sexta-feira, 13 de outubro de 2017

O MUNDO NÃO CABE NUMA FRASE


Gostava e gosto muito dos escritos do jornalista Daniel Piza, que tomou o barco, com muita antecedência, aos 41 anos, em 30/12/2011, aqui pertinho. Em Gonçalves, onde estava com a família.

Escreveu Daniel Piza no livro "Aforismos Sem Juízo" - Não existe liberdade sem solidão.

Prosseguindo: 
"Somos criados á base de frases feitas. Há chavões universais e nacionais que os mais velhos repetem para os mais novos como se a mera repetição já fosse sinal de validade total e eterna. 
Na dúvida sobre o que pensar e dizer apela-se ao lugar comum. E assim passamos a vida ouvindo que "A esperança é a última que morre", "Pense duas vezes antes de agir", "Falar é fácil", "Nunca desista", "O tempo é o melhor remédio", "A primeira impressão é a que fica"; que é preciso ser humilde, resistir às tentações, seguir o coração, não discutir, etc.
Alguns desses bordões são frases de grandes autores que acabaram distorcidas pelo uso, como "O coração tem razões que a própria razão desconhece (que é de Pascal) e muitas mais.
Isso mostra duas coisas. Primeiro, que as pessoas tendem a se aferrar a conceitos estabelecidos, por insegurança, e que raramente se dão ao trabalho de contestar sua consistência. Segundo, que as frases são elementos poderosos em nossa estrutura mental, que temos essa necessidade de uma síntese, de um conceito traduzido em sintaxe.
Logo, talvez o melhor antídoto para esses provérbios moralistas ou conformistas sejam frases que os ponham em dúvida, antiprovérbios, mínimas em vez de máximas, adagas em vez de adágios. São os aforismos, ou definições, em grego. A partir dos franceses, precursores do iluminismo, eles ganharam forte dose de ironia, de reação espirituosa ao consenso.
Um aforismo é um pensamento que corre por fora - e que pode chegar primeiro, se alimentado com humor. Divergir é divertido."

Presenças constantes no Blog "Viver é Perigoso": Samuel Johnson, Shaw, Wilde, Emerson, Mencken, Bierce, Nietzche e logicamente, Millor Fernandes.

Segundo Daniel Piza, é de Karl Kraus o melhor aforismo sobre aforismos: " O aforismo ou é uma meia verdade, ou uma verdade e meia"

É a vida... (que também não deixa de ser um aforismo"

Viver é Perigoso (que também não deixa de ser um aforismo)   

HORÁRIO DE VERÃO

Viver é Perigoso

O PÉ DE PORCO


Deu no Jornal  "Itajubá Notícias" o fechamento da tradicionalíssima Cantina Pé de Porco. Caso não se reverta, mais uma página da história da terrinha está sendo virada.

Naquele local, o Pé, como é tratado pelos de casa, estava há 54 anos, desde que substitui o também famoso na época, "Gruta da Onça".

Boas lembranças do Sr. José e de toda sua família. De muitos anos para cá, sob o comando do Ronaldo, da Marly e dos filhos.

A minha geração (estava com 16 anos) esteve no "Pé" desde a sua inauguração. As primeiras cervejas para dar coragem para aproximar-se da mocinha que fazia participava do footing da Praça, do "esquenta" para ir aos bailes do Clube Itajubense e o "Cinzano com Cachaça" para tentar esquecer um "fora" levado .

Lá aconteceu a despedida de civil ao sentar praça no batalhão e a comemoração, um ano depois, quando do desligamento do Batalhão. A festa da aprovação no vestibular na Efei, a comemoração da formatura e a oficialização como Central de Encontros, a cada 5 anos, da Turma de 1973 (devidamente registrados, com placas comemorativas fixadas nas paredes, sempre providenciadas pelo Walter Bianchi).

As passagens pelo "Pé " foram se espaçando, mas desde a sua inauguração e funcionamento naquele lugar, se passaram 54 anos. Grandes amizades construídas e porque não, muitos muros políticos, onde muitos se situaram de um lado  ou do outro. Mineiramente, a maioria continua posicionada sobre.

Período movimentado os anos que tiveram os nossos amigos portugueses à frente das empresas Cabelte/Cabelauto. Eles adoravam o bar e foi inesquecível a presença do (caso houvesse monarquia) Rei e da Princesa de Portugal em um almoço, quando, atendendo ao pedido de um importante convidado, foi servida uma suculenta feijoada acompanhada de salada de alface.

Com a permissão do Sr. Zé, para lá foi levado, pelos idos de 1972, um dourado de 6 kgs, capturado pelo Sr. Zé Riera, assado no forno da Padaria Boa Vista e servido durante um almoço de estudantes de engenharia.

Tudo passa, exceto a lembranças de momentos decisivos. No "Pé", aconteceram muitos deles.

Viver é Perigoso