terça-feira, 25 de abril de 2017

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE


Jerry Adriani, Maria Bethânia, Nara Leão e Danuza Leão - Em 1966

Viver é Perigoso

É A VIDA...


Certa vez, o cronista Eusthorgio de Carvalho, mais conhecido como Mister Eco, perdeu sua carteira de documentos na buate Ciro´s, no Rio de Janeiro, onde era frequentador assíduo.
Eco voltou ao Ciro´s no dia seguinte e perguntou a um funcionário se a tinham encontrado. O homem respondeu que, de fato, haviam achado uma carteira, mas ele não poderia entregá-la ao primeiro que aparecesse sem lhe fazer algumas perguntas. Eco achou justo.
Nome ? perguntou o funcionário.
- Eusthorgio, disse Eco, e, com isso, julgou liquidada a questão - Quem mais poderia chamar Eusthorgio ?
Mas o sujeito, olhando desconfiado para ele e para a sua foto na identidade, insistiu:
Eusthorgio de quê ?

Ruy Castro ( A Noite do Meu Bem)

Viver é Perigoso

A CONCORRÊNCIA ESTÁ DEMAIS

Viver é Perigoso

FESTA NO CÉU



A maior cantora do Século XX estaria completando hoje 100 anos. Ella Jane Fitzgerald, ou simplesmente Ella Fitzgerald. Tomou o barco em 15 de junho de 1966. Ficou conhecida com " First Lady of Song".

Considerada uma das intérpretes supremas do chamado Great American Songbook Songbook  teve uma carreira que durou 59 anos, venceu 14 prêmios Grammy e recebeu a Medalha Nacional das Artes do presidente americano Ronald Reagan bem como a Medalha Presidencial da Liberdade, do sucessor de Reagan, George H, W, Busch.

Em 1932 sua mãe morreu, vítima de um enfarte. O trauma provocou uma queda brutal no desempenho escolar da garota, que deixou de frequentar as aulas. A um certo ponto chegou a trabalhar como vigia num bordel, e numa casa de apostas do jogo de números filiada à máfia. Após se envolver em problemas com a polícia, acabou sendo presa e enviada a um reformatório, de onde eventualmente fugiu, passando a viver na rua, até ser internada no Asilo de Órfãos de Cor em Riverdale, no Bronx, Nova York.

Fez sua estreia como cantora aos 17 anos, em 21 de novembro de 1934, no Teatro Apollo, no Harlen. 

Tomou o barco em 1996, em Beverly Hills aos 79 anos. O material de arquivo da sua longa carreira está armazenado no Centro de Arquivos do Museu Nacional da Historia Americana do Smithsonian, enquanto seus arranjos musicais pessoais estão guardados na Biblioteca do Congresso. Sua extensa coleção de receitas foi doada à Biblioteca Schlesinger, da Universidade de Harwad, enquanto sua coleção de partituras está na Biblioteca Schoenberg, na UCLA.

Foi eleita em 2013 pelo site estadunidense Yahoo a maior cantora do século 20.

Viver é Perigoso 

IMAGINANDO COISAS

Em pauta na Câmara Municipal de Itajubá o  Projeto de Lei 4176, através do qual, o Executivo Municipal busca autorização para doar uma área de 6.000 metros, situada ao lado do Teatro Municipal, para a empresa Cine Colombo Ltda, de São José do Rio Pardo, construir um prédio comercial para desenvolver as atividades de exibições cinematográficas, praça de alimentação e amplo estacionamento. A ocupação da área a ser doada para a empresa está limitada a 40% do total, ou seja, 2.400 metros.

Como todas as ações de políticos neste País vêm acompanhadas de desconfianças, a questão vem merecendo caloroso debate nas redes sociais. Que o Projeto já está aprovado, nenhuma dúvida existe, uma vez que o Prefeito tem forte domínio numérico na Câmara Municipal.

No Projeto de Lei, diferentemente do trombeteado pela Administração Municipal, nos jornais, rádios, missas e cultos, não é oficializado o investimento de R$ 8 milhões e tão pouco a criação de 50 empregos diretos e 150 indiretos.

Partimos para as ilações googleanas, uma vez que as informações complementares e necessárias não foram estendidas a nós, vis mortais.

O Cine Colombo Ltda - CNPJ 10.894.937/0001-01, localizado na Rua Marechal Floriano, 110, em São José do Rio Pardo, foi reaberto pela empresa Rede Cine A, em 2009. Teria um Capital Social de R$ 50.000,00.

A Rede Cine A, que teria na direção o Sr. Silvio Gutierrez Brittis, natural de Mauá - SP e residente em Alfenas - MG, é uma empresa exibidora de filmes, contando com 15 unidades, que incluem, além do Sul de Minas, Leste Paulista, Outras localidades mineiras, Rio de Janeiro e Pará.

Começou com o Cine Art Café, em 2004, na cidade de Machado  e se transformou em Rede Cine A e presume-se, seja a responsável pela empresa que planeja investir em Itajubá. ou seja, Cine Colombo Ltda.

O site da Rede Cine A mostra um pouco mais de interesse em simples salas de exibição de filmes. Imagina-se um projeto mais amplo (daí a enorme área em questão), com salas para a realização de palestras e convenções, salões para recepção de convidados, locais para celebrações e comemorações de empresas. Disponibilização de salas para sessões exclusivas para escolas, exibindo filmes em cartaz ou outros. Cini-mídia, com propaganda direta de empresas, Celebrações de aniversários, com a exibição ou não de filmes.

Conforme adotado quando da doação de área para as empresas Cabelte e Cabelauto, seria interessante que a Câmara Municipal, por simples precaução, adicionasse no Projeto de Lei, o registro, que caso não sejam cumpridos os compromissos assumidos pela empresa, por um período determinado (10 anos), a área voltará a ser de propriedade do município, incluindo todos os benefícios materiais realizados.

Concluindo, para simples cinemas o local é fora de mão. Pelo estimado acima, seria um centro de eventos que complementaria o Teatro ou vice-versa. No futuro, certamente seria instalado um shopping na região. Invertendo a sequência tradicional de investimentos.

Faz todo o sentido.

Viver é Perigoso