sábado, 17 de setembro de 2016

CARTA QUE RECEBI

Prezado Zelador, vou copiar sua ideia para transmitir minha mensagem.

Caro Dr. Ricardo Mello

Não tive o prazer de receber sua visita, moro fora de Itajubá e ficaria difícil disso acontecer. Estarei aí em 02/10/16 para votar, quem sabe nos encontremos!
Mas se já tivéssemos conversado, lhe daria os parabéns pelos exemplos morais de sua atuação na vida pública. Sua experiência no projeto SOS AIDS e sua atuação como vereador o qualificam como um bom candidato. 
Seu vice, professor Meloni também é uma pessoa do bem, que merece todo o meu respeito. 
Tenho acompanhado a campanha pela internet, e parece que é desproporcional o poder econômico envolvido e parabenizo seus apoiadores que tentam equilibrar essa desigualdade de forma voluntária e apaixonada. 
Não tenho a mesma experiência do Zelador para lhe aconselhar, mas ele tem toda razão em suas colocações. 
Todos temos erros, seu oponente principal tem vários, que já são públicos.
Reforço sobre a possibilidade da ocorrência de tentativas de insultos, já vi isso ocorrer em várias campanhas. Mas não se abata, também são públicas as suas opções, e não vejo nenhum problema nisso. 
A seriedade, honestidade e dinamismo é o que interessa em um homem público.
O que Itajubá merece é um projeto sério, impessoal e que consiga oxigenar seu desenvolvimento. 
Porém, faria críticas a alguns partidos e pessoas que se juntaram a sua coligação. 
Muitos deles parecem ter aderido a sua imagem somente para pegar uma carona. 
Tenho certeza que se vocês tivessem sidos lançados sem esse peso morto, sua campanha seria muito mais consistente. 
Estou propenso a votar no 18, porém gostaria de saber mais de suas propostas.
O que vi na internet é muito superficial, peço-lhe que o senhor e sua equipe as desenvolvam mais, para que possamos ter certeza nas urnas. 
Utilizarei o anonimato para não ter problemas com seus opositores, que todos nós sabemos são vingativos, e tenho família em Itajubá. 
Continuarei acompanhando a campanha e aguardando suas propostas. 
Desejo-lhe boa sorte! 

Anônimo das 18:52 horas

Viver é Perigoso

SOB A LUZ DE VELAS


"Eu não vim da política para os negócios, nem dos negócios para a política, não faço desta nem uma advocacia nem uma demagogia administrativa. Não faço, não fiz, não farei. Posso invocar para reforço da minha palavra o testemunho da minha vida. Posso oferecê-la a julgamento dos homens limpos. E quem me acuse de atos ilícitos, de patrocínios clandestinos, há de medir, na extensão da calúnia, a distancia que o separa de mim."

Dr. Theodomiro Santiago

Extraído do livro José Rodrigues Seabra - Volume I - Organizado pelo Eng. Carlos Alberto da Silva.

Viver é Perigoso


SEGUINDO EM FRENTE

Jonathan Borofsky
Viver é Perigoso

ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE


Era uma vez, num país muito distante, viviam dois amigos. João e José. 
Na caminhada encontraram o Geraldo,  pessoa que se tornou amiga dos dois, Saíram caminhando juntos. Num determinado momento, o João se indispôs, por alguma razão, com com o Geraldo. Como José não via razão na indisposição acontecida, seguiu caminhando ora com João e ora com o Geraldo. Ficou dividido o tempo de conversas entre eles.
João e José, seguindo na caminhada, encontraram o Luís, que se tornou amigo dos dois. Num determinado momento, o João se indispôs, por alguma razão, com o Luís.
Como José não via razão na indisposição acontecida, seguiu caminhando, ora com João, ora com Geraldo e ora com Luís. Ficou dividido o tempo das conversas entre eles.

Indo adiante, João e José, encontraram Afonso, pessoa que se tornou amiga dos dois. Seguiram caminhando juntos. Um belo dia, o João se indispôs, por alguma razão, com o Afonso. Como José não via razão na indisposição acontecida, seguiu caminhando, ora com João, ora com Geraldo, ora com Luís e ora com Afonso. Ficou divido o tempo das conversas entre eles.

Mais adiante, João e José, encontraram Paulo, que se tornou amigo dos dois. Seguiram caminhando juntos. Um dia, João se indispôs, por alguma razão, com o Paulo. Como José não via razão na indisposição acontecida, seguiu caminhando ora com João, ora com Geraldo, ora com Luis, ora com Afonso, ora com Paulo. Ficou diminuído o tempo de conversas entre eles.

O tempo ficou diminuído de tal maneira, que João e José, praticamente deixaram de caminhar juntos.
Quando deixaram de caminhar juntos, o João, em suas caminhadas encontrou outras pessoas. E seguiram caminhando juntas.

José, em sua caminhada, conheceu também novas pessoas, que seguiram caminhando juntas, ora com, Geraldo, ora com Luís, ora com Afonso, ora com Paulo. 

Os amigos do João, são seus amigos. Os amigos do José são seus amigos. Bom seria se todos fossem amigos. Como é difícil, os amigos do João, continuam sendo amigos do João e os amigos do José, amigos do José.
O importante é  que o João e o José continuem a ser amigos.

É a vida...

Viver é Perigoso

A MAIOR DELAÇÃO DA HISTÓRIA


Como O Antagonista antecipou, a Odebrecht concluiu os termos de seu acordo de colaboração premiada. Os anexos estão prontinhos e agora resta apenas a negociação das penas individuais que os executivos, incluindo Marcelo Odebrecht, terão de cumprir em regime fechado. 
Pela abrangência inédita - a delação inclui mais de 60 funcionários -, a empreiteira dividiu as bancas de advogados e segmentou os temas, de maneira que um advogado não tem conhecimento do que o outro negociou.
"Ninguém vai conseguir pegar carona na delação. Para ter o benefício, cada executivo terá que apresentar um diferencial", explica uma fonte envolvida nas negociações.
Para sistematizar a investigação, a força-tarefa da Lava Jato vai analisar as delações "de cima para baixo", começando por Emílio e Marcelo. Da mesma forma, os primeiros alvos serão Lula e Dilma.
Depois, virão os demais................(O Antagonista)

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Romy
Viver é Perigoso

EDUCATIVO


Ouvido hoje na fila do caixa do Supermercado Alvorada, na Boa Vista, é claro:

- Bom, se o Lula faz mesmo questão de ir para a cadeia caminhando, poderia fazer, tipo carregando a tocha olímpica e passando por diversas regiões do País, até finalizar em Curitiba. Seria educativo para mostrar que o crime não compensa. Lógico, com flashes diários no Jornal Nacional. 

Viver é Perigoso

DESTAQUE ESPECIAL


Com surpresa estou lendo agora, carta-explicação da Administração Municipal, publicada no jornal "O Sul de Minas", na Coluna do Santiago. Muito prestígio.
Está certo, que foi através de uma ordem judicial do Senhor Juiz, Willys Vilas Boas.
Como todos sabemos, ordem judicial não se discute, cumpre-se.
Mais uma vez adiantamos, que aqui no nosso cantinho não será nunca necessário essa trabalheira de ordem judicial. É só mandar que, não sendo anônima, publicaremos qualquer informação de interesse geral.
Voltando ao assunto, creio que a publicação do tal direito de resposta não amenizou muito a questão dos custos com os comissionados. Muitos dos números mencionados eram desconhecidos. Não são mais.
Não entendi o trecho da carta - explicação, que diz:  "Quanto a notícia da desapropriação de áreas industriais para serem adquiridas por preços reduzidos e logo em seguida a desapropriação é cancelada".
Explicaram que os valores obtidos estão sendo gastos em conformidade com a legislação vigente.
Para melhor esclarecimento dos leitores, a Administração Municipal, poderia elaborar uma carta-explicação-correção e, caso necessário, também judicialmente, levar o "O Sul de Minas" a publicá-la. 

Viver é Perigoso