sexta-feira, 6 de outubro de 2017

SÓ BLUES



Viver é Perigoso

CONFESSO QUE PERDI


"Confesso que Perdi" - Feliz escolha do Juca Kfouri para o título do seu recém lançado livro de memórias.
Na certa foi sacado do "Confesso Que Vivi", do Pablo Neruda e porque não, do "Confesso que Bebi", do Jaguar.

O aniversariante Blog Viver é Perigoso, nunca teve a mínima intenção de fazer qualquer tipo de proselitismo. Também lhe faltaria bagagem para qualquer tentativa nesse sentido. Mas, num balanço rápido dos 8 anos de vida, caberia o registro de uma sensação de derrota e um triste "Confesso que Perdi". 
Nada se alterou. Senão vejamos:

Foi publicada, no dia 16 de outubro de 2009 (com 10 dias de vida) a postagem  sob o título, "TRUCULÊNCIA À VISTA"- Na ocasião o Prefeito era o Dr. Jorge. 
Parece que foi hoje, como diria o pioneiro do blog e grande amigo Roberto Lamoglia:  

"Não sei com certeza se procede, mas dizem que o poder público municipal está colocando sua tropa de choque em campo, buscando através de fiscalização, intimidar possíveis críticos. Já teve o caso da lanchonete do Bala e agora teria chegado a vez do Jornal Itajubá Notícias.
Fiscalizar é um instrumento legal e obrigação do poder público, mas é inaceitável como instrumento de pressão. Se isso ocorreu ou está ocorrendo, não está correto. Se o crítico ofendeu a autoridade, esta deve buscar os meios legais disponíveis.
As coisas começam assim.
Não creio que o Sr. Prefeito determine ações desse tipo, pelo que o conheço e pelo que ele tem pregado. Pode ser que algum assessor mais dedicado, vamos dizer assim, tenha tomado iniciativa de forma mais afoita, querendo com isso, mostrar serviço.
Temos que ter cuidado para não entrar em questionamentos particulares entre empresas e pessoas, todos (as) são responsáveis pelos seus atos e devem resolver suas pendências entre sí.
Repito, fiscalizações são normais desde que programadas ou existam indícios de irregularidades.
Vide nesse blog outro dia, o texto Cidade dos Intocáveis. Pretendemos nessa trincheira, estarmos atentos, afinal esta Cidade tem dono e os mesmos somos nós Itajubenses, e com mesma intensidade os filhos de adoção. Aqui nascemos, aqui estudamos, aqui casamos, aqui tivemos filhos e será aqui com certeza, que teremos nossa morada final, em se tratando desta vida."

Viver é Perigoso

SOB RISCO

Viver é Perigoso

TAMANHO NÃO É DOCUMENTO


Você sabia o tamanho do município de Itajubá ? Aí vai: 290,45 kms2. Maiores do que nós e vizinhos, estão:

Pouso Alegre (sempre eles) com 543,88 km2
Delfim Moreira com 408,18 kms2 
Brazópolis com 361,16 kms2, 
Santa Rita do Sapucai, com 350,87 kms2 
Cristina, com 311,92 kms2.

Damos um show em tamanho:

Pedralva, com 217,29 kms2
Piranguçu, com 206,41 kms2
Maria da Fé, com 203,77 kms2 
Piranguinho, com 130,33 kms2.

E até em alguns países:

Vaticano, com 0,44 km2
Monaco, com 2,02 kms2
San Marino, com 60kms2

Está provado que tamanho não é documento.

Viver é Perigoso

CREPÚSCULO DA IRONIA


"...Quando sabemos com certeza absoluta o que um texto está querendo nos dizer, é porque a ironia fracassou."

A morte da ironia já foi anunciada muitas vezes; quero acreditar que o grão de absurdo em toda a empreitada humana fará com que ela renasça infinitamente, fênix sardônica na revirada cinza do mundo. Talvez as próximas gerações se revoltem contra a empáfia de nossos tempos. Nesse caso, faço um apelo aos leitores dos séculos vindouros: não tomem o título acima ao pé da letra. Ao declarar o crepúsculo da ironia, talvez eu esteja apenas sendo irônico. "

José Francisco Botelho - Veja

Viver é Perigoso

É A VIDA ...

O "Viver é Perigoso" completa hoje mais um ano de existência. Não, o blog não nasceu na Boa Vista. Foi criado e colocado no ar em Niterói, no Rio de Janeiro, no apartamento do Pedro Riera e por ideia dele e da Rachel Riera, também presente no momento.
Normalmente é redigido à noite e programado para ser publicado em horários aleatórios, exceto, é claro, com a ocorrência de algum acontecimento que tenha despertado a atenção do Zelador.
Sonho de consumo: Que todos os comentaristas anônimos, um dia, se identifiquem.
Vamos levando até onde der.

Viver é Perigoso