domingo, 5 de março de 2017

HORA DO ACERTO


"Fazer tudo errado esperando que sempre dê certo é um risco. A tal história: o crime compensa até o dia em que a legalidade vai buscar a sua recompensa e desorganiza o cenário, aturde os personagens, desnorteia a direção. Assim está o ambiente no Planalto Central, adjacências ou em qualquer parte por onde circulem excelências da política e habitantes do mundo de negócios escusos."
Dora Kramer - Veja

Blog: Visível hoje, para qualquer observador, a mudança de comportamento de poderosos detentores do poder. Em passado recente se situavam acima do bem e do mal. Pouco se importavam com as medrosas e discretas observações sobre os seus comportamentos (não) éticos. Atropelavam tudo através de ameaças, pressões diversas, segurança jurídica e desprezo.
Hoje, ainda tentam, nos estertores, exibir ao público, o que resta dos músculos autoritários. Puro engôdo. Tremem em sua bases e na intimidade, certamente, apavoram-se na perspectiva de investigações e comprovação das suas distraídas transações.
Assustam-se ao menor som de sirenes de ambulância, confundindo-as com os sons abafados de camburões. Sequer se lembram que hoje, os investigadores oficiais se utilizam de silenciosas e potentes caminhonetes importadas. Ninguém mais, com a mínima culpa no cartório, dorme sossegado. Já fazem, inclusive, reservas pecuniárias para abastecer os gulosos advogados especializados.  É tarde.

Viver é Perigoso

2 comentários:

JORNALOSULDEMINAS disse...

Caro Edson Riera: todos os avisos foram dados e eles não escutaram. Todos os conselhos, prudentes e honestos, foram dados e eles não mudaram de comportamento. Agora, só resta o acerto de contas, de todos e por tudo, com a cega e eficaz JUSTIÇA.
Continuamos a observar e publicar tudo! Verdadeiro e honesto Jornalismo! Livre de subornos e pagamentos para o aniquilamento da consciência! Os que se vendem e se venderam logo prestarão contas.
Abraços,
Santiago

Edson Riera disse...

Caro Santiago,

Temos esperança que novos tempos virão para todos os brasileiros. Poucos têm lutado pelas mudanças outros tantos, assistem.
É a vida...
Abraço

Edson Riera