quarta-feira, 15 de março de 2017

E AGORA JOSÉ ?


Por seis votos a quatro, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (15) que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) não pode incidir na base de cálculo para cobrança da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e do Programa de Integração Social (PIS). Para os ministros, o ICMS não pode ser usado na base de cálculo do PIS e da Cofins porque não faz parte do faturamento das empresas.

Blog: Quase um terremoto.

Viver é Perigoso 

DESCOMPLICAR É O NOSSO NEGÓCIO

Correção Necessária e Devida:

Quando fiz o comentário publicado nesse blog, fi-lo (!!!) baseado no Item 1 do aviso-texto "Onde e Porque pagar o IPTU", constante do verso da primeira folha do calhamaço. Existe lá um advérbio - EXCLUSIVAMENTE - que pressupõe eliminação de qualquer outra alternativa e/ou Banco.

Como o valor já havia sido pago por minha esposa em uma lotérica, não tentei simular pagamento em outro Banco, via digitação do código de barras em outro meio ou Banco que não a CEF, para verificar tal exclusividade. 

Alertado hoje á tarde por nosso colega e amigo Tomaz Wood, tentei pagar o segundo carnê que recebemos hoje (do apartamento onde moramos) via Bradesco Internet Banking. 
Funcionou com o Tomaz (Banco do Brasil), funcionou comigo (Bradesco).

Peço por favor para ser corrigida a crítica improcedente quanto ao "exclusivismo" da CEF e me desculpo aqui, pela mesma via, com a PMI.

Abraço e desculpas pela confusão.

15 de março de 2017 19:35

Marcos Carvalho

Blog: Valeu  pelo "erramos" Marcos.

Viver é Perigoso

BRASIL, HOJE


Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Cate Blanchett
Viver é Perigoso

NADA DE NOVO


O jornal Itajubá Notícias, que aliás, está completando 14 anos de vida, publicou com a já tradicional exclusividade, uma comprida entrevista com o Prefeito Municipal Rodrigo Riera. Nada de novo.

Sem querer querendo, o Prefeito chama a atenção ao afirmar : "eu que recebi das três primeiras reuniões da Câmara, mais requerimentos que toda a sua gestão anterior e a do Dr. Jorge juntas. São mais de 60, e o normal são de 1o a 15 requerimentos em quatro anos "

Não sabemos se os pedidos de informações chegaram aos sessenta. Mas, praticamente, todos se referem a sua gestão anterior, sendo do conhecimento geral que questionamentos existem, haja visto as ações do Ministério Público e da Polícia Civil Mineira.
A ausência de transparência, confirmada pela nota 2 dada pelo Ministério Público e a presença na Câmara de quatro vereadores independentes, inevitavelmente levariam a isso. Não é surpresa para ninguém. 

Diz o Prefeito, tentando justificar o prazo de 180 dias para respostas aos questionamentos, feitos, que segundo ele, encaminhados por um único ou três vereadores, por interesses pessoais, argumenta que não pode parar a prefeitura para respondê-los.

Em boa hora o Prefeito diz: "todo vereador tem prerrogativa ( direito especial inerente ao cargo ou função) e fazer as cópias. Traz um pen-drive e copia o que quiser".

Já é um passo. Não podemos descartar, mas soa como uma utopia a cessão de uma saleta no Centro Administrativo, onde os vereadores independentes e seus assessores, pudessem acionar um único funcionário da prefeitura colocado à disposição do Legislativo para localizar os documentos necessários.

Após a obtenção de cópias e análises os senhores vereadores tomarão as providencias necessárias. Ou arquivo definitivo ou sequência legal.   

Também, coisa de cinema foi conversada na entrevista. Deverá ser encaminhado para aprovação da Câmara a doação um terreno (ao lado do teatro municipal) para um empresário que irá construir quatro salas de exibição (filmes) de primeiro mundo, com investimento de mais de R$ 8 milhões, gerando 50 empregos diretos e 100 indiretos depois de pronto.

Viver é Perigoso

TÊNUE SINAL DE NOVOS TEMPOS

Sugestão: The Knife Restaurant
O Senhor Prefeito Municipal enviou ofício (052/SEMUG/2017) à Câmara Municipal, em atenção a legislação vigente, solicitando licença (isso mesmo o que você está lendo) do cargo de Prefeito Municipal no período de 27/3/2017 a 02/4/2017 para tratar de assuntos particulares, registrando que não perceberá qualquer remuneração no período.

Segundo consta, esse cuidado legal não era seguido nos anos anteriores. Já se trata de mérito reconhecer que a Câmara mudou. Muito bom.

Surgem pela internet brincadeiras sobre o destino do Rodrigo Riera no período. Brincadeiras normais, uma vez que ele é o senhor da sua vida e viaja para onde quiser e fazer o julgar melhor, como qualquer brasileiro.

Um detalhe nos leva a começar a entender o tempo de reação do Executivo aos questionamentos do Legislativo. Explico: O Ofício acima mencionado é datado de 08/2/2017 e tão somente em 10/3/2017 foi protocolado na Câmara Municipal. Levou 30 dias para percorrer os meandros burocráticos.

Viver é Perigoso

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

POR EXEMPLO...


Qualquer carro passa em nossas estradas rurais, por exemplo...

Viver é Perigoso

TRANSPARÊNCIA


Quando você está fora de si, o pessoal vê melhor o que você tem dentro.

Millôr

Viver é Perigoso

COMPLICAR É O NOSSO NEGÓCIO


Recebemos, hoje, a cobrança do IPTU. 

Envelopão mal ajambrado que por pouco não exigiu um abridor de lata para acessar seu conteúdo (Redução de gastos, certamente. Boa providência se fosse acompanhada de outras de maior calibre).

Dentro, além da conta, a opção primeira e única, não negociável, de o imposto só poder ser pago em agências de CEF. 

Lá, quem não é cliente, não pode pagar via caixa eletrônico (correto, todo banco age da mesma maneira). 
Via internet, a mesma exigência. 
Pagar, só encarando a quilométrica fila nos caixas daquela maravilha de banco estatal movido a dinheiro compulsório do contribuinte.
Imagine agora o caso do cidadão que só pode pagar o tributo parceladamente. Suas idas à agências da CEF terão mais estações que aquelas da via-sacra que se está vindo por aí...
Mesmo sacrifício, porém ampliado. 
Coisa assim como uma subida de joelhos pela escadaria da Igreja da Penha (RJ); com grãos de milho sob os joelhos que é para escalavrar mesmo.

Minha dúvida: qual a razão, então, do documento portar um código de barras - criado específica e especialmente para que todo boleto pudesse ser pago pelo sistema de compensação bancária nacional? Departamento de decorações gráficas? Ensaio para que se acostumem (os criativos criadores) com barras pretas sobre fundo branco, que são também utilizadas em outros acessórios pessoais em outras dependências e circunstâncias??

Carne debaixo desse angu? 
A ver o tipo da carne e a consistência do angu - briga (mais uma!!??) da PMI com o sistema bancário privado nacional? 
Condições especiais oferecidas pela CEF para ter essa conta em seu caixa (nesse caso, não teria que haver uma licitação?). 
"Sugestões" vindas de cima?
Seeei lá!!! 
Dando os trâmites por findos,

Abraços municipais

Comentário feito pelo amigo Marcos Carvalho

Viver é Perigoso