficiais de Justiça foram presos, nesta quarta-feira, durante uma operação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. O objetivo da ação, deflagrada hoje, é combater crimes de corrupção envolvendo a categoria e profissionais não vinculados ao Judiciário. 

Mandados foram cumpridos nas comarcas de Belo Horizonte, Contagem, Betim, Lagoa Santa, Santa Luzia, Esmeraldas e Conselheiro Lafaiete.

A investigação criminal foi realizada pela Corregedoria-Geral de Justiça do TJMG, em parceria com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Polícia Civil. Conforme o Tribunal, a partir de denúncias e reclamações, a Corregedoria vem realizando investigações, há alguns meses, sobre possíveis irregularidades no cumprimento de mandados judiciais.

Ao todo, foram cumpridos hoje 41 mandados de busca e apreensão, 14 de condução coercitiva, 12 de prisão temporária e cinco de afastamento cautelar da função pública.

Estado de Minas

Viver é Perigoso 

DISSERAM


"Na busca da verdade, moderação não é virtude.'

Barry Goldwater

Viver é Perigoso

EU ERA FELIZ E NÃO SABIA

Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA


Interessante ler a coluna da Raquel Faria no jornal O Tempo - Belo Horizonte. Por caminhos indiretos sempre aparece algum registro ou comentário ligado à terrinha.

Outro dia foi a questão da Helibras. Deu o que falar e surtiu o resultado esperado. Colou o pessoal em estado de alerta.

Esta semana o assunto, embora não pareça à primeira vista, também pode ter relacionamento quase que direto com a cidade.

A bem informada jornalista fala do acordo interno no tumultuado PMDB de Minas Gerais. Todos sabem que existe o grupo do Vice-Governador Antonio Andrade, que choca ou chocava de frente com o Governador petista Pimentel e o grupo, do qual faz parte o Deputado Adalclever Lopes, presidente da Assembleia Legislativa do Estado, aliado e com cargos no secretariado no governo Pimentel.

Ventos indicam acertos para, com vistas as eleições do próximo ano, entre o PMDB e o PT. Tudo já com as bençãos do PMDB nacional, ou seja, Romero Jucá, que deverá indicar um novo vice para a chapa visando a reeleição do Pimentel. Para a consolidação do acordo, o nome do vice não seria o da articulador Adalclever Lopes, que sairia candidato ao senado.

A questão vem a ser a seguinte: O diretório local do PMDB é tradicionalíssimo em Minas Gerais e na certa é ouvido na cúpula do partido em Belo Horizonte. 

Em se concretizando as negociações entre os velhos parceiros políticos, PMDB e PT, poderemos ter uma candidato à estadual originário da atual administração municipal em dupla com o Deputado Ulysses Gomes, que sairia para Federal.

Mais adiante, numa sentada de mesa (regional) entre os próceres dos dois partidos, entre outros assuntos,  inevitavelmente, virá à tona a famosa Operação Soledade deflagrada no final de 2016 pela polícia especializada mineira, com denúncias e andamento de investigações incindindo sobre o Prefeito (PMDB) e a sua Administração.

Na ocasião, o Diretório Municipal do PMDB, acusou judicialmente o próprio Governador Pimentel e os deputados Odair Cunha e Ulysses Gomes de responsabilidade pela Operação Soledade, alegando ser vítima de interesse político eleitoral. 

Terão que se acertar. É melhor para as partes e logicamente, para nós simples povo é que tudo seja definitivamente esclarecido.

Na nossa maneira, quase utópica de ver as coisas, caberia aos investigados, conscientes da lisura do seu proceder, exigir que tudo seja apurado culminando com o arquivamento de todos ou processos.sob pena de permanecer tudo  permanecer no ar. 

É a vida...

Viver é Perigoso

PRÁ PENSAR



Dica: Pedro Riera

Viver é Perigoso