segunda-feira, 19 de junho de 2017

PRÁ PENSAR


Não tenho muita paciência com minha memória.
Às vezes me canso dela e proponho
Separar-nos. Para sempre.
Então ela sorri e me olha com piedade
Pois sabe que seria o fim, o dela e o meu também.

Wislawa Szymborska - Polonesa, Prêmio Nobel de Literatura/1996 

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: