domingo, 10 de setembro de 2017

TEMPOS DE LUCIDEZ


Do Vereador Marcelo Krauss

Meu posicionamento sobre a doação de um terreno público para a construção de restaurantes, bares e cinema:

1 - não sou contra restaurantes, bares e cinemas. Como qualquer cidadão, gosto de frequentar estes ambientes.

2 - sou contra a forma como esta doação está se concretizando. 

3 - a lei 8666/93 diz que é necessário licitação quando o poder público quiser doar um bem público. Esta é a regra geral. Somente dispensa licitação quando for de relevante interesse público. Eu não vejo relevante interesse público em doar um terreno para um empresário construir restaurantes, cinema e bares. O interesse público tem que atingir toda a coletividade. Estamos doando um terreno público de 6.000 m2 para um empresário ganhar dinheiro. Não existe nenhuma contrapartida para o município. E não havendo essa contrapartida, não é justo e legal doarmos um bem público, que é de toda a população, para um empresário explorar e ganhar dinheiro.

4 - na administração pública existe o princípio da "Impessoalidade". O poder público não pode escolher uma pessoa e doar um bem público. Existem no Brasil vários empresários do ramo de restaurantes, bares e cinemas. Desta forma o mais justo seria abrir uma licitação (regra geral) e empresários do Brasil e de Itajubá participarem democraticamente desta oportunidade de se construir este empreendimento.

Marcelo Krauss

Viver é Perigoso

É A VIDA...

"Ridendo dicere severum" - Rindo dizer coisas sérias.

Todo mundo, ou quase todo mundo, creio eu, já ouviu a expressão "Jekill e Hyde". Vem da novela "O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde", escrita pelo  escocês Robert Louis Stevenson e publicada originalmente em 1886
Na narrativa, um advogado chamado Gabriel John Utterson investiga estranhas ocorrências entre seu velho amigo, Dr. Henry Jekyll, e o malvado Edward Hyde.
A obra é conhecida por sua representação vívida do fenômeno de múltiplas personalidades, quando em uma mesma pessoa existem tanto uma personalidade boa quanto má, ambas muito distintas uma da outra. 
A expressão "Jekyll e Hyde" passou a ser usada para indicar uma pessoa que age de forma moralmente diferente dependendo da situação.

Absolutamente, não é o caso. 

Foi a explicação, em forma de brincadeira, dada a uma amigo de longa, em encontro de final de semana prolongado, justificando o afastamento de postagens, com causos e acontecimentos, em nossa página do Facebook. Continuamos por lá acompanhando os amigos.

Em 6 de outubro de 2009, foi criado o blog www.vivereperigoso.com - hoje, beirando as 18.000 postagens (todas disponíveis para acesso), já tendo ultrapassado um milhão de visualizações. Sem compromissos, exceto com os princípios imutáveis.

O blog sempre teve um viés crítico (respeitoso) para com as autoridades constituidas, principalmente, para com as eleitas. Sempre poderiam fazer melhor do que fazem. Com a chegada do Facebook, começaram as dificuldades em separar quais postagens eram possíveis de lá serem publicadas sem provocar "não compreensões" entre os leitores.

Decidiu-se optar pelo blog www.vivereerigoso.com - endereço para onde podem se dirigir, "gregos e goianos" e até comentar.

Aí está a explicação para o sumiço. Nunca existiu um Jekyll e um Hyde.
 
Sempre o mesmo. Edson, Zé, Zezinho, Riera, Zelador, Tipica, John Chair e outros menos votados.

É a vida...

Viver é Perigoso           


GRAVANDOOOO !


Viver é Perigoso

POIS É ...


"O que mais falta neste País é vergonha na cara das pessoas que cometem grandes, médias ou pequenas corrupções".

Disse Paulo Stark, presidente-executivo da Siemens (Engenheiro nascido em Curitiba - 49 anos - formado pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná), durante o Fórum CEO Brasil, com a participação de cerca de 100 presidentes de empresas brasileiras e multinacionais.

Nem a sua própria companhia escapou dessa situação. A empresa foi abalada por dois escândalos: um mundial e outro nacional. No Brasil teria pago pelo menos R$ 30 milhões em suborno para venda de equipamentos de metrô e trens, em São Paulo e no Distrito Federal.

Disse ainda: A Siemens lamenta todo o escândalo e nós temos muita vergonha do que fizemos. O foco único e exclusivo no resultado financeiro é que levou ao escândalo. As empresas precisam monitorar os movimentos para evitar esses desvios. No mundo há uma porcentagem de pessoas mal-intencionadas, criminosas. Sua companhia  vai ter também. Então, cuidado para evitar que essas pessoas possam agir. (extraído do uol)

Blog: Em todos os lugares existem espertinhos, principalmente, quando os recursos envolvidos não são próprios.

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Monica Belluci
Viver é Perigoso

SÓ MESMO O ZÉ, NÉ ZÉ ?


Viver é Perigoso