segunda-feira, 1 de agosto de 2016

DANDO DE OMBROS


"O PMDB não tem dinheiro para financiar ninguém. Quem está falando de Fundo Partidário para bancar campanha está mentindo, não tem como usar esse recurso para financiar candidatos."

Senador Eunício Oliveira - Tesoureiro do PMDB

Blog: Aqui na terrinha poderão replicar: - Grandes coisas !

Viver é Perigoso

TUDO PODE MUDAR


A CBN, de trinta em trinta minutos atualizava o noticiário. Chegou a BandFM e afirmou que em 20 minutos tudo pode mudar. Hoje, um amigo que foi atropelado por uma moto e teve a perna fraturada, comentou que em um minuto tudo muda.
Muitas vezes temos que esperar por quatro anos para mudar.
É a vida...

Viver é Perigoso   

PRÁ PENSAR


Desde quando ter e expressar posição política, fora de um regime ditatorial, é demonstração de coragem ? 

John Chair

Viver é Perigoso

ENFIM, SÓS


O marqueteiro João Santana e Mônica Moura voltam a viver juntos. Estavam em celas separadas.

Clarin da Boa Vista

QUE FASE !


Deu na Folha:

A Frente Nacional dos Prefeitos quer incluir na renegociação das dívidas mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal. A entidade defende que elas evitariam uma série de decretos de calamidade pública em municípios em crise financeira.

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Adriana

ITAJUBENSE OLÍMPICO


Francisco de Castro Gonçalves, o nosso Chiquinho, nascido na terrinha em 1941. Formado na nossa Escola em 1964. Junto com os seus seis irmãos, conhecidos como "Os Irmãos Castro" formavam a base do time do Itajubense Futebol Clube.
Chiquinho, o primeiro e único atleta olímpico de nossa Cidade. Deveria ter como companheiro o seu irmão Canhotinho, que somente não esteve junto em Roma, devido a uma séria contusão.
As vésperas de embarcar para a Itália, onde disputaria os Jogos Olímpicos de Roma, a Seleção Brasileira de Futebol, um timaço (na época chamada de amadores), passou por Itajubá em um final de semana e a guisa de treinamento jogou com a Seleção Itajubense de Futebol .
Com uma atuação excepcional do Chiquinho, Canhotinho e de seus companheiros, a Seleção Canarinho levou um chumbo sentido.
Na noite do mesmo domingo, o técnico da Seleção, o Sr. Vicente Feola (Campeão do Mundo em 58 com a seleção principal), de forma extraordinária, convocou os dois irmãos para fazer parte do selecionado.
Durante a semana seguinte, num treinamento no Rio de Janeiro, o Canhotinho sofreu uma violenta contusão no tornozelo e foi dispensado dada a impossibilidade de se recuperar em tempo.
Chiquinho foi e representou o Brasil e Itajubá condignamente nos Jogos Olímpicos. A única homenagem que recebeu, se não estou enganado, foi feita pelo Clube Itajubense, dando o seu nome a uma Praça esportiva.
Pobre terra sem memória que não reverencia os seus heróis.
Por mim a Rua Nova chamaria Av. Chiquinho Castro. E homenagens seriam, como disse Nelson Cavaquinho:
Que sejam em vida e de preferência em dinheiro (não é o caso do Chiquinho).
O Chiquinho, graças a Deus ainda está entre nós, mas o Canhoto com certeza está na seleção do Céu.

Viver é Perigoso