quinta-feira, 12 de outubro de 2017

CANTINHO DA SALA


Yayoi Kusama já tem seu próprio museu. Um edifício desenhado pelo estúdio Kume Sekkei, que admite apenas 200 visitantes diários, divididos em grupos de 50, quatro vezes ao dia em passeio de no máximo, 90 minutos. As entradas já estão esgotadas para os próximos meses.

A artista plástica e escritora japonesa, nasceu em 1929.

Seu trabalho é uma mistura de diversas artes, como colagens, pinturas, esculturas, arte performática e instalações ambientais, onde é visível uma característica que se tornou a marca da artista: a obsessão por pontos e bolas.

Sempre foi uma mulher à frente do seu tempo, feminista, moderna e revolucionária por natureza. Em 1973, Kusama resolveu retornar ao Japão por problemas de saúde. Seu transtorno obsessivo tinha se agravado e, assim, se internou em um hospital psiquiátrico, onde vive até hoje por vontade própria, apesar de usar seu apartamento há poucos minutos do hospital como ateliê para sua mente inquieta e sem limites.

No Brasil, a sua obra “Narcissus garden Inhotim” (2009) pode ser encontrada no Centro Cultural Inhotim, em Minas Gerais.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: