sábado, 21 de outubro de 2017

SOB A LUZ DE VELAS


"Há dua maneiras de ser enganado. Uma é acreditar no que não é verdade; a outra é se recusar a acreditar no que é verdade."

Soren Kierkegaard

Viver é Perigoso 

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

Niki de Saint Phalle
Catherine-Marie-Agnés Fal de Sainte Phalle, simplesmente, Niki de Saint Phalle. Pintora, escultora e cineasta francesa. Nasceu nas proximidades de Paris em outubro de 1930. Mudou-se para os EUA em 1975.

Artista que se destacou usando a técnica do papel machê. Em 1965, ela criou as primeiras Nanás (em francês, moças), esculturas que lhe deram fama. Feitas de lã, fibra de algodão, papel machê e tela de arame, as Nanás são grandes bonecas que representam o mundo feminino. 

Também são de autoria de Niki de Saint Phalle as esculturas da praça Igor Stravinsky, em frente do Centro Cultural Beaubourg, no centro de Paris, França.

Ex-modelo fotográfico das revistas Vogue, Harper's Bazaar e Life nos anos 40, a artista francesa se notabilizou por inventar um mundo de cores puras e movimentos lúdicos.

São obras de impacto com ironia e humor, pontuadas por um alegre colorido, marcadas por expressivas e apoteóticas figuras femininas, redondas e generosas.

Acima a obra Vive l'Amour, 1990 - Sprengel Museum, Hanover - Germany.

Disse Nike de Saint Phalle, que tomou o barco em 2002, em San Diego, na Califórnia:

“.quanto a mim, eu me mostraria. Mostrando tudo. Meu coração, minhas emoções. Verde-vermelho-amarelo-azul-violeta. Ódio, amor, riso, medo, ternura...” 

Viver é Perigoso

RAZÃO DA EXISTÊNCIA


Sei lá a razão, mas nunca, podem observar com cuidado, que nenhum político, quando numa entrevista, ou discurso, ou mesmo durante um evento religioso (quando lhe dão oportunidade), deixam de mencionar o político situado num plano hierárquico imediatamente superior.

Ou para elogiar e agradecer uma ajuda (mesmo que não tenha acontecido) ou para descer a lenha, jogando sobre ele a culpa de alguma coisa.

Vereador falando sem citar o prefeito não existe. A disparada maioria para elogiar, agradecer por atitudes que o próprio elogiado desconhece. Um reduzido número, sempre dispostos a registrar falhas e algumas verdades, só o fazem nos 5 minutos ao quais têm direito, por ocasião do "grande expediente" das reuniões da Câmara Municipal (aqui os acessos ao rádio e jornal lhe são vedados).

Poucos assistem ou escutam. O tal de "grande expediente" acontece no final da reunião, quando o público já se retirou ou desligou a televisão ou computador.

Já os prefeitos, têm habilidade suficiente para encaixar os nomes de até dois deputados por frase proferida. Lógico, um federal e outro estadual.

Já os deputados, tecem loas ou baixam o pau nos governadores e no Presidente da República. Para os governadores e senadores sobra o ocupante do Palácio do Planalto.

Agora, na surdina e no pé do ouvido, a coisa muda. A história é outra, principalmente com relação às observações favoráveis.

Viver é Perigoso     

CÉUVEN - BOYS


Pela segunda vez aconteceu. Aliás, dizem que fato como esse tem acontecido muito na terrinha.

Encontrei hoje no Supermercado Alvorada, na Boa Vista, é claro, mais ou menos ao meio dia, num dos corredores, um conhecido de muitos anos, quase amigo, que havia morrido no mês passado.

Havia morrido. Foi a notícia que recebi no início de setembro com riqueza de detalhes. A atenciosa senhora falou-me da enfermidade do Altair (nome fictício), de sua cirurgia e a tomada de barco. Tudo com direito a comentários sobre a tristeza da viúva e as inúmeras boas ações do falecido, quando em vida.

Na ocasião, lamentei e concordei com as suas boas ações. Aliás, acrescentei mais algumas.

Primeiro aconteceu o susto. Respirei fundo, virei de costas como procurando uma mercadoria e já senhor da situação, fui me virando aos poucos. Estava sozinho.

Me coloquei a segui-lo, discretamente. Tentava ouvir a sua inconfundível voz rouca, talvez quando cumprimentasse alguém. 

Numa sua afastada do carrinho, bisbilhotei com um olhar à média e prudente distância, suas compras. Nada de frutas, verduras ou coisas para consumo rápido. Embalagens de biscoitos, bolachas e diversas de bisnaguinhas Seven Boys.

Animado, forcei um encontro frontal na curva da rua dos macarrões (?) com a rua dos papeis higiênicos. Batemos de frente e ele, como dizem na Boa Vista, nem tchum. Pouco para nós que sempre nos cumprimentávamos e até trocávamos algumas palavras.

Que era ele, sem dúvida, era.

Se voltou para buscar Seven-Boys, não sei.

Viver é Perigoso 

A LEI DO MAIS FORTE

A crise espanhola entrou em um novo patamar neste sábado, depois de o Governo central estabelecer quais serão as medidas que tomará para intervir na Catalunha, assumindo o poder da comunidade autônoma que no início do mês realizou um referendo independentista considerado ilegal pelo Tribunal Constitucional do país.
A decisão é algo inédito na democracia espanhola. 
Em uma reunião extraordinária do Conselho de Ministros, o Governo de Mariano Rajoy determinou a saída de toda a cúpula de poder da Generalitat, como é conhecido o Governo catalão.

Esta é a primeira vez que a Espanha coloca em prática o artigo 155 da Constituição, que permite que o Governo central intervenha em uma comunidade autônoma. 
Estas entidades, 17 no total, foram criadas na Constituição de 1978, que marcou o fim da ditadura franquista, justamente para aumentar a descentralização do poder após um período de intensa centralização — elas podem aprovar leis e realizar as tarefas executivas que estejam estabelecidas em seu estatuto próprio; têm um presidente e um parlamento próprios.

El País

Blog: Todos sabem que não será tão simples.

Viver é Perigoso

ENGANO

Viver é Perigoso