sábado, 9 de dezembro de 2017

ENQUANTO ISSO...


Deu no site do Itajubá Notícias e no site www.vilautopia.com.br, a revista eletrônica de Itabira.

Os professores Dair José de Oliveira, diretor do campus da Unifei/Itabira, e Márcio Tsuyoshi Yasuda, diretor-adjunto, renunciaram aos mandatos no último dia 7 de dezembro. Mandatos, que só expirariam em 21 de junho de 2019.

Os professores divulgaram uma carta aberta expondo os motivos da renúncia – e se posicionando sobre a crise instalada entre o campus de Itabira e a reitoria da Unifei.

Resumindo:

"Como dissemos no início, sabíamos que enfrentaríamos muitas dificuldades, e, de fato, as enfrentamos. Neste relato, vamos nos ater a algumas das principais dificuldades entre tantas outras que marcaram os últimos anos.

"Tentamos buscar informações a respeito de se ter um curso de medicina em Itabira: pontos positivos, implicações, demandas e cuidados que deveríamos ter antes de dar prosseguimento ao projeto. Não fomos autorizados.

"No início deste ano, três picapes S-10 seriam levadas para o campus sede, sem nenhuma tratativa com a direção do campus, somente um comunicado para agendar a transferência. Foram levadas duas caminhonetes. A terceira permaneceu no campus em função do argumento que apresentamos de que a transferência estava em desacordo com uma cláusula do convênio com a Vale."

"Outro fato muito importante é a maneira como vem sendo conduzido o estudo sobre a possível divisão da unidade acadêmica do campus em mais unidades. Temos uma posição muito clara sobre o que consideramos ser a melhor opção, mas o ponto principal nem sequer se refere ao fato da divisão ocorrer ou não, mas sim à forma e à urgência com que o assunto, de relevante importância para o cumprimento da Missão do Campus, vem sendo tratado. 
Nesse processo, é natural que a assembleia da unidade acadêmica, o Conselho do Campus e outros segmentos da nossa comunidade queiram participar de forma mais efetiva e tenham oportunidade de ser ouvidos e melhor esclarecidos; a nossa interpretação é que esta atitude de buscar um diálogo mais esclarecedor e uma busca de mais e melhores informações e estudo/análise de modelos, constitui uma obrigação nossa e não um desrespeito à comissão constituída pelo Consuni ou ao próprio Consuni. (Conselho da Unifei )"

"Nesse sentido, o Conselho do Campus, ao qual presidimos, decidiu fazer uma consulta pública à comunidade acadêmica, aprovando o encaminhamento feito por um de seus conselheiros e da própria comunidade acadêmica. 
Lamentavelmente, essa consulta foi proibida pela reitoria e tratada como desrespeito à comissão e ao Consuni. O que nunca foi o nosso objetivo ou, sequer, intenção. Pretendíamos, tão somente, ouvir a opinião de uma maior quantidade de pessoas para melhor fundamentarmos a nossa atuação nas mais diversas instâncias nas quais o assunto vem sendo institucionalmente estudado e submetido às instâncias de decisão apropriadas."

"A situação demonstra claramente a dimensão da crise vivida no campus da Unifei em Itabira, com profundas divergências políticas, ideológicas e administrativas entre os grupos locais que até então estavam no poder – e os que gravitam em torno da reitoria de Itajubá."

Concluem, citando Barack Obama:

“A mudança não virá se esperarmos por outra pessoa ou outros tempos. Nós somos aqueles por quem estávamos esperando. Nós somos a mudança que procuramos.”

Observação:

Uma outra crítica deve incluir o abandono do projeto universitário de Itabira tal como foi concebido pelo ex-reitor Renato Aquino, que previa a instalação de um parque tecnológico no próprio distrito industrial, anexo ao campus universitário.

Viver é Perigoso

8 comentários:

Anônimo disse...

Está é a nossa Escola! Jamais será uma Universidade! Falta grandeza e coragem, claro administração de nível ! Ex aluno

Edson Riera disse...

Ex Aluno,

A nossa Escola está bem nas pesquisas. Talvez, na prática a situação esteja um pouco mais complicada. Tudo bem que a situação está caótica no país, mas é impressionante a dificuldade dos alunos e formandos em encontrar colocação.

Pode ser que estamos diante de um desligamento de grandes proporções. Fosse eu de Itabira, defenderia a causa.

Zelador

Anônimo disse...

Devemos continuar a ser uma escola com antes, nada mais . Aliás até isso está difícil , bons tempos aqueles Riera q antes de formar Engenheiros elétricos ou mecânica já estávamos empregados, isso não existe mais, já foi.

Edson Riera disse...

Já Foi -

Sei não...a Faculdade de Medicina já foi...

Zelador

Anônimo disse...

A Fsculdade de Medicina não e mais nossa! Tem dono agora! Vai ser sucesso' . A escola ta na não de petralhas ainda, de incompetentes , demora, um dia vira UNIVERSIDADE, claro, ainda vai demorar um pouquinho! Mas é seu destino, UFI, de Itajuba.

Edson Riera disse...

UFI,

Oremos.

Zelador

Anônimo disse...

Tem razão o ex-aluno. A UNIFEI continua uma escola. A administração não tem noção da dimensão de uma universidade. Com isso, perdem muito a cidade e a própria universidade. Infelizmente, a pequenez, por paradoxal que pareça, se agiganta em Itajubá.

Edson Riera disse...

Agiganta -

Realmente. Impressionante como demos um diminuída grandiosa na terrinha. Censura total, melindres em todos os cantos. Estamos parecendo um bando de avestruzes.

Zelador