terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

CARTA QUE RECEBI


Itajubá, 20 de fevereiro de 2017

Ref:. SERENIDADE 

De muitos escutei no correr dos meses que encontrava-me irreconhecível . Que a serenidade frequente havia dado lugar a um temperamento exacerbado aplicado a uma causa que não dominava e sequer conhecia bem . 

Ouvi muito de pai e mãe , ouvi demais da esposa , ouvi de filhos preocupados , ouvi dos muitos conhecidos e dos poucos amigos . 

Ouvi mas não atendi. Quanto mais recebia reprimenda , mais empenho colocava na causa.

Sem falsa modéstia, bom marinheiro fui e sou e acostumado as noites escuras do mar , meus olhos ainda reconhecem facilmente luzes de pequenas intensidades mesmo a enormes distâncias. Como não veria a luz que chamava-me a participar ? 

Era noite sem lua, muita escura e infelizmente ainda é. 

Não, nunca houve qualquer excesso, qualquer demasia. Fiz foi pouco pelas convicções que adquiri ao envolver-me no assunto e não lamento uma única porta hoje fechada ou disfarçadamente entreaberta. 

Serenidade não é prudência, não é adentrar a casa sem fazer barulho. Serenidade é a consciência tranquila de empenhar todas as forças, toda a intensidade nas crenças adquiridas, obtendo-se ou não o resultado almejado. 

Não perdi a serenidade . Perdi foi o acanhamento, Perdi foi a necessidade de dar meio sorriso amarelo a quem não tinha respeito e admiração. 

Serenamente, afirmo que meu país começa em minha cidade e sei que minha voz só tem alcance local e olhe lá . Se não impostá-la aqui, qual o proveito ? Somente aparentar sabedoria preservando-me dos riscos , teria utilidade a quem ? 

Tenho plena convicção de que minha cidade vive os mesmos problemas do meu País , daí o entendimento de haver feito pouco. Coloco-me lado a lado ao simplório cidadão que passado uns dias da eleição, ao deparar-se na rua com o Dr. Ricardo , pediu-lhe desculpas pela derrota justificando-se por não ter feito tudo o que podia . Gente humilde sim , mas cidadã de verdade . 

Ainda é noite escura mas já se pressentem as primeiras luzes do amanhecer .

Remy

Blog:  "Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas, se não houver folhas, valeu a intenção da semente. "

Henfil

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: