segunda-feira, 3 de outubro de 2016

PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES


"O Governo de Minas Gerais anunciou que parcelará o salário dos servidores do Estado até, ao menos, o fim do ano.
A gestão Fernando Pimentel também adiou as datas de pagamento das primeiras parcelas para os dias 14, em novembro, e 12, em dezembro. Antes, essa quantia era depositada no quinto dia útil.
O governo ainda informou que só se manifestará sobre como pagará o 13º salário em novembro."

Para não dizer que não falei das flores, com toda a crise que envolve o País e, como vemos acima, até a Administração do nosso  Estado, entendo que em nossa cidade as finanças estão sobre controle.
Não percebemos nenhuma reclamação por atrasos de salários, parcelamentos e lamento de fornecedores.
Pode até estar difícil, mas presenciamos no período que antecedeu as eleições, reformas e implantação de sinalização nas ruas. 
Caso prossigam, ficará descaracterizada qualquer menção de obras eleitoreiras.
Que fique esclarecido: Desta vez  se trata de comentário sério.

Viver é Perigoso 
 
   

SOB A LUZ DE VELAS


É reduzido o número daqueles que vêem com os seus próprios olhos e sentem com o próprio coração. Mas da sua força dependerá que os homens tendam ou não a cair no estado amorfo para onde parece caminhar hoje uma multidão cega.

Albert Einstein

Viver é Perigoso

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA


Sempre acontece e em 2017 não será diferente. O Prefeito eleito, "puxa" algum ou alguns dos vereadores eleitos para o seu secretariado, abrindo vaga para um suplente na Câmara de Vereadores.
Não está difícil arrumar vaga no Legislativo para o Klecinho, aliado de primeira hora do Prefeito e já com passagem pela Câmara. 
Para o novato Márcio Caldas (mais difícil). 
O Fernando Bissacot, seria um nome muito bom. 
Para chegar no fiel companheiro Robson Vaz, precisaria de um esforcinho maior, passando primeiro, pelo homem do trânsito, Renato Moraes.
De qualquer modo, o Robson e o Klecinho deverão participar do governo, bem como, o Professor Rui e talvez o Geraldo Canha no Social, com o Renato voltando para o trânsito.

É a vida...

Viver é Perigoso

OLHO NO LANCE !

De olho nos Deputados Dimas Fabiano e claro, no Bilaquinho, Patrono da atual Administração. 

"O Financista", alerta que começou hoje o prazo para que deputados e senadores apresentem emendas à proposta de Orçamento de 2017. Cada parlamentar pode propor até 25 emendas de execução obrigatória, isto é, impositivas, que totalizem R$ 15,3 milhões.
Além disso, as comissões permanentes da Câmara, do Senado e do Congresso, bem como as 27 bancadas parlamentares que representam os Estados, também podem propor emendas de seu interesse. No caso das bancadas estaduais, o limite é de duas emendas que somem R$ 224,7 milhões. O prazo para a apresentação de emendas termina em 20 de outubro.

Esclarecendo:

Você já deve ter ouvido falar do Orçamento Impositivo!. Aquele que garante as emendas dos parlamentares. Você sabe direito do que se trata?
As emendas individuais ou emendas parlamentares são verbas destinadas individualmente por cada parlamentar para determinado município.
De forma concisa, a Emenda é o recurso que o parlamentar possui para, dentro dos programas que o executivo define previamente como de seu interesse, escolher alguns municípios a serem beneficiados com obras e/ou equipamentos para manutenção e melhoria dos serviços públicos oferecidos.
A emenda individual é uma criação, um dedo do jeitinho brasileiro, no sistema. O executivo é o responsável pelo ordenamento de despesas e pelo como e onde aplicar os recursos. As emendas parlamentares foram um jeito de agradar os congressistas e dar a eles um pequeno poder gestor e executivo. É a emenda que traz o poder ao parlamentar de escolher para onde vai e quanto vai destinar de recursos aos municípios de sua base. Como disse, esta não é função do legislativo, e sim do executivo.
Por ser um favor do executivo ao parlamento, estas emendas são de execução facultativa, ou seja, o governo só paga quando e quais quiser. Estas emendas, muitas vezes, são ignoradas pelo executivo. 
Por serem facultativas ao executivo, as emendas são moedas de troca, uma espécie de cheque pré-datado para a cooptação do parlamento pelo executivo. O parlamentar que votar com o governo ganha o empenho (pagamento) de suas emendas. Hoje, quando o governo, tanto o federal como estadual, em quase todos os estados, precisa de uma aprovação no legislativo, ele libera um percentual destas emendas para que a oposição vote com o governo.
O legislativo, buscando livrar-se dessas amarras, fugir desses cheques pré-datados que por vezes são sustados, criou o Orçamento Impositivo. A garantia do pagamento das emendas individuais foi a saída encontrada pelos parlamentares, principalmente da oposição, para quebrar esta queda de braço, essa negociata de favores criada entre o executivo e legislativo. (Maurício Requião - advogado especialista em políticas públicas).

Viver é Perigoso

CONCILIAÇÃO


Esqueça aqueles três tiros que demos nas suas costas. Afinal, você sobreviveu.

Esqueça aquela punhalada que mandamos lhe dar naquela madrugada fria. Afinal, você não morreu. 

Esqueça aqueles insultos que proferimos chamando-lhe de ladrão. Afinal, você não é ladrão.

Esqueça aqueles episódios que montamos´para lhe prejudicar. Afinal, você conseguiu encontrar uma saída.

Esqueça aquelas cacetadas que demos nos seus amigos. Afinal, eram apenas seus amigos.

Esqueça aquelas portas que agimos para que fossem fechadas para você. Afinal, existiam outras.

Esqueça essas ações que estamos promovendo contra você. Afinal, você conseguirá provar o contrário.

Esqueça que vamos lhe ferrar na próxima oportunidade. Afinal, para que sofrer pelo que ainda não aconteceu.

Esqueça que o nosso ódio por você irá varar a eternidade. Afinal, a eternidade é tão curta.

Esqueça de tudo o que aconteceu, acontece e acontecerá. Afinal, para nós ficaria bom que você esquecesse.

Viver é Perigoso 

OS ELEITOS


A alegria pela reeleição do Prefeito foi contida. O pessoal da situação não dormirá bem, pensando na eleição do Chico, do Krauss, da Célia Rennó, do Jorjão e do Santi.
Time independente fortíssimo.
Tentarão trabalhar o nome do Joel da Guadalupe para a presidência da Câmara. A oposição deveria concordar. Um nome a menos nas votações.
Os eleitos, Zé Pequeno, Zambrana, Silvestre, Fabrício e Zé Maria Bão, parecem de confiança do Prefeito. Aplaudirão.
Os eleitos, Dr. Kener, Wilson, Monica, Sargento Pereira, Carlos Molina, Vladimir , tudo indica, pela participação nas coligações que apoiaram a atual Administração, também devem participarão afinados com o Prefeito. Veremos.
Os oposicionista estão sob as lentes de aumento da equipe de advogados da Chapa vencedora, que fará de tudo e mais um pouco, para questionar as suas eleições. Aguardem.
A história eleitoral do Engenheiro Santi é curiosa. Espremido no seu partido, pelo Prefeito e pelo Prof. Rui, levou a sua campanha no "fio do arame", manteve a sua dignidade e foi eleito.

Viver é Perigoso