terça-feira, 31 de outubro de 2017

SÓ BLUES



Viver é Perigoso

TEMPOS PARA ESQUECER


Todos têm acompanhado as comemorações dos 500 anos da Reforma Religiosa.

Pouco se tem falado no triste período da Contra-Reforma. De maneira bem simplificada:

Para tentar barrar o avanço do protestantismo, após a Reforma Protestante, o Papa Paulo III convocou um concílio para a cidade italiana de Trento. O Concílio de Trento foi realizado entre os anos de 1545 e 1563. Vários assuntos foram discutidos e várias ações entraram em execução.

Principais decisões tomadas :

Retorno da Inquisição - O objetivo era vigiar, perseguir, prender e punir aqueles que não estavam seguindo a doutrina católica. Milhares de protestantes, judeus e integrantes de outras religiões foram perseguidos e punidos pelo Tribunal do Santo Ofício.

Criação do Índice de Livros Proibidos (Index Librorium Proibitorium) - Relação de livros contrários aos dogmas e ideias defendidas pela Igreja Católica. Os livros apreendidos eram queimados. Quem fosse pego com materiais deste tipo receberia punições severas. Vários escritores, muitos deles cientistas, foram presos e condenados por escreverem livros com ideias não aceitas pelos católicos. Era uma forma de barrar o avanço de outras doutrinas e manter o controle cultural nas mãos da Igreja Católica.

Criação da Companhia de Jesus - os integrantes desta companhia eram os jesuítas. Estes foram encaminhados aos continentes africano, americano e asiático. Tinham como objetivo principal transformar os nativos em novos católicos, através da catequização (ensino da língua portuguesa, doutrina católica e hábitos europeus). Os índios brasileiros foram catequizados por jesuítas como, por exemplo, Padre Manoel da Nobre e José de Anchieta.

Viver é Perigoso


QUE PAÍS É ESSE ?


Vai o Ministro da Justiça, Torquato Jardim, e declara que o governador do Estado do Rio de Janeiro, Fernando Pezão, e o secretário de Segurança do Estado, Roberto Sá, não controlam a Polícia Militar. O comando da PM no Rio decorre de “acerto com deputado estadual e o crime organizado.” E mais: “Comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio.”

E daí ?

Viver é Perigoso

PARECE MAS NÃO É !


O ministro Gilmar Mendes, do STF, que está ficando conhecido como defensor dos fortes e opressores e também como protetor padrão de colarinhos brancos, concedeu habeas corpus suspendendo a transferência do ex-governador Sérgio Cabral para um presídio federal no Mato Grosso do Sul.

Tudo é relativo nas questões de espaço e tempo. 

Vivesse o Sr. Mendes em Chicago em 1931 e ocupasse função equivalente, possivelmente, o Sr. Alphonse Gabriel, condenado por crimes diversos a 11 anos de prisão e cumprindo pena em Atlanta, não tivesse sido transferido para Alcatraz. 

Também, possivelmente, o Sr. Alphonse "Al" Capone teria conseguido a sua condicional antes de 1939 e  ter ido morar em Palm Beach, na Flórida, como aconteceu. 

Viver é Perigoso

O CASO É MAIS SÉRIO DO QUE PARECE


O ex-senador e atual vereador de São Paulo, o petista, Eduardo Suplicy, dormiu na noite dessa segunda-feira (30) para terça-feira (31) em um barraco na ocupação do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST) em São Bernardo do Campo, em São Paulo.

Já o Caetano Veloso, queria apenas cantar.

Em outros tempos, na Boa Vista, é claro, diriam ao tomar conhecimento de atitudes estranhas como essa: 
" será que não tem ninguém da família, ou mesmo um amigo mais chegado, para dar um toque ? "

Viver é Perigoso

14 ANOS DE TRAVE$$URAS !

Viver é Perigoso

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

MOMENTOS DE DECISÃO


PREGÃO PRESENCIAL Nº 102/2017 

O MUNICÍPIO DE ITAJUBÁ, através de seu Pregoeiro nomeado pela portaria nº 354/2015, torna público que fará realizar licitação, na modalidade de Pregão Presencial :

OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA VEICULAÇÃO DE PUBLICAÇÃO INSTITUCIONAL EM MEIO DE COMUNICAÇÃO IMPRESSO PARA ATENDER À SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - SECOM. 

A abertura das propostas será realizada na sede do Município de Itajubá, à Av. Dr. Jerson Dias, nº 500 - Estiva - Itajubá/MG, no dia 16/11/2017 às 14 horas.

Blog: Certame disputadíssimo. Uma incógnita.

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

Jean-Michel Basquiat
Viver é Perigoso

QUE VÃO CATAR COQUINHOS !

Viver é Perigoso

A QUE PONTO CHEGAMOS !



A Associação Brasileira dos Juízes de Futebol constatando que seus filiados estão sendo prejudicados pelos insultos que estão sendo dirigidos a alguns juízes do STF, está alterando o nome da entidade, para Associação Brasileira dos Árbitros de Futebol, passando a exigir da imprensa e público em geral, que seus associados sejam  chamados de árbitros.

Clarin da Boa Vista 

PRÁ PENSAR


"Nunca subestime a capacidade das pessoas em te decepcionar."

D. Morgan

Viver é Perigoso

domingo, 29 de outubro de 2017

A SERVIÇO DO SENHOR


O pastor André Assis, de 45 anos, leva a palavra de Deus aonde o Estado não leva nem água nem luz: no coração das favelas do Rio de Janeiro. Tem os sapatos gastos de esquivar buracos nas calçadas e perde a voz pregando para adolescentes armados com fuzis e os bolsos cheios de cocaína. E reza para que um dia um desses jovens que baixa a arma ao vê-lo passar abandone essa vida e o siga. Eles só têm dois caminhos à frente: morte ou cárcere. O pastor quer ser a terceira opção.

É madrugada de sexta-feira em Costa Barros, um dos complexos de favelas com mais manchetes policiais do Rio de Janeiro. O pastor estaciona seu Fiat Uno caindo aos pedaços no pátio de um conjunto habitacional com vista para um rio fétido de esgoto. Uma porca recém dada a luz arranca do chão, silenciosamente, o pouco de verde que existe no caminho. Assis é seguido por três irmãos, todos de paletó e uma flanela cor de laranja para limpar o pó dos sapatos. Por alguns minutos, atravessando vários becos, o que se vê é um bairro morto, sujo e escuro, até chegar a uma quadra de basquete, onde se prepara o baile dessa noite. Já se ouve o funk. Várias adolescentes aguardam nos bares mais próximos ensaiando poses sexys diante das câmeras de seus celulares.

Um homem troncudo com uma pistola e um radiotransmissor na cintura e um jovem de chinelo abraçado a um fuzil cortam a passagem. O pastor não os conhece, mas os saúda e os convida para fazer uma oração. O homem da pistola acena com a cabeça e olha para o outro lado, mas o jovem larga sua arma, fecha os olhos e se agacha para que Assis ponha a mão em sua cabeça. Juntos, eles rezam, enquanto os auxiliares do pastor distribuem folhetos com orações. Despedem-se sem cerimônias, e o rapaz pega de novo o seu fuzil. O ritual se repete naquele que parece ser o coração do tráfico de drogas da favela. Os grupos de adolescentes ameaçadores que vigiam as ruas se desarmam diante do chamamento do pastor. Ninguém questiona ou se incomoda com a sua presença, nem tampouco com a da reportagem. O pastor representa a única autoridade - além de seus chefes - que eles respeitam. E temem.

Faz dez anos que Assis se movimenta pelo submundo do crime do Rio de Janeiro, onde uma pessoa morre assassinada a cada 80 minutos. Seu propósito de salvar almas do tráfico e do consumo de drogas começou nas prisões e acabou levando sua Igreja Assembleia de Deus Tempo de Restauração a territórios infranqueáveis, ali onde as autoridades só entram com blindados e disparos.

O Instituto Revivendo com Cristo é um local humilde, com um refeitório comunitário e quartos onde mal cabe uma cama. Neles dormem até 55 homens que trocaram as drogas e o crime pela oração. Aqui ouvem-se tiros ao outro lado do muro, mas ninguém se espanta, muito menos o pastor. Faz parte da rotina de Antares, uma favela paupérrima, a três horas de distância da praia de Ipanema –depois de pegar uma van, dois ônibus e um metrô.

Os alunos, como Assis chama seus pupilos, fazem jejum de purificação e, ajoelhados em bancos de igreja de costas para o que seria o altar, rezam todos juntos em voz alta. Para ganhar algum trocado, fabricam desinfetante concentrado e o vendem nas ruas enquanto pregam o Evangelho. E na hora de comer fazem uma fila militar, levantando as mãos e agradecendo a Deus aos gritos. O ritual arrepia. “Criei este lugar porque percebi que meu trabalho estava incompleto. Uma vez, numa das situações mais chocantes da minha vida, um traficante me chamou. Chorava e implorava que o tirasse dali. Não pude ajudar, não tinha aonde levá-lo”, conta o pastor.

–Eu não me iludo, mas sei que cada uma dessas visitas servirá para alguma coisa. Me sinto como aquele beija-flor num incêndio, que faz milhares de viagens carregando apenas algumas gotas de água no bico. Os outros animais da florestas riem dele, mas o beija-flor está fazendo a sua parte.

Extraído do El País

Viver é Perigoso

MERECEM UM TEMPO !


Todo os político, com mandato, merece um bom tempo afastado de compromissos públicos para organizar a sua defesa perante a justiça, negociar delação premiada, ajustar tornozeleira eletrônica, desfazer de bens para pagar advogados e mesmo cumprir uma peninha básica, recolhido ou domiciliar. 
Colabore e não reeleja ninguém.

Viver é Perigoso

PORQUE HOJE É DOMINGO



Jesus respondeu: "Quem beber desta água terá sede outra vez,mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Pelo contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna".

João 4:13,14

Viver é Perigoso

sábado, 28 de outubro de 2017

SOB A LUZ DE VELAS


Eu desisto. 

Não existe essa manhã que eu perseguia. Um lugar que me dê trégua ou me sorria. E uma gente que não viva só pra si.

Só encontro, gente amarga mergulhada no passado, procurando repartir seu mundo errado, nessa vida sem amor que eu aprendi.

Por uns velhos vãos motivos, somos cegos e cativos no deserto do universo sem amor.

Taiguara

Viver é Perigoso

E O BRASIL, HEIN ?


Viver é Perigoso

HOJE É DIA DE ROCK



Viver é Perigoso

MAIS UM CHOPP PRO MINISTRO, LOURIVAL


Viver é Perigoso

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

QUE COISA, HEIN ?



Anônimo disse...

Uma das palavras mais ricas da língua portuguesa, 

MERDA

Pode ser usada em várias situações, exemplo:

Indicação geográfica 1: Onde fica essa merda?

Indicação geográfica 2: Vai a merda!

Indicação geográfica 3: Vou embora dessa merda.

Substantivo qualificativo: Você é um merda !

Auxiliar quantitativo: Trabalho pra caramba e não ganho merda nenhuma!

Indicador de especialização profissional: Ele só faz merda!

Sinônimo de covarde: Seu merda !

Questionamento dirigido: Fez merda né?

Indicador visual: Não se enxerga merda nenhuma.

Indicador de caminho a ser percorrido: Por que você não vai a merda ?!

Especulação de surpresa: Que merda é essa? 

Constatação de situação financeira de um indivíduo: Ele está na merda.

Ressentimento natalino: Não ganhei merda nenhuma de presente.

Indicador de admiração: Puta merda!

Indicador de continuidade: Tô na mesma merda de sempre.

Indicador de desordem: Tá tudo uma merda.

Constatação científica dos resultados da alquimia: Tudo o que ele toca vira merda.

Resultado aplicativo: Deu merda.

Classificação literária: Eita textinho de merda.

Indicativo de ocupação: Pra você ter lido até aqui, é sinal que não está fazendo merda nenhuma!!!

Não aguentei, tive que mandar essa merda .... Que merda heim?

Também não aguentei e resolvi publicar essa merda !

Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA


1º ATO

O Parlamento catalão aprovou, por 70 votos a favor, dez contrários e duas abstenções, a proposta dos grupos independentistas que lutam pela declaração de independência e a abertura de um processo constituinte que “finalize com a redação e aprovação da constituição da república”.
O texto pede, também, que o Governo local coloque em andamento a lei de transitoriedade. A oposição se ausentou no momento da votação.

2º ATO

Em pronunciamento em Madri, o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, declarou que a partir desta sexta-feira o presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, está deposto junto com todo o seu Governo. 
Além disso, o Parlamento catalão foi dissolvido e nova eleições serão convocadas para o dia 21 de dezembro.

3º ATO

Oremos.

Viver é Perigoso

DÁ-LHE BARROSO !

Viver é Perigoso

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

SÓ BLUES



Viver é Perigoso

E AGORA ?

Viver é Perigoso

SINAIS VITAIS PRESERVADOS


Recebemos a informação de um amigo presente, que não aconteceu a tão comentada Assembleia Geral da AISI, marcada há 5 dias atrás, para decidir a transformação da entidade em uma nova companhia e a cessão de 60% da Faculdade de Medicina de Itajubá, para o grupo empresarial NRE/Bozano.

Quase a totalidade dos alunos, muitos pais, amigos e cidadãos, ocuparam as instalações da Faculdade pleiteando a não realização da Assembleia e a prestação de esclarecimentos, explicações, justificativas, sobre a decisão da Diretoria.

50 anos decididos em 5 dias ? Foram as palavras de ordem proferidas.

Todos sabem das enormes dificuldades vivenciadas pelo Hospital Escola e pela FMI. Imagino que quase ninguém pode ser contrário a tomadas de decisão, duras e mesmo criativas. 
É direito de todos os alunos, familiares, funcionários e da comunidade itajubense, responsável direta pela criação das entidades, tomarem conhecimento, serem esclarecidos e que possam, de alguma forma, compartilhar da importantíssima decisão.

Entendam, nesse novo País que buscamos alcançar, não existe mais espaço para tratar dos interesses públicos (e é o caso) em salas cerradas. 

De interessante ficou a demonstração dos jovens estudantes, que os sinais vitais estão preservados.

Viver é Perigoso

POIS É...

Viver é Perigoso

É A VIDA...



Viver é Perigoso

AFINAL, SOMOS SÓ POVO !


Quinta-feira amanheceu escura e preocupante em Itajubá. Sinais de chuvas fortes e intermitentes. ´Na tela do computador uma carta aberta à população, assinada pelos alunos da Escola de Medicina de Itajuba.
Tímida, sentimental e insegura. Buscam informações sobre as decisões fundamentais que serão tomadas pelos dirigentes no Conselho da AISI, mantenedora da Faculdade e do Hospital Escola hoje à noite.

Comenta-se a aprovação da proposta de parceria ou algo nesse sentido entre a AISI e a NRE/Bozano.

As importantes decisões que serão tomadas, certamente são do conhecimento da cúpula administrativa da entidade, da autoridade maior do município, o Senhor Prefeito Municipal, possivelmente dos 12 vereadores que compõe a base aliada do Executivo e com certeza, do Deputado Bilac Pinto, sempre presente nas ajudas do Governo Federal transferidas ao Hospital Escola.

E logicamente, do Grupo NRE e do Fundo private Equity Bozano, doravante denominados compradores.

Da capacidade e seriedade dos dirigentes da AISI, ninguém dúvida. São pessoas e profissionais do bem. A capacidade financeira e negocial do Bozano é indiscutível. A atuação do Grupo NRE educacional na área do ensino médico ainda é recente no País.

Fala-se na constituição de duas novas companhias. Possivelmente uma com responsabilidade sobre o ensino e outra sobre o hospital. Possivelmente, uma sem o peso ou com o peso menor da enorme dívida contraída no decorrer dos anos e outra com o fardo das contas.

A Faculdade é que não ficaria com o grosso das dívidas.

E o Hospital ?  Imagina-se que grande parte dos recursos advindos com a cessão das ações da(s) nova(s) para os investidores será direcionada diretamente para amortização das dívidas.

A Companhia responsável pelo ensino, possivelmente, pagará à Companhia responsável pelo hospital, um valor determinado para treinamento dos alunos. Afinal, a origem é hospital/escola.

E aí ? O Grupo investidor não tem em seu currículo "administração/gestão" de hospitais e sim de instituições de ensino. Não estaríamos diante de um processo embrionário de municipalização do hospital ?

É peculiaridade da terrinha a prática do suspense. Ninguém sabe nada até o desfecho final. Para que ter conhecimento antes ? Somos só moradores, só povo.

Viver é Perigoso     

CHAMADA A COBRAR


Apenas um credor deve incomodar muito. Imaginem o caso da empresa de telecomunicações Oi. Foi remarcada para o dia 10 de novembro a assembleia-geral dos credores da empresa. Será a maior da história brasileira. A empresa tem cerca de 55.000 credores. Lógico que nem todos comparecerão na reunião, mas por via das dúvidas, foi reservado o pavilhão do Riocentro, com capacidade para 6.000 pessoas. O local estará equipado com três telões de 10 metros de altura. Para a votação foram espalhados 100 totens eletrônicos.

A assembleia dará o direito de fala por dez minutos para credores sorteados e para aqueles com mais de R$ 500 milhões a receber.

A dívida da Oi é estimada em mais de R$ 65 bilhões !

Pensando bem, a preocupação há muito deixou de ser do devedor e sim dos credores.

É a vida...

Viver é Perigoso

NOVA COMPANHIA - II


Ainda sobre a proposta do NRE/Bozano que será votada amanhã na Assembleia Geral da AISI, mantenedora da Faculdade de Medicina de Itajubá e do Hospital Escola, o Comunicado da entidade acentua que visa a formação de uma parceria que proporcionasse, não só aporte de recurso, mas também melhoria significativa na qualidade de ensino, ou seja, um grupo voltado para a educação médica e não apenas de foro comercial.
Realmente, é inquestionável o poder de fogo do private equity do Bozano.

Quanto a busca de melhoria significativa da qualidade de ensino e imaginando a influência do Grupo NRE Educacional, que já se encontra à frente de cinco (5) Faculdades de Medicina espalhadas pelo País, observamos:

ITPAC (Instituto Tocantinense Presidente Antonio Carlos) - Araguaína (Tocantins), que teve o seu Curso de Medicina reconhecido pelo MEC, em 7/7/2016 - Classificação no RUF: 174º posição.

ITPAC - Porto Nacional (Tocantins) - Classificação no RUF: entre 201º e 250º posição.

UNIVAÇO - Ipatinga (Minas Gerais) - Classificação no RUF: 129º posição.

IPTAN - São João del-Rei - Curso de Medicina reconhecido pelo MEC em 3/7/2015 - Classificação no RUF: 136º posição.

IEVASP - Parnaíba (Piauí) - Curso autorizado pelo MEC em 11/12/2105. Sem citação no RUF. 

Em tempo, a Faculdade de Medicina de Itajubá, fundada em 1968. Classificação no RUF: entre 201º e 250º.

Pois é...

Viver é Perigoso   


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

MOÇA BONITA

Megan Fox
Bonita antes e depois.

Viver é Perigoso

UM GIGANTE DO ROCK


Antoine Dominique Domino, simplesmente Fats Domino, grande pianista americano, tomou o barco hoje em Nova Orleans. Um pioneiro que levou a influência do blues para o rock´n roll.

Marcante e inesquecíveis "Blueberry Hill", Ain´t That a Shame", "Blue Monday" e "Hello Josephine". Vendeu cerca de 65 milhões de álbuns na sua carreira. Influenciou Elvis Presley e até os Beatles, conforme admitido pelos próprios.

Antoine Dominique Domino nasceu a 26 de fevereiro de 1928 na mesma Nova Orleans, tendo aprendido piano com o irmão.

Uma das suas últimas atuações públicas ocorreu em 2015 quando tocou “Amazing Grace” no funeral de B.B. King.

Viver é Perigoso

MOMENTOS DE DECISÃO

Leitura obrigatória para todos aqueles, de alguma forma, ligados aos desprendidos cidadãos que participaram da epopeia da criação do Hospital e da Faculdade de Medicina de Itajubá, neste momento de decisão. Leiam, pensem e repensem. Ao dar um novo passo, sempre é bom dar uma olhada no aconteceu antes.

Em 1960, Itajubá possuía apenas um hospital, a Santa Casa de Misericórdia, fundada em 1894. Em julho daquele ano chegou à cidade o jovem médico Rosemburgo Romano (nascido em Ponte Nova), formado na primeira turma da Faculdade de Medicina de Uberaba, que, unindo-se a outros médicos, fomentou a ideia da criação de um novo hospital.

Para por em prática a ambiciosa aspiração, em 1963, foi criada uma sociedade anônima denominada Hospital Itajubá Sociedade Anônima (HISA), cujo primeiro contrato social foi elaborado pelo Sr. Alberto Pereira Filho, como Sociedade em organização, tendo inicialmente como membros oito médicos da cidade, que eram, em ordem alfabética: Dr. Adílio Guimarães Dias, Dr. Basílio Pinto Filho, Dr. Erasmo Cardoso, Dr. Joaquim Lima Coelho, Dr. José Pinelli, Dr. José Sebastião Rezende Monti, Dr. Orlando Sanches e Dr. Rosemburgo Romano.


Dr. Adílio (sempre a Boa Vista) quis ceder seu casarão, hoje pertencente à receita estadual no bairro da Boa Vista, mas, o antigo imóvel, apesar de grande e imponente, seria pequeno para o que se pretendia, assim, foram criadas ações para serem vendidas à população, o que geraria os dividendos para a construção do futuro hospital.

Os primeiro impressos relativos às ações do HISA foram feitos sob a forma de crediário pelo Sr. Geraldo Teófilo de Oliveira (também da Boa Vista) , pai da Dra. Daisy Mara de Oliveira Valério, anestesista, tendo financiado, portanto, a verba inicial do futuro hospital.

Os papéis das ações começaram a ser vendidos, com grande aceitação pela população de Itajubá e também pelas populações de cidades vizinhas, que entenderam a importância do empreendimento para toda a região, arrecadando dinheiro suficiente para a construção do hospital.

As plantas do hospital foram feitas pelo eng. Joaquim Nogueira da Gama, engenheiro do DER, cel. Miranda, eng. do exército, com o auxílio de outros, como Dr. José Ernesto Coelho, que trouxe fotografias de um moderno hospital dos Estados Unidos que acabou influenciando a planta definitiva.

Ainda no ano de 1963, foi adquirida uma área de propriedade da Sra. Cândida Gonçalves Bustamante e de seu marido Sr. José Gomes Bustamante, em um morro, no local denominado Chácara das Moças, atualmente Morro Chic. O casal e seus filhos José, Antonio e Tereza Bustamante, prestaram grande colaboração ao projeto, posto que, o valor que a sociedade anônima não tinha para pagar, foi financiado à longo prazo, tendo sido completado o pagamento muitos anos depois. O espírito nobre da família Bustamante jamais cobrou a instituição, deixando-a livre para pagar como e quando pudesse. Mais tarde seriam adquiridas mais duas outras áreas acima e ao lado do hospital.

As obras do hospital tiveram início em 31 de dezembro 1963, estando presentes, entre outros, o padre Agostinho Picardi, pároco da cidade, Dr. Rosemburgo Romano, Dr. Orlando Sanches, Sr. Antonio Riera, Sr. Sebastião Inocêncio Pereira, redator do jornal O Sul de Minas.

O prefeito na época era o Sr. José Maria Campos, mas, como a prefeitura estava em sérias dificuldades financeiras, o apoio restringiu-se apenas à aprovação da planta.

Só em 04 de maio de 1965, entretanto, com as obras já em andamento e contando já com mais de mil associados, é que foi lavrada uma Escritura Pública de Constituição da Sociedade Anônima Hospital Itajubá, até então nada estava oficializado, na qual consta um prédio em construção em terreno de 4.400m². A este ato estiveram presentes: Dr. Jerson Dias, Dr. Ítalo Mandolesi Filho, Dr. Joaquim Lima Coelho, Dr. Orlando Sanches, Dr. Rosemburgo Romano, Dr. Erasmo Cardoso, Dr. José Lourenço de Oliveira, Dr. Basílio Pinto Filho, Sr. Walter Mohallem, Sr. João Aldano da Silva, Sr. Roberto Benedito Andrade Carneiro, Sr.João Pinto Ribeiro, Sr. João Mauro de Morais (o nosso João Mauro - da Avenida) e Sr. Antonio Martins Riera.

As ações continuaram a ser vendidas, havendo grande colaboração na divulgação, na venda e na aquisição, por parte de médicos, outros profissionais e de grande parcela da população, não apenas de Itajubá, mas também de cidades vizinhas como Pedralva, Carmo de Minas, São José do Alegre (aqui se destacam o apoio do Sr. Geraldo Daniel de Carvalho, Sr. Benedito Mendonça e Sr. José de Campos), Santa Rita do Sapucaí (sob a liderança do Dr. Elias Caláz), Piranguinho, Brazópolis, Paraisópolis, Conceição dos Ouros entre outros municípios, que compreenderam a importância do projeto para a região.

Não houve apoio do governo de Minas e então Rosemburgo Romano buscou apoio em São Paulo, do Sr. Laudo Natel, que se prontificou a ajudar, concedendo empréstimo através do Bradesco, banco do qual ele era acionista e fazendo apresentações a empresas de São Paulo que poderiam fornecer material hospitalar.

Em 1966 as obras do hospital estavam praticamente concluídas e a aparelhagem começou a ser adquirida gradativamente. A empresa White Martins também concedeu crédito especial através do Sr. Pinheiro que era seu representante na região e do Sr. Félix Bulhões, diretor proprietário da empresa.

O hospital mais tarde receberia o nome de Hospital Escola da FMIt.

Em 1966, com o hospital já praticamente pronto, embora ainda não em funcionamento, Rosemburgo Romano aproveitando o momento, bem como, a história e tradição de Itajubá no ensino, lançou a idéia da criação de uma Faculdade de Medicina, a qual foi, na época, vista, por muitos, como visionária, como um sonho impossível.
A idéia germinou e pessoas das mais variadas profissões, além de médicos, foram contatadas para somarem esforços.

Rosemburgo acompanhado de Sebastião Osvaldo da Silva e do farmacêutico, mais tarde médico, Expedito Magalhães Ribeiro, foram à casa do Prof. Dr. Eurípedes Garcia em São Paulo, que havia sido professor em Uberaba e era médico do Hospital das Clínicas e da Beneficência Portuguesa, para elaborar o estatuto da futura Faculdade.
O Prof. Eurípedes Garcia conseguiu estatutos de várias faculdades como Uberaba, Escola Paulista, Campinas e USP para servirem de modelo.
Muitos médicos de São Paulo tornaram-se amigos e apoiaram a idéia da interiorização da medicina incentivando-a, como Dr. Dante Pazzanese, Dr. Adib Jatene entre outros.

Nessa época foi novamente procurado o apoio do Sr. Laudo Natel, então governador de São Paulo que novamente solícito mostrou toda a boa vontade em ajudar. Sua influência seria fator vital no processo de autorização da faculdade.

Embora só existindo no papel a Faculdade, Rosemburgo intitulou-se diretor e nomeou Sebastião Osvaldo da Silva secretário geral. Foi feita grande divulgação da Escola pelos meios de comunicação, contando com a inestimável ajuda do jornalista Sebastião Inocêncio Pereira, redator e diretor do jornal “O Sul de Minas”. A divulgação atingiu os meios de comunicação não só de Minas, mas, também de São Paulo, do Rio de Janeiro e de outros estados, chamando a atenção para novo vestibular que em breve seria realizado.
Era necessário também, por normas governamentais, para a criação de uma Faculdade isolada, que ela estivesse ligada a um órgão público, a uma fundação, a uma sociedade ou associação.

Foi constituída uma comissão integrada pelos senhores: Dr. Basílio Pinto Filho, Dr. Sebastião Rezende Monti, Sr. Sebastião Osvaldo da Silva e o farmacêutico Expedito Magalhães Ribeiro que, em abril de 1967, procuraram pela Fundação Theodomiro Santiago ligada à Faculdade de Engenharia, na pessoa de seu Presidente Pedro Mendes dos Santos a quem foi feito o apelo da incorporação da Faculdade de Medicina de Itajubá por essa Fundação. Havia ainda memoriais assinados por diretoras de treze escolas de 2º grau, pela Diretoria do Lions, por médicos, odontologistas e vários outros, em um grande movimento liderado por Rosemburgo Romano, conforme consta em ata.

Assim, em 23 de abril de 1967, a Fundação Theodomiro Santiago torna-se Mantenedora da Faculdade de Medicina de Itajubá, considerando que o patrocínio da criação da Faculdade de Medicina de Itajubá representaria inestimável serviço prestado ao Estado de Minas e ao país no campo do ensino de nível superior. Ficou designado o nome do Dr. Rosemburgo Romano como diretor da Faculdade na ata dessa reunião.

Em 1970 a Fundação Theodomiro Santiago deixaria de ser mantenedora e seria criada a Fundação Universidade Regional de Itajubá (FURI), em 27 de agosto de 1970, pelo diretor Dr. Rosemburgo Romano, passando a ser a nova mantenedora. Em 1972 foi extinta a FURI e criada a Associação de Integração Social de Itajubá (AISI), como nova mantenedora da Faculdade, na gestão do Dr. Ítalo Mandolesi Filho como diretor, tendo como administrador o Sr. João Aldano da Silva, que organizou toda a parte administrativa da instituição.

A Associação de Integração Social de Itajubá (AISI) permanece como Mantenedora da Faculdade até o presente tendo-se tornado entidade de utilidade pública pela lei No 6.734 de onze de dezembro de 1975, assinada pelo então governador Dr. Aureliano Chaves de Mendonça.

Voltando ao ano de 1967, já com todos os papéis prontos, uma comitiva de cerca de 40 pessoas, entre os quais: Rosemburgo Romano, José Ribeiro Filho, Dr. Walter Cabral (Juiz de Direito), Sebastião Osvaldo da Silva, Dep. Euclides Cintra, Dep. Luiz Fernando Faria de Azevedo, Dr. Amarílio Barreto Costa, Dep. Aureliano Chaves entre outros, dirigiu-se ao Conselho Federal de Educação no Rio de Janeiro para protocolar o projeto de criação da Faculdade.
O então prefeito de Itajubá Tigre Maia, neto do escritor Bastos Tigre, também integrante da comitiva e que deu grande apoio a todo processo de criação da Faculdade, preparou o campo para a entrevista com o diretor do Departamento de Educação, Sr. Epílogo Gonçalves de Campos.
Rosemburgo Romano e Sebastião Osvaldo da Silva conseguiram, após uma longa conversa, protocolar o projeto.

A partir daí, o caminho seria descobrir quem eram os conselheiros e travar contato com os responsáveis por avaliar o projeto para possível aprovação.
A amizade de Rosemburgo com Dona Iolanda, esposa do Presidente Costa e Silva e da família Bustamante com ambos, bem como e especialmente, a influência e o apoio do Governador Laudo Natel, seriam decisivos.
O presidente Costa e Silva, após transferir um conselheiro, nomeou Peregrino Junior como conselheiro substituto, ficando este como responsável pela aprovação do projeto. Após vários outros contatos, nos quais pesou a participação e a influência política de Laudo Natel, foi dada a aprovação.
No gabinete de Peregrino Junior, quando de sua anuência, estavam presentes: Rosemburgo Romano, o prefeito Tigre Maia e o Sr. Sebastião Osvaldo da Silva.
O Conselho Federal de Educação, em 01 de abril de 1968, autorizou o funcionamento da Faculdade de Medicina de Itajubá, sendo esta a data oficial de sua criação.

Foi convocado o primeiro vestibular.

A Faculdade começou a funcionar no prédio do Hospital das Clínicas, onde as aulas eram ministradas. Assim nascia a quinta Faculdade de Minas Gerais.
O corpo docente foi constituído, a convite de Rosemburgo Romano, por professores renomados com o intuito de oferecer o melhor em ensino e também dar nome à escola que se iniciava.
Integraram o quadro de professores: Prof. Samuel Pessoa, Prof. Luigi Boigliolo, Prof. Adib Jatene, Prof. Edmundo Chapadeiro, Prof. Lauro Solero, Prof. Oswaldo Castro, Prof. Waldemar de Carvalho, Prof. Tasso Ramos de Carvalho, entre muitos outros luminares da medicina brasileira.

Não havia, entretanto, ainda, o prédio da Faculdade e aqui cabe uma curiosidade: na época da aprovação, veio a Itajubá uma comissão do Conselho Federal de Educação do Rio de Janeiro, para fiscalizar o patrimônio físico da Faculdade.
Rosemburgo conseguiu que fosse feita a cessão do prédio de propriedade do médico radiologista Dr. José Lourenço de Oliveira, localizado à rua Dr. Pereira Cabral, no centro, e do edifício do “Instituto Padre Nicolau” no bairro Avenida, para a Escola, entretanto, a Faculdade nunca funcionou nesses locais.
No hospital, na parte inferior isolada, hoje próxima ao estacionamento, funcionaria a anatomia no princípio. O patrimônio apresentado impressionou a comissão.

O terreno onde hoje é o campus da faculdade, foi doado pela Sra. Sinhá Moreira e pelo Sr. Luis Carlos Carneiro, de Santa Rita do Sapucaí que eram donos de grande loteamento no local e este último, dono da agência de veículos onde hoje é a Itavel.
A doação foi efetivada constando de dois lotes de 5.000 m² cada, entremeados por uma rua.
A rua da Faculdade, R. Cel Renó Junior, foi aberta a mando da própria direção da Faculdade com auxílio do Dr. Pedro Fonseca Paiva chefe do DER e foi também, realizado, pela direção, um aterro de um metro e meio em toda a área.
Na planta do loteamento havia ainda um espaço reservado para uma praça ao término da rua da Faculdade (R. Coronel Renó Junior) cuja doação seria solicitada ao prefeito Tigre Maia. O Prefeito concedeu a doação do terreno que viria tornar-se a praça de esportes do diretório acadêmico, que leva o nome do Prof. Ítalo Mandolesi Filho, segundo diretor da Faculdade que empenhou-se em sua construção. A praça de esportes abriga hoje o complexo esportivo do diretório acadêmico e sua discoteca “Albatroz”.

O Diretório Acadêmico foi fundado pelos alunos da primeira turma em junho de 1968 e estes em votação resolveram dar o nome ao diretório de “Rosemburgo Romano”, entretanto, este reuniu os alunos e declinou da honra agradecendo, preferindo que fosse dado o nome de Laudo Natel como agradecimento a todo apoio recebido do então Governador de São Paulo, possibilitando a autorização da Faculdade.
O diretório acadêmico passou a ser denominado: “Diretório Acadêmico Laudo Natel” (DALANA), conforme consta na ata de sua fundação.
Em 1986, entretanto, haveria um movimento estudantil liderado pelos membros do diretório da época pleiteando a eleição de diretor pelo voto direto dos corpos docente e discente. A desejada eleição deveria ocorrer no dia 08 de outubro daquele ano, mas jamais foi realizada, ainda porque, contrariaria os estatutos. Aquele grupo de alunos, idealistas, mas, certamente desconhecendo a história da instituição, o nome de seus benfeitores e o ideal dos alunos da primeira turma, mudaria o nome do diretório para 08 de outubro, uma data em que, na verdade, nada se concretizou.

Às vezes, o excesso de idealismo de alguns menospreza as razões do ideal de outros que os antecederam, sem as quais, eventualmente, poderiam sequer existir os motivos dos ideais presentes. O prédio da Faculdade foi inaugurado em 1970.

Em outubro de 1970, Dr. Rosemburgo Romano deixou a diretoria e com ele sairia também o secretário geral Dr. Sebastião Osvaldo da Silva. Nesse ano assumiria a direção o Prof. Dr. Ítalo Mandolesi Filho que, entre outros feitos administrativos, como a construção da Praça de Esportes do Diretório Acadêmico que leva seu nome, colocou o hospital em funcionamento definitivo e obteve o reconhecimento da Faculdade em 1974.

Trecho do livro "História da Medicina - Curiosidades e Fatos", de autoria do médico e professor, Dr. Lybio Martire Junior - Editora Astúrias.

Viver é Perigoso

NÓIS TÁ EM PROMOÇÃO !


Bancada mineira recebe R$ 51 mi antes da votação de denúncia contra Temer!

Deputados mineiros são contemplados com a quarta maior liberação de emendas parlamentares neste mês. Hoje, plenário da Câmara deve rejeitar a nova denúncia da PGR contra Michel Temer. (Estado de Minas)

Viver é Perigoso

NOVA COMPANHIA

Acontecerá na próxima quinta-feira, dia 26/10/2011, Assembleia Extraordinária da Associação de Integração de Itajubá - AISI

Na ordem do dia, a apresentação, deliberação e aprovação da constituição da nova companhia, com a participação acionária da AISI. Negociação de 60% das ações da nova companhia. (bens imóveis de fora).

Também está na internet o Comunicado da AISI informando da proposta de parceria formatada pela NRE BOZANO, que inclui investimento na educação e recursos para início do processo de recuperação econômico-financeira da entidade. 

 Resumindo:

"Considerando o alto grau de endividamento e na tentativa de evitar uma possível intervenção e derrocada na qualidade de ensino iniciamos negociações com o grupo educacional NRE/BOZANO, para formar uma parceria que proporcionasse, não só aporte de recurso, mas também melhoria significativa na qualidade de ensino, ou seja, um grupo voltado para a educação médica e não apenas de foro comercial.
Após auditoria fiscal jurídica e contábil, realizadas por duas empresas independentes, que identificaram a fragilidade da Instituição em função do alto grau de endividamento. A NRE/BOZANO formatou uma proposta de parceria.
Esta proposta, já avaliada e analisada pela administração da AISI, será levada para Assembléia Geral Extraordinária, órgão legalmente constituído para decisões desta natureza, para apresentação, deliberação e aprovação do projeto desta parceria.
Esta parceria cria uma nova administração compartilhada e profissionalizada para a Faculdade de Medicina."

Blog: Em tempo, a empresa Bozano Investimentos montou um fundo de "private equity", que compra participações no setor de educação. Em 2016, comprou uma fatia (30%) do Grupo NRE Educacional, dono de cinco instituições de ensino superior focadas em saúde, em especial, em medicina.

Viver é Perigoso

terça-feira, 24 de outubro de 2017

MUDOU PARA PIOR


Este homem tem um nome homérico - Ulysses. Vai aparecer hoje no maior picadeiro do país, a televisão, representando o maior bordel do país, o Congresso. Vai tentar um salto mortal duplo de costas - coisa trivial prum atleta circense, impossível prum parlamentar. Vai tentar explicar o inexplicável. Justificar o injustificável. Desmentir o indesmentível. Não há prestidigitação retórica ou malabarismo filosófico que o salve. Este homem é um dos criadores e uma das vítimas das deformações de Brasília-Poder, Brasília-conivência. Vamos ouvi-lo com respeito, e sem esperança.

Millôr (Jornal do Brasil em 1985)

Viver é Perigoso

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

COMEÇANDO A ENTENDER


A Prefeitura de Itajubá entrou na Câmara Municipal com um Projeto de Lei que autoriza o Poder Executivo a (através de licitação) outorgar a concessão onerosa, para exploração dos serviços de divertimento (pedalinhos, caiaques, tirolesa, arborismo e bicicletário) a serem prestados na área do Lago situado no Parque Municipal.

Começo a entender. Ficou mais ou menos claro: "na área do lago", ou Concessão 3 

O Contrato assinado com a empresa Incan Ltda (do Sr. Douglas) é referente a exploração de outra parte, excetuando a área do lago. Nessa área de 120.187m2, a empresa está construindo e ira explorar, cercando-a totalmente de alambrado, pista de caminhada, praça de convivência de 5.000m2, um bar e restaurante completo, parquinho infantil, academia ao ar livre, centro comercial com seis lojas, portaria coberta e equipada, pista de skate, parede de escalada, campo de futebol society com grama sintética, área de show com 5.000 quadrados, centro de convenções para 3.000 pessoas, banheiros distribuídos pelo parque (imagino pelos 120.187m2), pista de kart e boxes, pista de arrancada asfaltada e 500 vagas de estacionamento.
Isso seria a Concessão 1.

Dúvidas: O alambrado cercaria também o lago ? A portaria seria única ou somente teria portaria na concessão Incan ? Seria correto o aluguel de pedalinhos doados por empresas ?

A área doada para o mini-shopping com 4 cinemas, restaurante e praça de alimentação seria a Concessão 2.

Futuramente, e isso é possível, seria feita a concessão para exploração do teatro.  Concessão 4. 

Pepino gigante: Fiscalizar e separar obrigações/deveres privados com o público. Ah ! nada mais "di grátis". 

Viver é Perigoso 

ÓH, MINAS GERAIS !

Viver é Perigoso

OS ÓRFÃOS DO AÉCIO


Não é Luciano Huck quem quer ser candidatar a presidente do Brasil. É forçado por todo um establishment que passou a se movimentar em torno de seu nome há dois meses. São os órfãos de Aécio Neves. Todos aqueles – políticos, empresários, ‘aspones’, a emissora de TV e o grupo político do senador – que acreditavam na candidatura de Aécio e agora procuram um salvador para o projeto de poder que se esboçou. Tanto que Armínio Fraga, o guru de Aécio, é um dos entusiastas de Huck. O apresentador de TV ficou cercado de ideias, e sem ter para onde escapar, diz que topa, mas sem previsão. Pode ser 2022, ou 2026, ou nunca – embora a turma insaciável o queira para 2018. Huck é nome potencial, mas hoje faz bem o que sabe fazer: encena.

Coluna Esplanada

Blog: Faz sentido. Não se esqueçam: Huck começou a campanha na terrinha.

Viver é Perigoso