terça-feira, 7 de novembro de 2017

MOMENTOS MÁGICOS



Caroline Esmeralda van der Leeuw, simplesmente, Caro Emerald. Cantora holandesa nascida em abril de 1981. Estreou em julho de 2009,
Filha de pai holandês e mãe arubiana.

Viver é Perigoso

SUJOU !

Viver é Perigoso

DURO NA QUEDA


Deu no site da Prefeitura:

Aconteceu ontem (6/11) a abertura e habilitação da tomada de preços nº 009/2017, com o objeto da contratação de empresa para recapeamento asfáltico de vias públicas.

As empresas Duro na Queda Construções Ltda (sim, ela) e a Pavican Pavimentação e Terraplanagem Ltda, apresentaram propostas.

As duras foram inabilitadas.

A Pavican Ltda foi inabilitada por apresentar o cálculo dos índices em desacordo com o exigido no edital. 

A Duro na Queda Ltda foi inabilitada por apresentar valores no cálculo dos índices diferentes dos apresentados no balanço financeiro, impossibilitando a conferencia dos mesmos.

Diante do ocorrido a comissão decidiu suspender a sessão e abrir prazo recursal. 

Pelo andar da carruagem, recapeamento, só no ano que vem.

Viver é Perigoso

CLICK MÁGICO


2º Lugar na Maratona Fotográfica Let's Go PHOTOP. Na imagem, a Praça Sete | BH

O Antonio Thomás não é somente bom em observar e registrar momentos em frases curtas e criativas. Também, fotógrafo premiado.
Além de tudo, é quase da Boa Vista, claro.
Razão para nosso orgulho.

Viver é Perigoso  

DISSERAM


"Noventa por cento dos políticos dão aos restantes dez por cento uma péssima reputação."

Henry Kissinger

Viver é Perigoso

SUJOU !


O Tribunal Regional Federal da 4ª Região julgou a apelação criminal do publicitário João Santana, da mulher dele, Mônica Moura, do operador Zwi Skorniczi, e do ex-tesoureir do PT, João Vaccari Neto, que recorreu na 3ª ação criminal em que foi condenado pelo juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba. 

Vaccari teve a condenação por corrupção passiva confirmada pelo Tribunal e a pena aumentada de 10 anos para 24 anos de reclusão. 

Conforme o desembargador federal João Pedro Gebran Neto, “Vaccari, direta ou indiretamente, em unidade de desígnios e de modo consciente e voluntário, em razão de sua posição no núcleo político por ele integrado, solicitou, aceitou e recebeu para si e para o Partido dos Trabalhadores os valores espúrios oferecidos pelo Grupo Keppel Fels, agindo assim como beneficiário da corrupção”.

O desembargador Leandro Paulsen, esclareceu que “neste processo, pela primeira vez, há declarações de delatores, depoimentos de testemunhas, depoimentos de corréus que à época não haviam celebrado qualquer acordo com o Ministério Público Federal e, especialmente, provas de corroboração apontando, acima de qualquer dúvida razoável, no sentido de que Vaccari é autor de crimes de corrupção especificamente descritos na inicial acusatória”.

O desembargador Victor Luiz dos Santos Laus teve o mesmo entendimento. Para ele, nesta ação está superado o obstáculo legal presente nos processos anteriores, visto que existe corroboração dos réus que firmaram acordo de colaboração. “Nesse processo ocorre farta prova documental no sentido de que Vaccari propiciou que o dinheiro da propina aportasse na conta de Mônica Moura e João Santana por meio de Skorniczi”, afirmou o desembargador.

Santana e Mônica, condenados por lavagem de dinheiro, tiveram a pena mantida em 8 anos e 4 meses. Skorniczi também teve a pena mantida em 15 anos, 6 meses e 20 dias.

Em seu parecer, o procurador regional da República Maurício Gotardo Gerum apontou a corrupção como a causa da falta de qualidade de vida existente no país. “Temos 13 milhões de analfabetos, infraestrutura urbana e segurança pública caóticas. Por que isso? Não temos guerras e nem fenômenos naturais com potencial destrutivo. A resposta está na corrupção”, analisou Gerum.

Como ficaram as penas:

João Vaccari Neto: condenado por corrupção passiva. A pena passou de 10 anos para 24 anos de reclusão;

João Cerqueira Santana Filho: condenado por lavagem de dinheiro. A pena foi mantida em 8 anos e 4 meses;

Monica Regina Cunha Moura: condenada por lavagem de dinheiro. A pena foi mantida em de 8 anos e 4 meses;

Zwi Skornicki: condenado por corrupção ativa. A pena foi mantida em 15 anos e 6 meses.

Diário do Poder

Viver é Perigoso

PASSANDO EM BRANCO


Ouvido hoje no Alvoradão, da Boa Vista, é claro:

O que têm em comum a cidade de Itajubá e moça depois dos quarenta ? Não comemoram mais o aniversário.

Viver é Perigoso

NUMA SEGUNDA-FEIRA BRABA


Mais de 300 prefeitos se reuniram, com 11 deputados federais na sede do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG), ontem, em Belo Horizonte.

Os prefeitos pedem socorro à bancada mineira de deputados federais para não fechar o ano no vermelho. 

A crise que se arrasta nas prefeituras ameaça o pagamento do 13º de servidores públicos em 70% dos 853 municípios de Minas Gerais. 

A informação é da Associação Mineira de Municípios (AMM), à frente da mobilização.

Blog: Por estas bandas parece que tudo vai bem. O administrador prevenido não se aperta. Pelas informações, a terrinha não está relacionada entre os 70% em aperto. E os pequenos empresários ? Na certa encostarão a barriga nos balcões dos bancos buscando ajuda. Deixarão a residência como garantia e pagarão os olhos da cara. E ainda ficarão devendo favor.

Já está muito bom.

Viver é Perigoso

RECORDANDO


O pobre trabalha.

O rico o explora.

O soldado defende os dois.

O contribuinte paga pelos três.

O vagabundo descansa pelos quatro.

O bêbado bebe pelos cinco.

O banqueiro explora os seis.

O advogado engana os sete.

O médico mata os oito.

O coveiro enterra os nove.

O político vive dos dez

Viver é Perigoso