quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

MANAUS, UM ABRAÇO


Ficaria chocado se o absurdo acontecido no Presídio de Manaus ocorresse em qualquer parte do mundo. O ocorrido em Manaus me tocou muito. Cidade onde vivemos por cinco anos, fomos muito bem recebidos e celebramos perenes amizades.
Nosso filho Pedro nasceu em Manaus. Nossas filhas estudaram no Colégio Christo Rei. Trabalhei num escritório na Eduardo Ribeiro e no Distrito Industrial. Torci pelo Rio Negro e gostava muito do São Raimundo.
Moramos no Vieira Alves. Frequentamos a Ponta Negra, o Teatro Amazonas, a Palhoça e o Canto da Peixada, o Encontro das Águas e o Porto Flutuante. .
Grandes amizades. A família Dau, com o Sr. Robert, Sr. Felipe, Dona Amine e o Jorge. Chico Preto, Jalser, Paulo Leão, Fernando Bonfim, Pastor Caio Fábio e seu filho Caio Fábio Junior, que me apresentou o ainda Diplomata, Arthur Virgílio Neto.
Conversei algumas horas com o mítico Gilberto Mestrinho, quando de sua volta à política, que aliás, esteve em Itajubá visitando a colônia de estudantes amazonenses que aqui vieram estudar. Na comitiva estava a Hermengarda Junqueira, então, Miss Amazonas. Aconteceu um jantar no Club Bar, do saudoso Nelson Calvite. Como lembrança, permaneceu fixado na parede do restaurante, o famoso casco de tartaruga, magistralmente pintado pelo  João Luís, artista itajubense.    
O amazonense é um bravo cercado pela imponente natureza. Todos temos orgulho distante e um quase esquecimento da cidade que, no tempo da borracha, foi a mais rica do País.  
Lá conheci um mineiro que escreveu muito. Mário Palmério, do "Chapadão dos Bugres" e "Vila dos Confins". Os amazonenses, Márcio Souza, do "Galvez Imperador do Acre" e "Mad Maria". O poeta Thiago de Mello, do "Faz Escuro Mais Eu Canto".
Lembranças sempre vêm por acontecimentos alegres ou tristes. Desta vez, chegou pelo último.
É a vida...

Viver é Perigoso

4 comentários:

marcos antonio de carvalho disse...

O blog vive dando "Bad Request" Erro 400.
Acho que as mensagens não vão embora.
Quéisso? Sabes a que se deve?

Edson Riera disse...

Marcos,

Forças ocultas enchendo o saco. Vamos ver.

Abraço,

Anônimo disse...

2 comentários, em datas distintas, não foram publicados. Atribui à moderação. Agora........ Nos anônimos estamos vulneráveis zelador? Se tivermos..... fui.

Edson Riera disse...

Anônimo das 21:26 horas,

Creio que não. Está sendo verificado. Pode ser que um bom rapaz tenha sido levado a mexer nisso. Como não entendo do assunto, especialistas amigos estão analisando.

Nada publicado no blog, como post ou comentário foi desabonador ou insultante para alguém. São opiniões.

Zelador