quinta-feira, 26 de outubro de 2017

SÓ BLUES



Viver é Perigoso

E AGORA ?

Viver é Perigoso

SINAIS VITAIS PRESERVADOS


Recebemos a informação de um amigo presente, que não aconteceu a tão comentada Assembleia Geral da AISI, marcada há 5 dias atrás, para decidir a transformação da entidade em uma nova companhia e a cessão de 60% da Faculdade de Medicina de Itajubá, para o grupo empresarial NRE/Bozano.

Quase a totalidade dos alunos, muitos pais, amigos e cidadãos, ocuparam as instalações da Faculdade pleiteando a não realização da Assembleia e a prestação de esclarecimentos, explicações, justificativas, sobre a decisão da Diretoria.

50 anos decididos em 5 dias ? Foram as palavras de ordem proferidas.

Todos sabem das enormes dificuldades vivenciadas pelo Hospital Escola e pela FMI. Imagino que quase ninguém pode ser contrário a tomadas de decisão, duras e mesmo criativas. 
É direito de todos os alunos, familiares, funcionários e da comunidade itajubense, responsável direta pela criação das entidades, tomarem conhecimento, serem esclarecidos e que possam, de alguma forma, compartilhar da importantíssima decisão.

Entendam, nesse novo País que buscamos alcançar, não existe mais espaço para tratar dos interesses públicos (e é o caso) em salas cerradas. 

De interessante ficou a demonstração dos jovens estudantes, que os sinais vitais estão preservados.

Viver é Perigoso

POIS É...

Viver é Perigoso

É A VIDA...



Viver é Perigoso

AFINAL, SOMOS SÓ POVO !


Quinta-feira amanheceu escura e preocupante em Itajubá. Sinais de chuvas fortes e intermitentes. ´Na tela do computador uma carta aberta à população, assinada pelos alunos da Escola de Medicina de Itajuba.
Tímida, sentimental e insegura. Buscam informações sobre as decisões fundamentais que serão tomadas pelos dirigentes no Conselho da AISI, mantenedora da Faculdade e do Hospital Escola hoje à noite.

Comenta-se a aprovação da proposta de parceria ou algo nesse sentido entre a AISI e a NRE/Bozano.

As importantes decisões que serão tomadas, certamente são do conhecimento da cúpula administrativa da entidade, da autoridade maior do município, o Senhor Prefeito Municipal, possivelmente dos 12 vereadores que compõe a base aliada do Executivo e com certeza, do Deputado Bilac Pinto, sempre presente nas ajudas do Governo Federal transferidas ao Hospital Escola.

E logicamente, do Grupo NRE e do Fundo private Equity Bozano, doravante denominados compradores.

Da capacidade e seriedade dos dirigentes da AISI, ninguém dúvida. São pessoas e profissionais do bem. A capacidade financeira e negocial do Bozano é indiscutível. A atuação do Grupo NRE educacional na área do ensino médico ainda é recente no País.

Fala-se na constituição de duas novas companhias. Possivelmente uma com responsabilidade sobre o ensino e outra sobre o hospital. Possivelmente, uma sem o peso ou com o peso menor da enorme dívida contraída no decorrer dos anos e outra com o fardo das contas.

A Faculdade é que não ficaria com o grosso das dívidas.

E o Hospital ?  Imagina-se que grande parte dos recursos advindos com a cessão das ações da(s) nova(s) para os investidores será direcionada diretamente para amortização das dívidas.

A Companhia responsável pelo ensino, possivelmente, pagará à Companhia responsável pelo hospital, um valor determinado para treinamento dos alunos. Afinal, a origem é hospital/escola.

E aí ? O Grupo investidor não tem em seu currículo "administração/gestão" de hospitais e sim de instituições de ensino. Não estaríamos diante de um processo embrionário de municipalização do hospital ?

É peculiaridade da terrinha a prática do suspense. Ninguém sabe nada até o desfecho final. Para que ter conhecimento antes ? Somos só moradores, só povo.

Viver é Perigoso     

CHAMADA A COBRAR


Apenas um credor deve incomodar muito. Imaginem o caso da empresa de telecomunicações Oi. Foi remarcada para o dia 10 de novembro a assembleia-geral dos credores da empresa. Será a maior da história brasileira. A empresa tem cerca de 55.000 credores. Lógico que nem todos comparecerão na reunião, mas por via das dúvidas, foi reservado o pavilhão do Riocentro, com capacidade para 6.000 pessoas. O local estará equipado com três telões de 10 metros de altura. Para a votação foram espalhados 100 totens eletrônicos.

A assembleia dará o direito de fala por dez minutos para credores sorteados e para aqueles com mais de R$ 500 milhões a receber.

A dívida da Oi é estimada em mais de R$ 65 bilhões !

Pensando bem, a preocupação há muito deixou de ser do devedor e sim dos credores.

É a vida...

Viver é Perigoso

NOVA COMPANHIA - II


Ainda sobre a proposta do NRE/Bozano que será votada amanhã na Assembleia Geral da AISI, mantenedora da Faculdade de Medicina de Itajubá e do Hospital Escola, o Comunicado da entidade acentua que visa a formação de uma parceria que proporcionasse, não só aporte de recurso, mas também melhoria significativa na qualidade de ensino, ou seja, um grupo voltado para a educação médica e não apenas de foro comercial.
Realmente, é inquestionável o poder de fogo do private equity do Bozano.

Quanto a busca de melhoria significativa da qualidade de ensino e imaginando a influência do Grupo NRE Educacional, que já se encontra à frente de cinco (5) Faculdades de Medicina espalhadas pelo País, observamos:

ITPAC (Instituto Tocantinense Presidente Antonio Carlos) - Araguaína (Tocantins), que teve o seu Curso de Medicina reconhecido pelo MEC, em 7/7/2016 - Classificação no RUF: 174º posição.

ITPAC - Porto Nacional (Tocantins) - Classificação no RUF: entre 201º e 250º posição.

UNIVAÇO - Ipatinga (Minas Gerais) - Classificação no RUF: 129º posição.

IPTAN - São João del-Rei - Curso de Medicina reconhecido pelo MEC em 3/7/2015 - Classificação no RUF: 136º posição.

IEVASP - Parnaíba (Piauí) - Curso autorizado pelo MEC em 11/12/2105. Sem citação no RUF. 

Em tempo, a Faculdade de Medicina de Itajubá, fundada em 1968. Classificação no RUF: entre 201º e 250º.

Pois é...

Viver é Perigoso