quinta-feira, 2 de novembro de 2017

MODUS OPERANDI


Deu no jornal Itajubá Notícias, dentro da reportagem sobre a venda de ações da Faculdade de Medicina de Itajubá, que não aconteceu:

O Prefeito Rodrigo Riera declarou em uma rádio local que, na sua opinião como cidadão, faltou diálogo e "vou falar isso com eles". Vi médicos que trabalham lá há mais de 30 anos que tomaram conhecimento pela imprensa. Era preciso conversar com todos e esclarecer". disse ele, que acredita que a mudança deve ser para o bem. 

Muito bom o posicionamento do Prefeito, falando como cidadão, sobre a falta de diálogo. Parece até que já assistimos esse filme.

Preocupante será se o Prefeito também foi tomado de surpresa com a decisão dos Administradores da AISI, uma vez que o foco da questão, envolve a Faculdade de Medicina e o Hospital. O que certamente não ocorreu.

A estreita e conhecida ligação dos Administradores da AISI com o Prefeito Municipal, confirmada no "vou falar isso com eles", leva-nos a acreditar que todos estavam cientes das negociações.  

Realmente, a mudança deve ser para o bem. Ninguém busca mudanças para piorar a situação.

Viver é Perigoso       

15 comentários:

Anônimo disse...

Vc não acha que para um negócio deste vulto não tem deputado no meio? Eu heim!

Anônimo disse...

Zezinho imagino q vc esteja meio tristinho afinal hoje é um dia especial; mas meu caro guru neste angu aí só tem capivara grande e daquelas q até finge de morta , não existe papai noel e nem bruxas , pode crer! Pau mandado é pau mandado!

Anônimo disse...

Deu no ..... Estranho, anda dando muito coisa lá ! Kkkkkkkkkk.

Edson Riera disse...

Eu hein ?

Logicamente os Deputados Bilac, Odair e Ulysses foram comunicados. Assim, claro, como as grandes autoridades locais.

Zelador

Edson Riera disse...

Pau Mandado,

Sinceramente, não me sinto triste no dia de finados e nem faço visita especial no cemitério. Creio que os meus já estão na vida eterna.

Quando vou em algum sepultamento, aproveito e dou um passeio pelas ruas e o pensamento voa.

Quanto aos negócios da medicina local, concordo que medidas duras devem ser tomadas. Como envolve recursos e grandes fundos, os detalhes não podem ser discutidos com a população. Mas obrigatoriamente, com o Conselho da Entidade, com explicações e debates.

A comunicação em cima da hora, e o momento que o Brasil vive, provocou a turbulência.

Zelador

Anônimo disse...

Em Brasília: "tem que manter isso viu?"
Em Itajubá: "vou falar isso com eles"

A única diferença é a distancia entre as cidades.

Edson Riera disse...

Estranho,

Uma reportagem normal como apresentada por outros veículos, com uma diferença básica: entendeu a importância de um posicionamento do Prefeito sobre o tema. Conseguiram num programa de rádio,
Foi a parte importante da reportagem, pelo que ele disse e pelo que não dosse. P jornalista captou.

Zelador

Edson Riera disse...

Única diferença<

Bem próximo disso.

Zelador

Anônimo disse...

Imagina se amanhã uma grande empresa na cidade decide vender ou transferir sua unidade da terrinha? Vai dar um falatório ! Mas coitado de nois nem na câmara a gente da conta de ter uma voz! Mais ainda no setor privado ! Cada um faz o a quer e pronto ou não é assim? Não adianta espernear e ficar aí fazendo biquínhos o que faz decidir tudo é GRANA e aí ninguém segura ! Perda de tempo!

Edson Riera disse...

Perda de Tempo,

Não deixa de ter razão, mas a gente nasceu aqui, foi criada aqui, estudou aqui, casou aqui e depois de muita luta voltou para aqui.
Isso nos leva a ficar sentidos.
Mas é a vida...

Zelador

Anônimo disse...

Não chores por mim itajubaaaaaaas

Anônimo disse...

Zezinho O problema de sempre é a falta de união , a arrogância generalizada , somos uma comunidade metida e egoísta , não existe mais o bom senso, cada um está no seu quadrado torcendo para que o outro se lasque, a falsidade está demais a hipocrisia nem vou falar , já estamos firmemente vivendo no cada um pra si e o resto que se F..... É como vc diz, a vida!

Edson Riera disse...

A Vida...

Na terrinha não existe mais concorrentes. Existe inimigo.
Não existe mais adversário político. Existe inimigo.
Não existe mais ideologia. Existe interesse.
Entidades digladiam entre si.
órgãos de comunicação se odeiam.

Resta para os sobreviventes, tentar incomodar os confortáveis.

Zelador

Anônimo disse...

Prefeita colocação Zézinho. observador da cena

Edson Riera disse...

Observador de Cena,

Os sobreviventes da terrinha rogam por notícias boas. Buscam por fotografias de reuniões desarmadas das forças da cidade. Hospital com Santa Casa, Unifei com as outras Faculdades. Aisi com a Comunidade (um pouco além dos conselheiros), Sinmei, ACIEI e CDl, discutindo estratégias com a PMI para buscar empregos e cuidar das indústrias que atravessam dificuldades. Prefeito recebendo os vereadores da oposição. Emissoras de rádio abrindo os microfones com liberdade.

Utopia.

Zelador