quarta-feira, 1 de novembro de 2017

ALZHEIMER MUNICIPAL


Faz todo o sentido o editorial do jornal Itajubá Notícias, desta semana, tratando do projeto da Câmara Municipal que elimina o feriado do 19 de março, quando se comemora o aniversário de Itajubá, e cria o feriado municipal de 15 de setembro, em homenagem a padroeira N.S. Soledade.  

"...Respeitamos todas as religiões, todos os credos, e reconhecemos a predominância, ainda, do catolicismo apostólico romano no nosso país, e entendemos que todos têm direito de homenageá-las, sejam aos Santos, sejam aos Profetas, sejam a quaisquer divindades. Mas trocar um feriado por outro é como cassar a homenagem prestada a um cidadão ou evento qualquer que denomina uma rua, praça ou avenida, para dedicar tal homenagem a outro evento ou cidadão, apenas por questões de natureza política. É certo que não mais comemoramos o dia 19 de março como antigamente, assim como não comemoramos o dia 7 de setembro, o que é lamentável. Agora, extinguirmos pura e simplesmente o feriado, que é uma homenagem ao evento do nascimento de Itajubá e seus fundadores, dentre eles o Padre Lourenço da Costa Moreira que, salvo quanto à avenida que (ainda) leva seu nome, nenhuma outra homenagem recebe, não faz qualquer sentido, ainda que seja para ser substituído pela homenagem à mãe de Jesus Cristo. Se é Lei, tem que ser respeitada. Pena que o cumprimento das leis em nosso país seja seletiva."

Blog:  Comprovadamente, Itajubá não dá muita importância para a memória. Repetimos uma antiga e constante cobrança do "viver é perigoso".

Numa justíssima homenagem, no dia 11 de dezembro (1969) foi publicada no "Minas Gerais" a Lei Estadual 5380 de 4 de dezembro de 1969, dando a denominação de “Ginásio Prof. Henrique Marques da Silva - “SURICA” , à quadra coberta do Itajubá Tênis Clube, da Cidade de Itajubá. O Professor foi conhecido por todos os itajubenses como Professor Surica. 
Homem de grande valor que dirigiu o esporte itajubense. Grande educador e por muitos anos Professor de Educação Física do Colégio de Itajubá. Personagem inesquecível.

No dia 5 de fevereiro de 1970, Itajubá perdeu em um acidente trágico o seu competente e admirado Prefeito Tigre Maia. A cidade ficou abalada com a perda.
No dia 12 de maio de 1970, o Vereador Domício Guedes apresenta na Câmara o Projeto de Lei 1.164, dando o nome de Quadra de Esportes Tigre Maia (em construção em convênio com a Diretoria de Esportes do Estado) à quadra coberta do ITC. No dia 21 de maio de 1970, foi publicada a Lei Municipal 883 dando a denominação de "Tigre Maia" à quadra coberta do Itajubá Tênis Clube, da cidade de Itajubá, assinada pelo então Prefeito, Luiz Chaves.
Lembrem-se: Pela Lei Estadual 5380 de 04/12/69, o ginásio já tinha sido denominado Professor Surica. 
Com toda a nossa admiração pelo Capitão Tigre Maia, que também foi homenageado com o nome dado a uma importante rua do Bairro BPS. Posteriormente, dizem que foi dado o nome de Professor Henrique Marques da Silva, a uma rua num loteamento nas proximidades do Batalhão.

A família, os ex-alunos e amigos ficaram tristes. As autoridades sempre cobradas e lembradas, como dizem na Boa Vista, é claro, "saltam de banda".

Viver é Perigoso


6 comentários:

Anônimo disse...

Pelo amor de Deus Zelador, os vereadores precisam fazer alguma coisa nem que seja fazer uma merda destas ! Deixem eles arrumar serviço mesmo q medíocres pois realmente não tem i q fazer e ficam inventando estas coisas! Eu heim

Edson Riera disse...

Eu hein ?

Não sei a razão e quem deu o nome daquela famosa operação de Soledade.

Zelador

Anônimo disse...

São interesses "paroquiais" meu caro Zelador que passam longe dos senhores Edis. Não me causaria espanto se esse projeto de lei tenha chegado pronto para, apenas, se calcar a assinatura do proponente legal. A ver os desdobramentos nos próximos capítulos dessa barafunda!

Anônimo disse...

Alguém ou alguma entidade ou instituição precisa dar um "puxão de oreia" nestes vereadores, existe um limite na incompetência , no ridículo , por favor onde vamos parar com tanta mediocridade? Falei

Anônimo disse...

A " Indústria" do parque municipal está rendendo bem Zezinho e tem um bom futuro econômico e financeiro! Estranho q os senhores edis não captaram a mensagem, claro que eles não tem competência nem para andar no pedalinho! É a vida ... E assim tudo deve acontececer, no feriado ou no dia comum, bom fim de semana! Como sao trouxas ....

Edson Riera disse...

Trouxas,

O bom para os investidores parquistas é que o município deu e está dando uma senhora alavancada no negócio. Contratos são de 25 anos + 25 = 50 anos. Estarei com 120 anos quando da nova licitação. R$ 1 conto/mês não é nada. Mas com tudo isso, não consigo imaginar um plano de negócios interessante para o empresário. Virá, com certeza, daqui uns 3 anos, uma nova Administração que, dentro do estilo itajubense de ser, mudará tudo.
O setor interessante do Parque será o imobiliário. Veremos.

Zelador