segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

SOB A LUZ DE VELAS



O perigo de uma meia verdade é dizer exatamente a metade que é mentira.

Millôr

Viver é Perigoso

IMPEDIDO DE SER OTIMISTA


Bem que tento ser otimista. E sou, até ler o noticiário. Quem estragou o dia hoje foi novamente o "O Estado de São Paulo", senão vejamos:

"A deterioração do mercado de trabalho no Brasil é muito mais profunda do que indicam as pesquisas tradicionais. Resumindo, a taxa de desemprego tradicional considera apenas quem procura trabalho e não encontra. A taxa de desemprego ampliada usa uma métrica mais complexa: inclui quem faz bico por falta de opção e trabalha menos do que poderia ou desistiu de procurar trabalho - sofre do chamado desalento.
Segundo estudo comparativo feito pelo banco Credit Suisse, numa lista de 31 países desenvolvidos e emergentes, o Brasil tem o 6º maior índice de desemprego amplo. São 21,2 milhões de brasileiros nessa triste situação. Ganhamos da Grécia, Espanha, Itália, Croácia e Chipre."

Não bastasse, o Jornal informa que amanhã, o Conselho Superior da Magistratura - colegiado de cúpula do Tribunal de Justiça de São Paulo - põe em pauta proposta de instalação de mais uma Vara de Falência e Recuperação Judicial, a terceira. Razão: O aumento de 44,8% nos pedidos de recuperação, considerando 2016 em relação a 2015.

É a vida.

Viver é Perigoso 

PALAVRÃO


Tudo bem que se trata de uma palavra raramente, ou nunca escrita. Também poucas vezes lida. Mas é imponente e lançada assim numa conversa pode até causar algum impacto. Na certa levará alguém mais curioso buscá-la no Google.
Caramba ! passar 69 anos tendo a certeza que era uma coisa e era outra bem diferente foi de doer. Pior, nada próximo de um sinônimo. Na verdade, quase um antônimo.
Por quantas leituras, quase sempre noturnas, ela me enganou ? De forma quase disfarçada a dita cuja enquadrava-se no contexto.
Nos encontramos ontem e fui levado a pensar que escritor havia se equivocado ou o pessoal da revisão mexeu onde não devia.
Com um risinho meio que cínico fui direto ao  Aurélio. Sim, o livrão de papel, que anda abandonado e servindo de apoio aos seus companheiros.
Pimba ! Me estrepei.
Uma vida pensando que era uma coisa e era outra.
Descobrando por ter me enganado durante tanto tempo não citarei a palavra. Palavra !
Cuidado, pois algo semelhante pode estar acontecendo com você.

Viver é Perigoso  

PIOROU, RUY. E MUITO !

Viver é Perigoso

É DISCO QUE EU GOSTO



Dizem que o Tom Jobim compôs a música na tentativa de agradar a belíssima atriz, Candice Bergen, que estava passando uma temporada no Rio de Janeiro.
Perdeu a parada para o jornalista (Pasquim) Tarso de Castro, que teria se apresentado para a atriz, como se fosse um ex-guerrilheiro, etc, etc.
Ficaram juntos por uns tempos.
Desprezada pelo amante latino, Candice (que tinha os pés enormes) casou-se com o baixinho cineasta francês, Louis Malle.
Informado do casamento da ex-namorada, o gozador Tarso de Castro disse: - " dos malles o menor".
A Elis, como sempre, arrasa na música, que também foi gravada pelo Frank Sinatra.

Viver é Perigoso

ASSISTÊNCIA NÃO CONSIDERADA



No basquete, principalmente no norte-americano, a chamada "assistência", sempre foi muito considerada e contabilizada. No futebol europeu, a assistência é citada e reverenciada quase tanto quanto a finalização que levou ao gol.
Nos últimos tempos, no campo esportivo, começa a ser mencionada.

Está lá no "pai dos burros"

No âmbito esportivo, especialmente naqueles esportes que se praticam supostamente em equipe, como o basquete, o futebol, o voleibol, entre outros, para fazer referência ao passe quase exato de um jogador a outro e que quase sempre por essa questão da exatidão termina significando o ponto ou o gol para a equipe.
Neste último caso que mencionamos, o do esporte, por exemplo, no basquete, somente o passe anterior à introdução da bola na cesta será caracterizada como assistência, no entanto, no hockey, pode haver um monte de assistências antes que se marque o gol. Geralmente, as assistências no basquete são recebidas depois de um bloqueio ou melhor quando usamos dois defensores contra o jogador que ostenta uma excelente técnica e eficácia a seu favor para se desvencilhar desta situação deixando-lhe o caminho livre a outro colega para que faça efetivamente o ponto da equipe."

Nas pequenas terra, principalmente na área política, a importante jogada que levou ao "ponto" é totalmente desconsiderada. Vejamos o caso do bonito lago (pelas fotos) que está sendo construído no Parque Municipal. O Prefeito Dr. Jorge, conseguiu que a Helibrás doasse o projeto, escolheu pessoalmente a sua localização e sequer é lembrado pela sua "assistência".

Como dizia em 1998 o brilhante Eduardo Nery, um dos protagonista do "Projeto Tecnópolis", falta alguma coisa importante numa cidade sem um espelho dágua.  

É a vida...

Viver é Perigoso