sábado, 16 de setembro de 2017

ESTRANHO SAQUE !



O tenista argentino Renzo Olivo protagonizou uma das jogadas mais estranhas do história do tênis. Durante sua partida no ATP Challenger de Szczesin (Polonia), diante do japonês Taro Daniel.
Renzo perdeu por 2x0.

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

Pierre Bonnard 
Viver é Perigoso

PMDB MINEIRO NA LAVA-JATO


Manchete do jornal Hoje Em Dia: " Pmdb mineiro no centro da escândalo das delações premiadas da Lava Jato ".

A bancada do PMDB mineiro ganhou protagonismo no escândalo de corrupção que levou o procurador-geral Rodrigo Janot a oferecer a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, do mesmo partido. O PMDB mineiro foi citado em delações premiadas de executivos da JBS e também na recente colaboração do doleiro Lúcio Funaro, acusado de operar propina para a legenda. 

Em todos os relatos, constam denúncias de que parlamentares do Estado filiados à sigla buscaram meios de auferir dinheiro público, seja atuando para nomear diretores corruptos para a Petrobras ou pedindo a empresários dinheiro para custear campanhas eleitorais.

Na denúncia de Janot, a bancada de Minas Gerais é acusada de atuar junto a Eduardo Cunha para nomear o diretor da área internacional da Petrobras, Jorge Luiz Zelada.  O ilícito está está na constituição e o uso de alianças políticas como ferramenta para arrecadar propina. Tem como base delações de executivos da JBS e de Funaro. Joesley Batista e Ricardo Saud, que relataram pagamento de propina ao vice-governador Antonio Andrade (PMDB). 
Eles falam no vice como uma pessoa próxima a Temer e ao centro do poder, por ter ocupado o cargo de ministro da Agricultura. Andrade teria recebido mais de R$ 20 milhões.

Na delação premiada, Lúcio Funaro conta que Antonio Andrade ajudou nos negócios da JBS em troca de propina. “Ainda, que no início de 2014, Joesley e Ricardo Saud solicitaram diretamente ao ex-ministro da Agricultura, Antonio Andrade, a liberação de certos frigoríficos, e proibição de outros, ao direito de exportarem carne para determinados países, para assim beneficiar a exportação da JBS. Que o então ministro Antonio Andrade, determinou que o Sr Rodrigo Figueiredo, funcionário do Ministério e indicado pelo colaborador e Cunha, tomasse as devidas providências, através de uma portaria do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para atender tal demanda. Que em contrapartida, o ex-ministro solicitou propina no valor de R$ 25.000.000,00, alegando que precisava de tais recursos para a campanha de pré-candidato a vice-governador de Minas Gerais. Que esses recursos seriam divididos entre o PMDB nacional e PMDB de Minas Gerais, em forma de recursos para candidatos a Deputados Federais e Estadual do PMDB de Minas Gerais”.

Antonio Andrade nega as acusações. Por meio de nota, o vice-governador alegou que são falsas e inconsistentes as denúncias de que teria recebido qualquer benefício da JBS enquanto esteve à frente do Ministério da Agricultura, entre 2013 e 2014. 

Viver é Perigoso

CINEMA E SAQUINHOS DE PIPOCA


Sei não, mas creio que eu possa ter um pouco de misofonia. O fenômeno se manifesta especialmente ao assistir filmes de suspense tendo nas proximidades expectadores fuçando em saquinhos de pipocas ou salgadinhos.

Como a Prefeitura Municipal de Itajubá está promovendo a construção de quatro salas de cinema no Parque Municipal, seria bom o pessoal ir treinando.

Os momentos críticos são aqueles em que acontecem a separação da pipoca e piruá. Muito ruído, desconcentrando os expectadores. 

Deu na BBC:

Cientistas dizem ter descoberto por que algumas pessoas reagem de forma intensa - com emoções que podem beirar o "ódio" - ao som de mastigação de alimentos ou de respiração e o farfalhar de folhas ou sacos de papel ou plástico.

A explicação está na misofonia, uma condição marcada por reações intensas a alguns sons específicos, bem mais complexa do que o "não gostar" de alguns barulhos. 

Cientistas britânicos mostraram que os cérebros de algumas pessoas são programados para produzir uma resposta emocional excessiva nessas situações.

Cientistas britânicos escanearam o cérebro de 20 pessoas com misofonia - incluindo Olana - e 22 pessoas sem o problema. Os resultados, divulgados na publicação científica Current Biology, revelaram que a parte do cérebro que une nossas sensações com nossas emoções - o córtex insular anterior - estava excessivamente ativa em momentos de misofonia.

E que, nos voluntários que sofrem da condição, as conexões e interações com outras partes do cérebro se davam de forma diferente."Eles começam a ficar extenuados quando começam a ouvir esses sons, mas a atividade era específica sobre esses sons que ativam a doença, não os outros dois", disse o cientista Sukhbinder Kumar, da Universidade de Newcastle.

A reação é majoritariamente de raiva. Não é nojo, desgosto, a emoção dominante é raiva - parece uma resposta normal, mas de repente se torna uma resposta exagerada."

Não há tratamentos para o problema. Uma ideia é que passar uma corrente elétrica de baixa intensidade pelo crânio. Tim Griffiths, professor de neurologia cognitiva da Newcastle University e da University College London de Londres, disse esperar "que isso tranquilize um pouco os pacientes".

Viver é Perigoso

DE TUDO UM POUCO


Estudos, pesquisas, pesquisas e publicações a respeito de alimentação. Escreveu Drauzio Varella: 

Você, leitor, perguntará: O que comer, então? Suas refeições devem conter, no mínimo, três a quatro porções de frutas, legumes e vegetais, de preferência crus. Consuma carboidratos com parcimônia; as carnes, com moderação.

Se minha avó não tivesse partido desta, diria : 

"Gastam tanto dinheiro nesses estudos, para concluir o que sempre recomendei: coma de tudo um pouco, sem exageros". 

Viver é Perigoso

NOVOS TEMPOS, VELHAS PREOCUPAÇÕES


Todos, ou melhor, quase a totalidade dos políticos brasileiros que exercem ou exerceram cargos públicos, eleitos ou nomeados, há muito, andam sobressaltados e tomando comprimidos para dormir. Exceto aqueles despidos de um mínimo de consciência e os totalmente desinformados.

Desde o primeiro passo na carreira cercam-se de assessores. Começam com um solitário cabo eleitoral, tipo faz tudo. A medida que avançam no pântano, mais vão se juntando a troupe. Uns recebendo pagamentos variáveis (sem nenhum registro) e outros, em princípio apenas investindo. Inevitavelmente, os mais próximos e despidos de escrúpulos básicos se propõe a desempenhar tarefas poucos republicanas. Não são amigos. Amigos não se ligam por interesses.

O Chefe fecha ou fechava os olhos. 

Ocupando posições com poder de fogo, os assessores, ou por iniciativa própria ou por serem procurados por oportunistas de plantão, disparam a provocar dificuldades para receber facilidades. Normalmente em bens diversos.

Essa parceria entre chefes e assessores, cria vínculos fortíssimos. Não mais por camaradagem, mas por cumplicidade. Estabelecem os chamados "pactos de sangue".
Praticamente, todos os políticos que ocuparam cargos de decisão, carregam consigo esse "passivo assessorial".

Daí a diante, ocupando ou não cargos públicos, são obrigados a prestar assistência , quase sempre recebendo, não ameaças (procedimento ultrapassado), mas lembranças sobre episódios estranhos acontecidos no passado.

O último e grande acontecimento na área, foi o depoimento do ex-Ministro Palocci, atingindo o antigo chefe Lula da Silva. Vai piorar ao evoluir para delação.

No Brasil de hoje, em todas os níveis, Federal, Estadual ou Municipal, existe a preocupação no ar. Será o Loures, o Geddel, será o Benê do Pimentel, será o Okamoto, ou será o diabo que os partas.

Na intimidade, deve ser comum o político com algum resquício de seriedade, confessar para os próximos:
- Quero largar disso tudo. Estou enojado. Minha vontade é sumir. 
Não será possível. Irá carregar esse peso pelo resto da vida.

A cada dia que passa, a cada notícia nos jornais e televisão, o povo começa a repetir: "Tudo o que foi feito errado, um dia virá às claras." 

Talvez o melhor fosse antecipar tudo.

Viver é Perigoso      

OOOOPS !

Viver é Perigoso