sexta-feira, 26 de agosto de 2016

SOB A LUZ DE VELAS


Quando vires a sombra de um gigante, olha a posição do sol pra ver se não se trata da sombra de um anão.

Friedrich Novalis

SÓ BEATLES



Maravilha.

Viver é Perigoso

NOUVELLE VAGUE


Nos anos 60 e 70, a diversão master na terrinha era o cinema. Os chics Presidente e Alvorada, o velhinho Apolo, o distante FI e o espetacular Cine Paratodos, na Boa Vista, é claro.
Por essa época, creio que por questão de contrato, exceto no Alvorada, que só passava "filmaço", os cinemas, obrigatoriamente, tinham que passar uma "bomba" francesa ou italiana.
A "esquerda caviar" da época não perdia uma sessão dessas.
Filmes da chamada "Nouvelle Vague".
Os filmes dos diretores como Godart, Truffaut, Resnais, provocavam na esquerda festiva estudantil, grandes debates nos bancos da Praça.
Fitas (assim eram chamadas) em P&B, parca iluminação, pessoal triste, músicas estranhas e histórias sem pé nem cabeça.
De repente, no meio do filme acontecia o fim. No fim, começa a história e o meio ficava perdido. Subitamente as cortinas fechavam, as luzes eram acesas, casais de namorados surpresos e assustados e a plateia atônita.
Ai de quem fizesse um comentário negativo sobre a película. Alta cultura.
A moçada (não tão moçada) que está comandando a cidade hoje, com certeza não tem conhecimento sobre esses filmes que marcaram um tempo. Mas na certa, os seus pais, sim.
Os velhos devem ter passado para a criançada a paixão pelos filmes da "Nouvelle Vague" ou do realismo italiano.
Tudo sem começo, meio e fim, ou inversamente.
Na terrinha, aparentemente, a administração municipal segue o roteiro francês.
Impera a sequência invertida, ou não.
Assim vejo. 
Hoje, nas vésperas das eleições, estão discutindo, propondo e até iniciando obras que eram já eram prioritárias há 4 anos ou mais. Como os antigos coronéis, estão distribuindo cartuchos de doces, cocadas, pés-de moleque, em forma de pequenas obras.
Não questionem jamais, como nos filmes franceses.
Ou você é burro ou pessimista.
É a vida

Viver é Perigoso

BLACK BOX


Têm sido observadas com curiosidade, enormes Caixas Pretas mantidas num escritório  mal-iluminado e com acesso restrito á pouquíssimas pessoas.

Comentários dão conta que uma das enormes e seguras caixas contem documentação referentes aos contratos firmados entre o poder público e a empresa exploradora do Estacionamento Rotativo desimplantado na área central da cidade.

Outra das caixas conteria dados sobre o contrato firmado entre o poder público e uma empresa, que estaria executando a construção de um parque, mais ou menos público, partindo de um terreno escolhido pelo ex-prefeito Jorge Mouallem e com projeto doado pela Helibrás, ainda na Administração do Prefeito mencionado.

Outra das caixas, traria informações sobre desapropriações de áreas e imóveis, trocas de terrenos e possíveis vendas de novas área públicas.

O conteúdo de outras 10 enormes caixas, sequer foi aventado.
Um dia, após acontecer esperadas mudanças, serão abertas. Logicamente por especialistas em explosivos.

Viver é Perigoso 

.

REDIGINDO A SUA DEFESA

Viver é Perigoso

DO TEMPO DO ONÇA


Do tempo do onça e ajudou muito. Estudei na nossa Escola de Engenharia, de 1969 até o final de 1973. No prédio antigo ao lado da Igreja Matriz.
Do computador já se falava como coisa do futuro.
Pouco entendo de informática e até mesmo de manusear os modernos celulares. Para ser sincero, peço ajuda até para utilizar os controles remotos.
Comodismo ou preguiça.
Fui alertado hoje, que especialistas em informática estão varrendo o blog, editando postagens e quem sabe hackeando comentários e coisas do tipo.
Não acredito e não duvido.
Não perderiam tempo em intervir marginalmente no "viver é perigoso". Sabem onde é o endereço físico, conhecem o redator e sabem que o espaço está a disposição para debates e ideias.
Mas, como sempre diz um atual candidato a vereador, porém, todavia, contudo, qualquer sinal de distorção de imagens, gentileza avisar.
Iniciamos a travessia de tempos bicudos.

Viver é Perigoso

PASSANDO O BASTÃO


Li outro dia na internet e achei a comparação procedente. Está lá no consultor geral, Dr. Google.
Provas de revezamento e mandatos eleitorais, pensando bem, para nós, contrários as reeleições em todos os níveis, faz muito sentido.
Acompanhei, com relativa atenção, as provas olímpicas de atletismo. As provas de revezamento prendem a minha atenção.
Como todos sabem,  "as corridas de revezamento são provas disputadas por grupos, cada um composto por quatro atletas. Cada atleta corre um quarto da prova (4X100m ou 4X400m) e passa um bastão para o atleta seguinte de sua equipe.
Nesta modalidade do atletismo é fundamental o trabalho em equipe. Treinamento, concentração, união, confiança, coragem são características marcantes de atletas que disputam este esporte.
Em um esporte coletivo, o trabalho em equipe é fundamental para o sucesso do grupo, pois cada pessoa corresponde a uma peça fundamental para formar o todo, e todos lutam pelo mesmo objetivo: Independente das diferenças, gostos e projetos pessoais, todos lutam para superar o adversário. O importante é alcançar um resultado positivo para o grupo; o restante fica em segundo plano. Cada um colabora para que os parceiros rendam ao máximo, pois a vitória é de todos.
Em resumo, o que aprendemos é o seguinte: não adianta um atleta treinar sozinho, jogar bem e fazer maravilhas no esporte, pois o que importa é o rendimento do time. Deve-se deixar em segundo plano as metas pessoais, se isso não for melhor para o grupo. Para que o grupo obtenha êxito, as vaidades pessoais devem ser postas de lado."

Concluindo, está na hora de passar o bastão.

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA


Viver é Perigoso

IMPERTINENTES NO EXTREMO


Sinceramente ? Caso as Senadoras Gleici e Vanessa atuassem a favor do impeachment, a Dilma já estaria de volta ao poder há séculos.

Clarin da Boa Vista


EM BOA HORA

Mesmo em ano de crise financeira, as redes de clínicas que oferecem atendimento médico a preços populares seguem em expansão.

Em 2016, o dr.consulta abriu oito novas unidades e chegou a 18. Até o fim do ano, a empresa deve ter 30. A rede iniciou suas atividades em 2011, em São Paulo. Hoje, tem 600 médicos e faz 50 mil atendimentos por mês. As consultas, que podem ser parceladas em até dez vezes, custam entre R$ 60 e R$ 135. Os pacientes podem fazer agendamento pela internet ou pelo telefone. A empresa também oferece exames e algumas cirurgias, entre elas procedimentos oculares e vasectomia,, segundo o vice-presidente médico da empresa, Marcus Fumio.

Outra companhia do setor, a PartMed, pretende ganhar terreno a partir do sistema de franquias. A empresa tem um centro médico próprio em São José do Rio Preto (SP) desde 2014. Espera abrir outras cinco unidades em 2016 e prevê ter cem em um prazo de cinco anos. A empresa oferece parcelamento em até 60 vezes para internações e cirurgias.
segundo Paulo Zahr, fundador da rede, afirmando ser possível ter um preço acessível e manter a empresa rentável cobrando dos pacientes valor próximo ao que o plano de saúde paga aos médicos e aos hospitais quando um segurado é atendido por eles.

Também, a Dr. Agora e a MinutoMed têm oferecido atendimento de baixo preço (R$ 89) em clínicas enxutas, com apenas um atendente e um clínico geral. Inspiradas em modelo norte-americano, elas são especializadas em atender problemas de fácil resolução, como gripes e sinusites, e oferecer exames rápidos e vacinas. As consultas não são agendadas. A ideia é oferecer o serviço ao paciente poucos minutos após sua chegada, a partir de processos ágeis de triagem e atendimento.

As redes começaram suas operações em 2015. A Dr. Agora tem cinco unidades, e a MinutoMed, quatro, todas na Grande São Paulo. Elas ficam principalmente em lugares de grande fluxo, como shoppings e estações de metrô. A  Dr. Agora, diz que a empresa deve, após uma captação de investimentos, abrir cerca de dez clínicas em 2017. (dados Uol)

Blog: Em Itajubá, creio que o Dr. Aldo, oftalmologista de renome e na vanguarda em termos de equipamentos, é pioneiro.

Viver é Perigoso