domingo, 9 de outubro de 2016

SOB A LUZ DE VELAS


"Democracia é um político burro montado num burro político. Os dois pensam completamente diferente, mas acabam indo pro mesmo lugar: o preferido do burro. E não me pergunte qual deles."

Millôr

Viver é Perigoso

AEROPORTO

Na EPTV, Prefeito reeleito Rodrigo Riera, se defendeu das acusações de fraude em licitações na obra de construção do aeroporto de Itajubá.

"Investigação em uma obra do estado, em uma obra tão necessária para trazer o desenvolvimento para Itajubá, um sonho antigo, que é o aeroporto. Só um detalhe: não me deram o direito de defesa. Há três dias das eleições, vem uma pessoa para fazer um fato que não existe. Eles deveriam ter perguntado isso para o Estado de Minas Gerais. E, olha, o que eles fizeram aqui foram coisas que nem na ditadura fizeram. Não existe nada disso. Estamos prontos para responder qualquer coisa. Me sinto muito tranquilo e preparado para isso, mas nada disso vai ofuscar a nossa administração. Estamos firmes, presentes, vamos responder e tocar a cidade no rumo certo".

EPTV Sul de Minas

Blog: Interessante é que o Prefeito reconheceu que se trata de uma obra do Estado. Já é um bom começo. 
Depois, entendo que não apareceu do nada uma pessoa em Itajubá. Foi uma operação da Polícia Civil em cima de diversas denúncias, a maioria delas, já mencionadas por 2/3 da imprensa local. Imagino, que no tempo certo, caso seja constatado algum procedimento indevido, todos os citados serão ouvidos.
Sobre o aeroporto, pelo que leio, a questão da venda de um terreno de propriedade do Estado para um grupo de empresários seria considerada uma transação comercial normal.
A própria cidade não anda vendendo terrenos ?
Não comum, foi a venda pelo Estado de uma área, com parte, definida para a construção do aeroporto, com projeto aprovado e licitação já feita anteriormente pelo próprio Estado, inclusive com publicação do nome da construtora vencedora (a mesma que toca a obra hoje). 
Para surpresa de muitos, a área foi vendida, e menos mal, para um grupo de empresários da cidade.
Em pouco tempo o interesse do Estado pela construção do Aeroporto reavivou-se e a parte da área prevista ,desde há muito, para foi recomprada, logicamente, por valores outros.
Teria se equivocado o Estado (governo anterior) em se desfazer da área com projeto de sua ocupação aprovado. 
O grupo empresarial local agiu de acordo com os seus interesses e teriam errado, caso tivessem utilizado de informações privilegiadas.
Realmente, no caso específico do aeroporto, a investigação da Polícia devia se concentrar no Estado. Por que, quem e quais as justificativas para se desfazer de área comprometida com um importante projeto. 

Viver é Perigoso 
        

CONTINUAM FICANDO


Deu no Estadão: Governador Fernando Pimentel do PT, conta com a fidelidade do PMDB.
A decisão do STJ de que cabe à Assembleia Legislativa autorizar a abertura de ação penal contra Pimentel na Operação Acrônimo foi comemorada pelos petistas, que confiam na fidelidade da bancada do PMDB ao Palácio Tiradentes.
Os peemedebistas formam a maior bancada da Assembleia com 13 parlamentares. O apoio do partido é amarrado em cargos oferecidos por Pimentel.
Para evitar um processo no STJ, o governador precisa dos votos de 26 dos 77 deputados da Assembleia. A segunda maior bancada da casa é do PT, com 9 deputados.
O PMDB comanda as Secretarias da Saúde, Agricultura e Pecuária, Cultura, Meio-Ambiente e Cidades e Integração Regional.
Em tempo, Pimentel foi denunciado pelo Ministério Público Federal por corrupção passiva, lavagem e ocultação de bens e valores.
O líder do governo na Câmara, o petista Durval Angelo, disse que o alinhamento do governo com o PMDB "é fruto de uma aliança de 16 anos com o PT no Estado, a qual dará sustentação, inclusive, para a reeleição do Governador Fernando Pimentel. O Deputado petista Rogério Correia confirma: "Temos uma alinhamento que já dura muitos anos. Nós constituímos juntos, por exemplo, o Bloco Minas Sem Censura, que fez oposição aos governos tucanos em Minas de Aécio Neves e Antonio Anastasia.

Blog: Lógico que devem estar também alinhados na terrinha.

Viver é Perigoso

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

BLACK FRIDAY EM ITAJUBÁ


No sábado passado, dia 1/10/2106, véspera das eleições, aconteceu uma animada passeata pró reeleição do Prefeito Rodrigo Riera no "Jardim das Oliveiras", melhor, na Praça Theodomiro Santiago. Assessores e familiares vestidos com alegres camisas amarelas saltitavam felizes com a forte perspectiva de vitória nas urnas, no dia seguinte.
Entre todos, 70 assessores receberam do candidato ósculos e amplexos. Gesto normal entre amigos e correligionários.
O resultado das urnas confirmou as pesquisas. O candidato venceu.
Cinco dias depois do entusiasmado passeio,  setenta daqueles recebedores de óculos e amplexos foram dispensados do Serviço Público Municipal.
Entre eles, sete Secretários, muitos diretores e assessores diversos.
O Decreto 6249/2016 de 6 de Outubro de 2016, já comentado neste espaço, destacou sobremaneira o Art. 6º.

Art. 6º. A Secretaria Municipal de Administração providenciará estudo tendente à redução de gastos através da exoneração de Servidores Cargos de Livre Nomeação e Exoneração, apontando nomes, cargos e valores, no montante necessário, sem prejuízo da continuidade do Serviço Público, para posterior confecção de portaria de competência do Prefeito Municipal.

Em tempo, o Secretário portador da foice é o André Carlos Alves da Silva, logicamente, com foiçadas direcionadas e regidas pelo Prefeito Rodrigo Riera e seu Vice-Christian.

Segundo dados colhidos na fila do Alvoradão da Boa Vista, é claro, devem seguir para novos desafios os secretários Massoudinho, Pedro Mendonça, Marco Antonio, José Henrique, Solano, Vitor e Ricardo do Meio Ambiente.

Caso seja uma medida para reduzir custos e se ajeitar para encarar tempos bicudos, a ação dolorosa da Administração não poderá ser tomada como surpresa. 
Surpresa foi ter sido adotada pelo PMDB e dias após uma batalha eleitoral na qual muitos dos atingidos se apresentaram na linha de frente.

Caso seja uma medida para ajeitar a carga do caminhão e providenciar vagas prometidas e compromissadas, acontecerá simplesmente mais do mesmo.

Em tempo, o vereador eleito volta na segunda-feira.

Enfim, segue a vida.

Viver é Perigoso

A VOZ DO BRASIL


Com o devido respeito aos nossos irmãos e antigos donos do Brasil, creio que foi descoberta o origem da expressão "programa de índio".
O Programa foi transmitido pela primeira vez em 22 julho de 1935, no governo Getúlio Vargas, com o nome de "Programa Nacional". Sempre fez média política, divulgou e enalteceu realizações do governo, como estivesse prestando um enorme serviço ao povo.
Na época era o único meio de comunicação de massa. Em 1939, o nome foi mudado para "Hora do Brasil". 
Mais adiante, já no esquecível governo Médici, passou-se a chamar "Voz do Brasil". Continua firme, forte e pouco ouvida. De difusão obrigatória que vai ao ar diariamente em todas as emissoras de rádio aberto do Brasil, às 19 horas (horário de Brasília), com duração de uma hora.
O programa ficou conhecido como "o fala sozinho" e indicava o horário de se desligar o rádio. A música-tema do programa é a ópera "O Guarani" (daí o programa de índio) de Carlos Gomes.
A Voz do Brasil entrou para o Guiness Book como o programa de rádio mais antigo do Brasil. O noticiário também é o mais antigo programa de rádio do Hemisfério Sul.
Na Boa Vista, 19:00 horas. Era o horário dos namorados chegarem. Namoros sérios e já autorizados pelas famílias. Cadeiras separadas (distância padrão de 30cms) no alpendre, devidamente iluminado com uma lâmpada Osram de 100 watts. Juntarem as mãos era permitido. A sessão encerrava-se ,, impreterivelmente às 21:30 horas. Ah ! nas terças e quintas. Como fundo musical, com o rádio da sala pipocando em ondas curtas, a apaixonante e romântica "Voz do Brasil", sob a suave conduzir do locutor Luiz Jatobá.
- Querida, estão tocando o nosso trecho predileto, "notícias do judiciário". Lembra-me que em breve nos uniremos perante a lei.
Mãos apertadas e dedinhos roxos.
O Padre Generoso teve um trabalhão para convencer um casal de noivinhos, de que o "Guarani" não era um bom tema para ser executado na cerimônia do casamento.
- Mas Padre, é a nossa música. Ouvindo-a passamos, juntos longes, durante horas.
Uma bondosa senhora, já residindo há anos na casa dos oitenta, eliminou qualquer aparelho de rádio da sua existência. Temor que, desprevenidamente, viesse a ouvir o saudoso som e lágrimas  aflorasse por lembranças do Elpídio.
É a vida

Viver é Perigoso   

A VIDA SEGUE...

Viver é Perigoso