sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

SORRIA, VOCÊ ESTÁ SENDO FILMADO


O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel , assinou decreto estabelecendo um corte de R$ 1 bilhão no orçamento do Estado para este ano, numa tentativa de reduzir o déficit estimado em R$ 8 bilhões para 2017.

A educação é a área que mais perde recursos, com corte de R$ 148 milhões.

O segmento de transportes teve cortes de R$ 91 milhões.

Os órgãos ambientalistas do Estado perderam R$ 108 milhões.

A segurança pública, terá menos R$ 30 milhões.

No ano passado, o déficit foi de R$ 4,1 bilhões. Os salários dos funcionários públicos estão sendo pagos com atraso, divididos em três parcelas mensais. Os servidores que ganham acima de R$ 6.000 por mês só receberam 50% do décimo terceiro salário.

Viver é Perigoso

BANANA FEDERAL - A MISSÃO

Convenhamos, não existisse o jornal Itajubá Notícias jamais saberíamos das reações da atual Administração acerca dos assuntos críticos levantados. 
Lógico que se também não existissem os pessimistas invejosos o poder público não tiraria o traseiro das confortáveis poltronas.

É assim que tem funcionado. 

Através daquele jornal, via eletrônica, a Prefeitura confirmou que, até então, vinha transgredindo a Lei. 

Tão somente depois de acossados pelo pedido da Ação Pública feito pelo MPF, os Senhores Administradores formalizaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), obtendo mais um prazo para cumprir as suas obrigações. 

Outros prazos já foram concedidos antes e neca de pitibiriba.

Mencionam o prazo de 180 dias, mas não dizem quando o TAC foi assinado. Pode ter sido ontem.Também deixam claro que nada, ou muito pouco, foi feito em termos de Transparência nos últimos quatros anos.

No quinto ano, que agora se inicia, a Administração Municipal informa que irá enviar à Câmara Municipal de Itajubá o projeto de lei que cria a Política Pública de Transparência na Gestão.  Sempre é tempo.

Terminam o Comunicado ao Itajubá Notícias, com o primor de declaração:

"A informação cada vez mais perto da população"

Como dizem na Boa Vista, é claro, mesmo de forma politicamente incorreta: 

 "Vão tirando o couro da onça aí, que iremos abater outras mais. "

Viver é Perigoso 

SÓ BLUES



Viver é Perigoso

BANANA COMERCIAL


Deu no jornal que os presidentes da Associação Comercial, Carlos Eduardo e o George Kallas da CDL, foram pegos de calças curtas com a notícia da licitação que estaria sendo feita pela Prefeitura para implantação de uma nova Zona Azul.

Forum procurados anteriormente pelo Prefeito, nas vésperas das eleições, sobre a possibilidade das entidades da Rua Nova, tocarem o negócio adiante.

Entusiasmo geral. Estudos, reuniões, planos, projetos e sonhos.

Moçada nova, bem formada, excelentes pessoas, mas talvez ainda carente do traquejo político que só vem com o tempo.

Pois bem, como todos sabem, desta vez acertadamente, a Prefeitura seguiu os trâmites legais e estaria promovendo licitação para escolha do novo operador (ou seria explorador) do tão necessário estacionamento rotativo.

Como sempre vem acontecendo, o Executivo deve ter amanhecido de maus bofes e mandou todo o conversado com os comerciantes para a cucuia.

Talvez algum dos próceres do comércio tenha deixado, por distração, de apresentar um cumprimento, ou mesmo terem esquecidos de um convite para um jantar solene, e até ser pego em desrespeitosa (para eles) conversa em praça pública com algum dos conhecidos e citados pessimistas.

Deu no que deu.

Como a ACIEI afirma que, mesmo assim, está interessada e preparada para participar da licitação, conclui-se que o negócio é interessante.

Viver é Perigoso

ACONTECEU NA BOA VISTA


Transcorriam os anos 50 com o Getúlio Vargas no poder. Propaganda ainda no padrão DIP -Departamento de Imprensa e Propaganda , instrumento de censura e propaganda que funcionou de 1939 até 1945.
Na parede da sala, em posição central, estava a fotografia do sorridente velhinho Getúlio Vargas, sorridente e portando a faixa presidencial. Em posições secundárias compunham o ambiente fotos em sépia de ancestrais bigodudos. Antigamente os homens e as mulheres, aparentemente, usavam bigodes. Elas, bigodinhos.
FoI nesse cenário escuro, numa tarde-noite de segunda-feira que o Sr. Epaminondas sentiu uma fortíssima dor de cabeça.
Levado de carro pelo Senhor Brejéco, direto para a Santa Casa. Aconteceu o pior: Derrame. Como ainda não existia UTI ficou alojado no quarto, dentro do que era chamado "balão de oxigênio".
Segundo o médico e o farmacêutico de confiança (eram muito considerados), o embarque definitivo era questão de dias.
Tempo para os filhos virem de São José dos Campos e de São Paulo.
Muito choro e visitas. Acertaram a vaga no campo santo e passaram os dados para impressão da carta fúnebre.
À noite do dia seguinte as máquinas foram desligadas.
Seria velado em casa, na Boa Vista, é claro. Rápida passagem pela Igreja São José, seguindo a pé para a sua última morada.
Passado o impacto da notícia a vida foi seguindo malemá. Primeiros acertos de contas e sugestões para a que a mãe não ficasse sozinha.
E o Sr. Epaminondas respirando sem aparelhos.
As conversas seguiam sobre o pagamento das despesas com a Santa Casa, conta corrente no Banco da Lavoura e o Sr. Epaminondas respirando.
Acertaram com o Padre Generoso o dia e horário da missa de sétimo dia. E o Sr. Epaminondas respirando.
Os genros, noras e cunhados (sempre eles) já estavam passando da tristeza para a raiva. Afinal, a vida precisa continuar. E o Sr. Epaminondas respirando.
As flores recebidas dos colegas da fábrica, da Associação Comercial e da Lira São José murcharam. De nada adiantou colocar comprimidos de Cibalenas e Melhoral dentro dos vasos com água. E o Sr. Epaminondas respirando.
Situação inquietante. Até já deu nas Efemérides do "O Sul de Minas"...
Um bêbado contumaz (do Bairro da Avenida), num momento de raiva do mundo, murmurou: o jeito é acelerar o processo. Crédo ! exclamaram os colegas de balcão.
Transcorridos 12 dias e o falecido Sr. Epaminondas continuava respirando.
Numa manhã chuvosa, quando a enfermeira adentrou no quarto, lá estava sentado na cama, meio barbado, pálido e, desculpem-me, puto, o Sr. Epaminondas, que berrou:
- Não tem café nessa merda ? O meu eu quero com leite e biscoitão da Padaria Boa Vista !

É a vida...

Viver é Perigoso   

TEMPOS MODERNOS




Viver é Perigoso

ZONA PARTIDÁRIA


Parece não ter nada a ver com a terrinha, mas tem. Afinal, o PMDB é o agrupamento político na cidade desde a ditadura de 1964, que aparentemente, continua firme por aqui. 

Atropelando o PMDB mineiro, Brasília (Romero Jucá), confirmou a filiação ao Partido, do Senador Zezé Perrela (sim ele mesmo), que deixou o PTB.

Irá mexer com as próximas eleições. Sabem como é...

Internamente, o pau anda quebrando na seção mineira do Partido. O Vice-Governador peemedebista, Antonio Andrade e alguns dos seus pares, faz clara oposição ao Governador petista Fernando Pimentel. Porém, a maioria dos seus colegas de partido apoiam o Fernando Pimentel.

Lembrando que o PMDB estaria ocupando umas oito secretarias no governo estadual.

Como é característica do PMDB, ninguém ouve ninguém. Aquele com maior poder decide e pronto.

Segue um tal de fazer planos, traçar metas, amarfanhar papeis, jogar na lata de lixo, sonhar com outras hipóteses, tomar benção, chorar pitangas e começar tudo de novo.

É a vida de político.

Viver é Perigoso