quarta-feira, 9 de agosto de 2017

SENHORES ANÔNIMOS


O Blog "Viver é Perigoso" vem batendo recordes de acesso. Não foi o objetivo deste o princípio, mas tornou-se interessante.
O Conselho Editorial do Blog, depois de muitas discussões e debates internos, considerando as características peculiares da terrinha, houve por bem, ou seria por mal, liberar, temporariamente, à guiza de experiência, os comentários anônimos, desde que identificado pelo pseudônimo do autor, que esperamos seja mantido com fidelidade.
Dará muito trabalho ao Zelador, sem dúvida. Mas na certa dará mais trabalho para os vigilantes de plantão.
Veremos...

Viver é Perigoso 

CARTAS NÃO ENVIADAS


Itajubá, agosto de 2017

Caro Amigo Dr. Aldo,

Muitas besteiras são ditas por gente que ouviu falar da Ditadura no Brasil. Muitos que viveram naqueles tempos, por interesses políticos, falam sobre aquele período de exceção, propositadamente com visões distorcidas.

Muitos viveram aquele tempo. A famosa revolução ou golpe, como queiram, acontecida em 1964, foi inevitável. O País foi tomado pela bagunça e outra alternativa não restava. Tirando os comunistas, ninguém lamentou.

Todos, de sã consciência, lamentaram a incrível demora para acontecer a redemocratização. Os militares gostaram e se apegaram ao poder.

Ouvimos pelo rádio, em 14 de dezembro de 1968, sentados em uma prancheta, preparando para o vestibular que aconteceria 3 semanas adiante, sobre o Ato Institucional nº 5. A partir daí que a revolução foi realmente sentida.

Suspensão de praticamente todos os direitos. Intervenções diretas, cassações de mandatos, ilegalidade de reuniões não autorizadas pela polícia, censura prévia de músicas, cinema, teatro e televisão. 

Escureceu.

Vivemos na Faculdade os mais cruentos anos do período militar. Mas vivemos. E não alheios e tão pouco calados.

A restrição as manifestações políticas despertou uma criatividade cultural, possivelmente, jamais vista no País. Despertaram a cultura de modo geral.

O dia a dia do Brasil seguiu adiante, com empregos, acesso a saúde, segurança impressionante, comedimento no tratamento das coisas públicas, investimentos.

Violência de ambos os lados aconteceu. Excessos ocorreram.

Não conheci um ativista de "esquerda", e olha que conheci pessoalmente muitos, que buscassem a simples substituição de uma ditadura por outra. Duas correntes digladiavam entre si e em confronto com os militares. Um grupo de Moscou, com passagem por Cuba, tentando a revolta urbana e um Grupo de Pequim buscando o poder pela guerrilha rural.

Papo furado, aliás, furadíssimo, de dizer que lutavam pela liberdade, pela democracia.

Felizmente, a grande maioria, almejava o retorno de todos os direitos usurpados. Reivindicações feitas, em princípio de forma sutil e avançado gradativamente. Conseguiu-se.

Mesmo inquietos, sabíamos que se tratava de tempos de transição. O caminho da redemocratização estava traçado. 

Mesmo ainda considerando a liberdade tão importante como o ar que respiramos, sinceramente, o Brasil viveu melhores tempos que os de hoje, quando nos levaram a não acreditar mais, praticamente, em nenhum político eleito e em outras autoridades constituídas.

Não creio em implantações de regimes duros. Não suportaria. Mas acredito em milagres. Só temos que nos comportar e agir, para fazer para os mereçamos.

Abraço,

Viver é Perigoso

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

BEIJA MÃO - CUIDE-SE JANOT !


A sub-procuradora Raquel Dodge, que vai suceder Rodrigo Janot no comando da Procuradoria-Geral da República, se reúne hoje, quarta-feira, com o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. 
Na noite de terça-feira, ela se encontrou com o presidente Michel Temer em reunião fora de agenda, no Jaburu.

Viver é Perigoso

ACENDERAM A LUZ


Sabe lá o que é viver quase 70 anos se especializando numa performance sem saber o seu nome ?
Pois é, tirando os cheiros ruins dos quais todos fogem, alguns aromas incomodam particularmente algumas pessoas. Algumas sim e outras não.
Tipo, batata salsa cozinhando. Desinfetantes diversos, asfalto sendo colocado, querozene e por aí adiante.
Nós jurássicos, tivemos que conviver com cheiros que, usados além de um mínimo, se tornavam enjoativos, insuportáveis e responsáveis pelo impedimento de possíveis e grandes amores.
Lembram-se do "Toque de Amor" da Avon ? Do Pinus Silvestre ? Do Lancaster ? Do Desodorante Avanço, Do aroma da camisa "Volta ao Mundo" com 30 minutos de uso ? Do tênis Conga descalçado fora de hora ? Do Gumex para fixar cabelos ? E do laquê feito em casa usado para armar os cabelos ? 
Do bafo de jiboia dos namorados após uma cervejada ?
Nesse caso, nem tubos de Drops menta Dulcora, balas Pepermint, cravos mastigados e outros artifícios davam jeito.
Nos ensinavam os mais experientes sobre uma saída legal e funcional, que tão somente hoje, em agosto de 2017, tomamos conhecimento do seu nome técnico.
Ocluir - Causar a oclusão, fechar, cerrar - Do latim occludere
Mais conhecido como "respirar pela boca".

Viver é Perigoso

DODGE NO LUGAR DE JANOT


Viver é Perigoso

CRAQUE DOIDÃO E CRAQUE CIDADÃO


O ex-craque argentino, Diego Maradona, enviou esta semana, a seguinte mensagem para o Presidente da Venezuela, Nícolas Maduro:

"Somos chavistas até a morte. E quando Maduro ordenar, estarei vestido de soldado para lutar por , para pelejar contra o imperialismo e aqueles que querem apoderar de nossas bandeiras, que é o mais sagrado que temos."



O ex-craque argentino, campeão do mundo em 1978, Mario Alberto Kempes, declarou sobre o assunto:

"Diego Maradona, como pode aprovar a morte de 124 jovens por defender a liberdade e a democracia do seu País ? Não a ditadura ! Venezuela livre ! "

Viver é Perigoso



MOÇA BONITA

Rosamaria
Viver é Perigoso