domingo, 4 de dezembro de 2016

COMO DOIS E DOIS SÃO QUATRO


Como dois e dois são quatro
Sei que a vida vale a pena
Embora o pão seja caro
E a liberdade pequena
Como teus olhos são claros
E a tua pele, morena
Como é azul o oceano
E a lagoa, serena

Como um tempo de alegria
Por trás do terror me acena
E a noite carrega o dia
No seu colo de açucena

Sei que dois e dois são quatro
Sei que a vida vale a pena
mesmo que o pão seja caro
e a liberdade pequena.

Ferreira Gullar, que tomou hoje tomou o barco, aos 86 anos.

Viver é Perigoso

JUÍZO MOÇADA QUE FICA !



Carta publicada hoje no Facebook pelo Secretário da Saúde e vereador eleito, Dr. Ricardo Zambrana:

Independência e Renúncia
Caros amigos, servidores da secretaria de SAÚDE e população de ITAJUBÁ,
Nesta última sexta feira, dia 02 de dezembro, SOLICITEI a minha EXONERAÇÃO da Secretaria de Saúde da Prefeitura Municipal de Itajubá. Ou seja, deixei o cargo de Secretário de Saúde de nossa cidade.
Agradeço ao Prefeito Rodrigo Riêra pela oportunidade em poder servir à SAÚDE pública, em poder REALIZAR atividades para que nossa população tivesse mais acesso nas diversas áreas da saúde e pela crença em uma EQUIPE que definiu ações por um sistema mais JUSTO e sem INTERESSES pessoais, políticos ou FINANCEIROS. Desejo sucesso contínuo em sua vida pública e nesse novo tempo que se inicia.
Tal MUDANÇA, a saída do Governo, se faz em sua maior razão por não comungar com novas diretrizes para a SAÚDE PÚBLICA de nossa cidade: a condução de uma secretaria de saúde por uma pessoa indicada por um PRESTADOR de SERVIÇO do SUS. 
Poderia eu discorrer sobre as condições financeiras precárias, dívidas IMPAGÁVEIS que aumentaram nos últimos anos, problemas trabalhistas, fluxos de atendimentos do SUS duvidosos, perda na qualidade de ensino por diminuição de cargas horárias e salários de professores, atrasos nos pagamentos de pessoal e fornecedores, falta de valorização e respeito dos profissionais do serviço, ou simplesmente dizer MÁ GESTÃO em uma IMPORTANTE e valorosa instituição de nossa cidade. Não o farei. Não agora. Sim em momentos oportunos. Situações essas que podem trazer dúvidas no gerenciamento de nosso órgão PÚBLICO. 
Farei sim, o papel de VEREADOR e acompanharei nos próximos QUATRO anos os TRABALHOS do serviço PÚBLICO de Saúde para que não se utilize o SISTEMA PÚBLICO de SAÚDE para INTERESSES de poucos, se sobrepondo as necessidades de nosso COLETIVO, prejudicando a nossa POPULAÇÃO. 
Um homem sábio me disse que a POLÍTICA é o resumo da natureza humana, onde afloram os vícios e virtudes. Eis que devo me afastar dos vícios e buscar sempre as virtudes. 
Será sempre o TRABALHO como RESPOSTA! 

Ricardo Zambrana 

Blog: Claríssima a carta do Dr. Ricardo Zambrana. Confirma-se nas entrelinhas a terceirização da saúde pública do município, como ele próprio diz, a ser conduzida sob ordens de um prestador de serviço do SUS. O Dr. Zambrana, na certa prestará um bom serviço na Câmara Municipal. 
Confirmando, estamos devidamente lascados. 

Viver é Perigoso

ENQUADRANDO A RAÇA

De 2011 e continua valendo:

Por que há tanta corrupção no Brasil? Temos leis, sistema judiciário, polícias e mídia atenta. Prevalece, entretanto, a impunidade - a mãe dos corruptos. 
O corrupto não se admite como tal. Esperto, age movido pela ambição de dinheiro. Não é propriamente um ladrão. Antes, trata-se de um requintado chantagista, desses de conversa frouxa, sorriso amável, salamaleques gentis.
O corrupto não se expõe; extorque. Considera a comissão um direito; a porcentagem, pagamento por serviços; o desvio, forma de apropriar-se do que lhe pertence; o caixa dois, investimento eleitoral.
Bobos aqueles que fazem tráfico de influência sem tirar proveito.
“O corrupto não sorri, agrada; não cumprimenta, estende a mão; não elogia, incensa; não possui valores, apenas saldo bancário”, De tal modo se corrompe que nem mais percebe que é um corrupto. Julga-se um negocista bem-sucedido.
O corrupto não tem escrúpulo em dar ou receber caixas de uísque no Natal, presentes caros de fornecedores ou patrocinar férias de juízes. Afrouxam-no com agrados e, assim, ele relaxa a burocracia que retém as verbas públicas.
Melífluo, o corrupto é cheio de dedos, encosta-se nos honestos para se lhe aproveitar a sombra, trata os subalternos com uma dureza que o faz parecer o mais íntegro dos seres humanos.

Há vários tipos de corruptos:

O corrupto oficial se vale da função pública para extrair vantagens a si, à família e aos amigos. Troca a placa do carro, embarca a mulher com passagem custeada pelo erário, usa cartão de crédito debitável no orçamento do Estado, faz gastos e obriga o contribuinte a pagar.
Considera natural o superfaturamento, a ausência de licitação, a concorrência com cartas marcadas. Sua lógica é corrupta: "Se não aproveito, outro sai no lucro em meu lugar". Seu único temor é ser apanhado em flagrante. Não se envergonha de se olhar no espelho, apenas teme ver o nome estampado nos jornais e a cara na TV.

Há o corrupto privado. Jamais menciona quantias, tão somente insinua. É o rei da metáfora.  Nunca é direto. Fala em circunlóquios, seguro de que o interlocutor sabe ler nas entrelinhas.

O corrupto "franciscano" pratica o toma lá, dá cá. Seu lema: "quem não chora, não mama". Não ostenta riquezas, não viaja ao exterior, faz-se de pobretão para melhor encobrir a maracutaia. É o primeiro a se indignar quando o assunto é a corrupção.

O corrupto exibido gasta o que não ganha, constrói mansões, enche o pasto de bois, convencido de que puxa-saquismo é amizade e sorriso cúmplice, cegueira.

O corrupto cúmplice assiste ao vídeo da deputada embolsando propina escusa e ainda finge não acreditar no que vê. E a absolve para, mais tarde, ser também absolvido.

O corrupto previdente fica de olho na Copa do Mundo, em 2014, e na Olimpíada do Rio, em 2016. Sabe que os Jogos Pan-Americanos no Rio, em 2007, orçados em R$ 800 milhões, consumiram R$ 4 bilhões.

Enquanto os corruptos brasileiros não vão para a cadeia, ao menos nós, eleitores, ano que vem podemos impedi-los de serem eleitos para funções públicas.

Carlos Alberto Libânio Christo, o Frei Betto, frade dominicano - Petista de primeira hora e amigo particular de Fidel Castro.

Viver é Perigoso



CARTA QUE NÃO RECEBI

03 de dezembro de 2016

REF: Porque não vou mais aos movimentos de rua na minha cidade

Prezado Amigo,

Já nos encontramos por diversas vezes nos muitos movimentos de rua acontecidos na nossa cidade. Foi bom. Foi uma festa. 
Há três semanas estive na Av, Paulista e amanhã pretendo estar lá mais uma vez. É o mínimo que posso fazer. 
Aqui, na minha cidade, não irei mais e explico a razão.
Sinto-me desconfortável ao ver amigos e cidadãos direcionando suas justas indignações, tão somente, para os políticos alojados no Planalto Central.
Por conformismo, por maneiração, por relacionamentos de amizade, fingem esquecer que o Brasil começa na nossa cidade.
Jamais apontaria que temos alguém corrupto e mal-caráter nas nossas proximidades. Prefiro pensar assim. Conheço quase todos.
Não confio e não tenho razão nenhuma para confiar no sistema.
Não temos a necessária transparência, não somos consultados sobre as nossas prioridades e quem teria obrigação legal de questionar e fiscalizar não o faz.
Quando da Guerra do Vietnã, um combatente americano, que posteriormente se tornou famoso em Hollywood, indagado sobre a razão de optar por atuar na Força Aérea ao invés de  atuar como um fuzileiro, respondeu: Dos aviões fica mais fácil, pois sou dispensado de fitar nos olhos os meus adversários.
Realmente, fica mais fácil criticar o Presidente da República, seus Ministros, Senadores, Deputados Federais e Estaduais e o Governador. Afinal, nunca saberão quem somos.
Os movimentos de rua, na situação crítica que ora atravessamos no Brasil, se tornarão uma constante e não podem ser exclusivamente federalizados ou estadualizados. Precisam também, quando for o caso, municipalizados.
Todos os políticos e nós cidadãos, somos responsáveis pelo estabelecimento da nuvem cinzenta que cobre todo o País e que vem provocando o esvair da credibilidade.
Credibilidade, que é fundamental para o restabelecimento.

P.A.C

Viver é Perigoso

TEMPOS BICUDOS



"No tempo dos generais a gente ainda podia cantar 'Amanhã Vai Ser Outro Dia'. Hoje, nem isso."

Élio Gaspari

Viver é Perigoso

PORQUE HOJE É DOMINGO


Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais miseráveis de todos os os homens. I Coríntios 15:19

Billy Graham - Como é o Céu ?

"Jamais conheci uma só pessoa (ou, ao menos, um cristão) que não queira saber como é o céu, incluindo eu ! Tentar imaginar um lugar que nunca visitamos não é mera curiosidade. Pelo contrário, sabemos que o céu é a nossa morada final, o lugar onde passaremos toda a eternidade. Por que não deveríamos querer saber como será o céu ?

É sabido que a Bíblia não responde a todas as perguntas sobre o céu. Cheguei a conclusão que, um dos motivos, é porque o céu é muito melhor do que qualquer coisa que nossa mente limitada é capaz de imaginar. Ainda que Deus respondesse a todas as nossas perguntas sobre o céu, não seríamos capazes de entender todas as respostas ! A Bíblia diz:

Nem olhos viram,
nem ouvidos ouviram,
nem jamais penetrou em coração humano
o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.
I Coríntios 2:9

Viver é Perigoso

É A VIDA...


"...Enquanto isso, sigo sendo uma septuagenária bem-vivida, bem experimentada, bem amada, careta, feliz e...bonitinha.
Tempo para curtir minha casa no mato, para pintar, cuidar da horta, paparicar meus filhos, acompanhar minha neta crescer, lamber meus bichinhos, brincar de dona de casa, escrever historinhas, deixar os cabelos brancos, assistir novela, reler livros de crimes que já esqueci quem eram os culpados, ler biografias de celebridades com mais de setenta anos, descolar adoção para bichos abandonados, acompanhar política planetária, faxinar gavetas, aprender a cozinhar, namorar Roberto e, se ainda sobrar um tempinho, compor uma musiquinhas."

Rita Lee

Rita participou de um último show em 2013. É casada com Roberto, tem três filhos e afastada dos loucos excessos de uma vida há onze anos, desde a chegada da neta Ziza.  

Viver é Perigoso