terça-feira, 10 de outubro de 2017

PRÁ PENSAR


"...A família, sim, a família já foi e deveria ser agora o caldo de cultura mais propício para a descoberta, a valorização, o aprendizado e a prática das virtudes.
Não terá chegado já o momento em que os responsáveis pelos destinos do Brasil, em vez de lançarem lenha na fogueira onde se incineram os valores familiares, voltem a sua atenção para a família, conscientes de que está - em boa parte por culpa deles mesmos - frágil e doente ?  Eu não duvido de que é na família, na autêntica família, mais do que  em qualquer outro quadro de convivência, o "lugar" onde podem ser cultivados os valores, as virtudes e as sábias "tradições", que constituem o melhor fundamento da educação para a cidadania. Só assim, não duvidemos, construiremos uma sociedade justa e democrática.
A crise ética que castiga amplos segmentos da vida pública brasileira, fenômeno impressionante e desanimador, tem seu nascedouro na crise da família. A ausência de valores e princípios éticos no âmbito da educação familiar deixa marcas profundas. O s homens públicos não são fruto do acaso, mas de sua história. A virada ética, consistente e verdadeira, começa em família."

Carlos Alberto Di Franco - O Estado de São Paulo

Viver é Perigoso

6 comentários:

Anônimo disse...

Tem solução ! É melhor Jair se acostumando ! Vai dar certo....RM

Edson Riera disse...

RM

O Jair se acostumando não vai se adaptar as famílias modernas.

Zelador

Anônimo disse...

Muito fácil: quer entrar em nossa casa e nos enfiar goela abaixo esse papo de ideologia de gênero? Quer fazer arte(?) misturando erotismo e crianças? Quer ser homossexual e ficar se malhando em público, à vista de crianças e idosos? Quer fazer cartilhas para serem distribuídas nas escolas onde o menininho pode ser menininha, e vice-versa?

Solução: É só levar para um canto onde ninguém esteja vendo e descer o porrete, sem dó!

Edson Riera disse...

Porrete,

Realmente está difícil. Em nome da liberdade, espaços têm sido invadidos. Sou do tempo que a Playboy tinha que ser vendida dentro de um envelope de plástico opaco.
Sou contra o uso de porretes e não consigo encontrar saídas para a falta de compostura geral que assola o País.
Um grande amigo tem me dito sempre: Só Deus !

Zelador

Anônimo disse...

Desculpe Zelador, uma "família" onde não tenha decência, respeito, valores, propósitos, seriedade não é uma Família e sim uma turma que merece sim "porretes"!
Estão ultrapassando os limites, e querendo transformar a SACANAGEM em arte e o escambau.
É tempo de parar isso, mas não se preocupe é melhor Jair se acostumando, as coisas vão mudar.
Ordem, respeito, progresso, é tempo de resgatar. (Nem que seja na marra)

Sentido.

Edson Riera disse...

Sentido,

Concordo que a situação está caótica. Força pode no máximo gerar medo. O que precisamos é de respeito.

Um dos maiores focos de desrespeito neste país, já há muitos anos, é a televisão. Porrete na TV é a tecla de desligar. Na minha casa ninguém assistia a TV aberta e na casa dos meus filhos, nunca, nem de passagem, vi a TV sintonizada numa novela. Já é alguma coisa.

Zelador