sexta-feira, 18 de agosto de 2017

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

O ADVOGADO QUE VIROU MÉDICO


Nascido numa família de poucos recursos, seu sonho era estudar Medicina. Passou a adolescência numa sucessão de emprego e desemprego. Somente aos 22 anos conseguiu concluir o ensino médio. A formação veio junto com o curso técnico em Radiologia. Por se tratar de atividade com jornada reduzida, ele melhorou a renda e passou a ter mais tempo para estudar.

Mas as horas disponíveis para os estudos ainda não bastavam para frequentar uma faculdade de Medicina. Então, apesar da nota lhe permitir tal ingresso, decidiu matricular-se no curso de Direito. Quando se formou, já tinha família constituída.
Antes de ingressar na advocacia, cumpriu o restante do tempo para a aposentadoria especial como radiologista. Assim, quando se tornou, digamos, um jovem senhor, passou a atuar em causas jurídicas de sucesso.

Mas os sonhos são teimosos, né?! Às vezes desistimos deles. Mas eles não desistem de nós. E eis que seus dois filhos decidiram fazer o vestibular para Medicina. Para animá-los, o jovem senhor, já realizado quanto às rendas e ao patrimônio, decidiu estudar junto com eles.

Agora a família conta com um pai pediatra, um filho cardiologista e uma filha geriatra. E planejaram: o pai cuidará dos netos (quando chegarem); a filha cuidará do pai, que já não é um senhor tão jovem, e o filho cuidará do coração de todos.

José Roberto Lima - Hoje em Dia

Viver é Perigoso

VIVER É PERIGOSO


Viver é Perigoso

FIM DE FEIRA


Terminou ontem em São Paulo a Labace. A maior feira de aviação executiva da América Latina. 

Em entrevista, disse o presidente da Helibrás, Sr. Richard Marelli:

- O recuo ocorrido nas vendas chegou a 90%, mas há sinais de recuperação. A companhia fechou contrato de venda de cinco unidades neste ano. Em 2016, haviam sido duas, enquanto nos tempos de euforia do setor, a média ficava entre 25 e 30. Os modelos negociados agora são de nível intermediário (de US$ 5 milhões a US$ 7 milhões). Os mais baratos (de cercade US$ 3 milhões) estão quase sem demanda, pois quem os procurava eram clientes novos, que ainda não tinham nenhuma aeronave. Agora, quase não temos mais entrada de clientes novos. O segmento de helicópteros tem sofrido por ter focado muito na venda de equipamentos que atendiam plataformas de petróleo offshore. As industrias de construção civil e de óleo e gás praticamente deixaram de ser clientes. Os patamares de venda só atingirão níveis mais saudáveis depois de 2019.

Que turbulência ! Bons tempos aqueles das palestras do Lula.

Viver é Perigoso

PRIMEIRA DELAÇÃO PREMIADA


O Coronel Joaquim Silvério dos Reis era contratador de impostos e devia para a Fazenda Real a extraordinária soma de 167 contos.
Os  bens que possuía nas capitanias de Minas e do Rio, estavam ameaçados de sequestro por conta da dívida.
O Inconfidentes viram nele um aliado natural, interessado na independência que lhe daria posição e restituiria a fortuna.
Joaquim Silvério, porém, preferiu o seguro. Delatar e acertar um bom preço com as autoridades.
O plano teve um êxito completo.
A pedido do Vice-Rei, Conde Rezende, Joaquim Silvério foi solto, foi levantado o sequestro dos seus bens e toda a sua dívida perdoada.
O delator foi feito cavaleiro da ordem de Cristo, fidalgo da casa real e tesoureiro-mor da bula de Minas, de Goiás e do Rio de Janeiro, com remuneração de 200$ réis.

Outros tempos.

Viver é Perigoso

AMIGO É PARA ESSAS COISAS


Ganhei um exemplar de assinante do Almanaque do Correio da Manhã. Referente ao ano de 1947 e recebido, creio eu, quando dos tempos que o Caro Doutor estudava no Internato do Colégio São Joaquim em Lorena.
Dei de cara com uma propaganda, na página 125, do Banco de Itajubá S.A. 
Pois é: Matriz: Itajubá - Sul de Minas
Filial: Rua da Alfândega, 45 - Rio de Janeiro
Diretoria: Wenceslau Braz P. Gomes / João Antonio Pereira/ José Braz P. Gomez.
Agencias em 10 cidades e escritórios em outras 16.

Já fomos bom nisso.

Viver é Perigoso  

DO BOLSO DO COLETE


Como sempre reafirmam os próprios políticos, o importante não são os fatos, mas as versões dos fatos. Dispara no Facebook a história dos coletes em aquisição pela Prefeitura Municipal.
Seriam 200 coletes fornecidos pela Reflexline Ltda com preço unitário de R$ 252,00, perfazendo um volume total de compra de R$ 50.400,00.
Tudo caminhava tranquilo, até que o vigilante cidadão, Christian Marcel, localizou no Mercado Livre, um colete reflexivo marca Induscapa, por módicos R$25,00/cada, podendo serem pagos em 5xR$ 5,00.
Seriam equivalentes ? Atenderiam as mesmas exigências ? Um especializado vereador da base aliada veio em socorro justificando a necessidade de atendimento as Normas Técnicas da ABNT e etc.
Tarde de mais.
Milhares já leram e comentaram o assunto.
Considerando enganos anteriores ocorridos e a total impossibilidade de acesso a informações junto ao Executivo, comentários pipocam pelas ruas e ficará gravado na mente das pessoas a versão dos fatos.
Oxalá essas informações não sejam repassadas por pessoas que, obrigatoriamente, participaram do processo burocrático de compras e acharam o valor elevado.
Juízo Moçada !

Pensando bem, por R$ 252,00 pode-se adquirir uma estilosa jaqueta de frio.

Viver é Perigoso

IRRACIONALIDADE

Viver é Perigoso