terça-feira, 12 de setembro de 2017

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

SANTA RITA DO SAPUCAÍ


Teve início hoje, em Santa Rita do Sapucaí, a 14ª Feira Industrial do Vale da Eletrônica com o tema Com “Impactando o mercado, gerando negócios e grandes parcerias”.

Com vários produtos inovadores, que vão desde um modelo mais eficaz para as tornozeleiras eletrônicas, até pulseiras que dispensam o uso do dinheiro e cartões em festas, a expectativa dos organizadores é de que a feira movimente cerca de R$500 milhões em transações envolvendo as novas tecnologias.

O evento que teve início nesta terça (12) e vai até a próxima quinta-feira (14), é promovido pelo Sindicato das Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares do Vale da Eletrônica (SINDVEL) e pela Associação Industrial de Santa Rita do Sapucaí, com o apoio da Fiemg e do Sebrae.

A todo são 66 expositores, que atraem investidores de todo o país. Os empresários enxergam na feira, o espaço ideal para conseguirem inserir ou reafirmar seus produtos no mercado.

Maior polo tecnológico do país, o Vale da Eletrônica reúne 153 empresas em um Arranjo Produtivo Local (APL), produzindo mais de 14,5 mil produtos, além de empregar 14,7 mil pessoas. Esse valor representa cerca de 29% da mão de obra da indústria eletrônica de Minas Gerais.
 
Declarou o Presidente do Sindvel, Roberto de Souza Pinto:

“A capacidade de inovar e de investir dos empresários de Santa Rita do Sapucaí fizeram com que ficássemos sem fechar nenhuma empresa, sem demissão em massa, sem férias coletivas. Regredimos sim, mas em porcentagem muito baixa. O que nós regredimos em faturamento e número de funcionários nos últimos anos, em 2017 já recuperamos. Voltamos a ter o faturamento anterior – devemos fechar 2017 com R$3,2 bilhões de faturamento”. 

(deu na imprensa de BH)

Viver é Perigoso

NÃO É DINHEIRO DEMAIS, MAS AJUDA


Municípios mineiros iniciaram uma verdadeira corrida para terem direito a receber os benefícios advindos da reforma do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS). As cidades que quiserem contar com os recursos do tributo têm que alterar a legislação municipal até 3 de outubro para que a nova regra já possa valer a partir de 2018.

Isso ocorre devido aos princípios constitucionais que demandam prazo de 90 dias para a cobrança do imposto após a promulgação da lei que o instituiu. Pela legislação, nenhum tributo poderá ser cobrado no mesmo exercício financeiro em que foi instituído ou teve aumento.

Em 30 de maio, o Congresso derrubou o veto parcial à Lei Complementar 157/2016, que reformulou o ISS. Assim, a cobrança do imposto será feita no município onde cartões de crédito e débito, leasing e de planos de saúde forem utilizados, e não mais onde está a sede do estabelecimento que presta esses serviços.

Em Minas, de acordo com estimativa da Associação Mineira de Municípios (AMM), a mudança na legislação deve injetar cerca R$ 500 milhões por ano nos cofres das cidades mineiras. Agora, os municípios têm que regulamentar como será feita a cobrança do ISS e definir a sua alíquota que, pela lei, deve variar entre 2% e 5%.

(extraído do Hoje em Dia)

Viver é Perigoso 

MOÇA BONITA

Lorato Moloi 
Viver é Perigoso

GRANDE CAMPEÃO


Sou uma pessoa exatamente igual a qualquer outra, como qualquer outro amigo meu. Claro que, em algumas coisas, não posso ser como meus amigos, mas no geral, nas coisas básicas da vida, sim, e isso para mim é o mais importante, muito mais que o sucesso no esporte. 
Para mim o sucesso humano é mais importante, ter amigos, ter uma boa relação com as pessoas à sua volta, que as pessoas que você tem a seu lado e te conhecem falem bem de você… Isso é o que mais importa. 
No final, o mais importante de tudo é ser uma boa pessoa. Isso vale mais que qualquer título ou conquista esportiva, na minha opinião. Depois, claro, todo o resto são momentos de muita felicidade e adrenalina, de muita satisfação, mas, no longo prazo, a felicidade vem com muitas outras coisas.

Rafael Nadal

Viver é Perigoso

PANORAMA VISTO DA PONTE


Ontem, fiquei com a TV ligada e sintonizada no Canal 8, durante toda a Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Itajubá. Lendo um livro e ouvindo.

Nenhuma surpresa. Na política brasileira, nos últimos tempos, não pesam argumentos técnicos, conhecimento, preparo e nem mesmo a velha ideologia. Tudo se resume a números de votos. E na terrinha, o Prefeito tem a maioria absoluta e cest fini. 
A oposição não ganhará uma votação, mas continuará provocando com a sua luta um enorme desgaste nas hostes situacionistas. É a tal democracia. 

A diminuição de 17 para 10 vereadores é uma vontade popular. Indiscutível. O momento escolhido para discutir o assunto foi equivocado. Assunto para ser tratado no final deste mandato, dentro dos prazos legais. A oposição (vereadores independentes), de forma legítima, usou politicamente a votação. Caso estivessem mesmo preocupados com a redução do quadro teriam votado na proposta situacionista reduzindo para 13.
Conseguiram computar desgaste para a leal base aliada do Executivo, que safou-se como pode, afirmando ser pela redução mas não tanto. Exatamente a posição ditada pelo Mestre em recente entrevista. Não entendi a razão de colocarem a votação dos 13 antes da votação dos 10. Poderia acontecer alguma surpresa se a ordem fosse inversa. 

Quanto a doação da área para construção do Shopping do Parque Municipal, com  4 cinemas, praça de alimentação, dois restaurantes, amplo estacionamento e porque não, algumas lojinhas, o previsto também aconteceu. Sem mais ajuda pública, não será nada fácil para o empresário recuperar os R$ 8 milhões de investimento previsto, a não ser, que esteja computado no total, o valor da área estimado em R$ 2 milhões.

Observação: Caso tivesse que indicar o melhor jogador da partida, ou corrigindo, o melhor vereador da noite, sem dúvida, a escolha recairia no Vereador Molina. Estudou bem os dois assuntos e passa a impressão que a posição adotada (nas duas votações) é própria. Simplesmente coincide com a do Executivo. Será fácil de comprovar dentro em breve.
Embora tente sempre defender o indefensável, o Vereador Renato Moraes, descontando a clara inexperiência política transmite confiança. Poderá ser um bom vereador.
O Vereador Kener, num amargo discurso lido, demonstrou toda a sua decepção com a política. Só decepções num curtíssimo espaço de 9 meses.

Preditando o breque e considerando apenas o desempenho na importante reunião de ontem, na política, com certeza poderão avançar almejando outros cargos,  o Marcelo Krauss, Zambrana, Molina e claro, o Chico Marques.  Com todo o respeito, os demais poderão lutar pela reeleição.

Bonito encerramento da reunião com a presença do Eng. Wander Machado, Presidente da Transparência Itajubá. Apresentou um balanço das atividades da ONG e recebeu o reconhecimento de quase todos os Vereadores. Muito bom.

Viver é Perigoso 

    

RUMO SUL

É amanhã !

Viver é Perigoso

ADMINISTRAÇÃO DE BOM CORAÇÃO


Ouvido ontem à noite no Café do Vadinho:

- Uai ! A Prefeitura não é boa para negócio. Vender imóveis já é ruim, mas não consegue. Doar terreno para comércio para empresa de fora, que é inexplicável, consegue rapidinho.

Viver é Perigoso