quarta-feira, 27 de julho de 2016

CANTINHO DA SALA

Bo Bartlett
Viver é Perigoso

TIRANDO DA RETA !


Dilma Rousseff, se esquivou de responsabilidades sobre a denúncia de caixa 2 na sua campanha de 2010 e deu a entender que o problema é do PT em entrevista para a Rádio Educadora, de Uberlândia, na manhã desta quarta-feira. 

O publicitário João Santana e sua mulher e sócia, Mônica Moura, alegaram na semana passada que US$ 4,5 milhões recebidos em uma conta na Suíça tiveram como origem caixa 2 da campanha de Dilma. 

"Se ele recebeu US$ 4,5 milhões, não foi da organização da minha campanha, porque ele diz que recebeu isso em 2013. A campanha começa em 2010 e, até o fim do ano, antes da diplomação, ela é encerrada. Tudo que ficou pendente sobre pagamentos da campanha passa a ser responsabilidade do partido. Minha campanha não tem a menor responsabilidade sobre em que condições pagou-se dívida remanescente da campanha de 2010. Não é a mim que você tem de perguntar isso. Ele (João Santana) tratou essa questão com a tesouraria do PT", afirmou Dilma.

Estadão

Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA


A grande verdade é que estamos caminhando para ser uma cidade "arroz com feijão". Padrão nacional. Nem frio e nem quente. E na batida que segue, uma cidade sem futuro, Com muita sorte, uma razoável cidade dormitório.
Tivemos que encarar e estamos encarando uma leva de dirigentes que estão preparados e acostumados para atentar para o seu pequeno redor. Seus negócios.
Quando o seu redor  se trata da família próxima, olham mais longe. Mandam os meninos se preparar fora e têm médicos e planos de saúde nos grandes centros.. Bases são montadas nas capitais e até na Flórida. Alguns poucos se ajeitam em Ubatuba mesmo.
Já foi diferente.
Fim da escravidão antecipado. Pioneira na instalação de energia elétrica e telefone. Pista de pouso, fábricas, Escolas reconhecidas, geração de empregos, cinemas, destaque no esporte, centro regional de atendimento médico.
Crises, vêm e voltam. Para os mais estruturados chegam mais leves e vão embora mais rápido. Para os divididos, se instalam e provocam estragos irreparáveis.
Projetos pessoais, raivas retiradas do freezer, ameaças veladas e muito medo. Medo disfarçado de desinteresse pela política.
Desarmonia, Forças indispensáveis relegadas a segundo plano.
Pelotões de cabos eleitorais disfarçados de guarda pretoriana, tal qual antigos capatazes e jagunços. As gravata dão ar solene. 
Filosofia ultrapassada: Dividir para governar.
O andar de cima está garantido. Preocupar com chances para todos ? Besteira socialista.
Participação da comunidade na definição de prioridades, Claridade absoluta nos atos, liberdade de expressão nos veículos de comunicação ?
Deixem como está. Somos amigos do rei. Temos até o número do seu celular.
Como ensinado no Grupo Escolar Rafael Magalhães, na Boa Vista, é claro:
Existe duas maneiras de deixar o seu nome gravado na Escola. A recomendada seria ter humildade, confiança, amizades, participação e boas notas. A outra, mais fácil, seria gravar na carteira de madeira, o nome ou apelido  utilizando um  canivete, estilete ou gilete.
Mais ou menos equivalente a construir monumentos vistosos, com dinheiro público, é claro.

Estamos lascados, mas ainda temos chance.

Viver é Perigoso

PESQUISA, UMA ABORDAGEM DIFERENTE

Viver é Perigoso

POEMA DE AGRADECIMENTO À CORJA

Obrigado por nos destruírem o sonho e a oportunidade de vivermos felizes e em paz. 
Obrigado pelo exemplo que se esforçam em nos dar de como é possível viver sem vergonha, sem respeito e sem dignidade. 
Obrigado por nos roubarem. Por não nos perguntarem nada. Por não nos darem explicações. 
Obrigado por se orgulharem de nos tirar as coisas por que lutamos e às quais temos direito. Obrigado por nos tirarem até o sono. E a tranquilidade. E a alegria. 
Obrigado pelo cinzentismo, pela depressão, pelo desespero. 
Obrigado pela vossa mediocridade. E obrigado por aquilo que podem e não querem fazer. Obrigado por tudo o que não sabem e fingem saber. 
Obrigado por transformarem o nosso coração numa sala de espera.
Obrigado por fazerem de cada um dos nossos dias um dia menos interessante que o anterior. 
Obrigado por nos exigirem mais do que podemos dar. 
Obrigado por nos darem em troca quase nada. 
Obrigado por não disfarçarem a cobiça, a corrupção, a indignidade. Pelo chocante imerecimento da vossa comodidade e da vossa felicidade adquirida a qualquer preço. E pelo vosso vergonhoso descaramento. 
Obrigado por nos ensinarem tudo o que nunca deveremos querer, o que nunca deveremos fazer, o que nunca deveremos aceitar. 
Obrigado por serem o que são. 
Obrigado por serem como são. Para que não sejamos também assim. E para que possamos reconhecer facilmente quem temos de rejeitar.

Joaquim PessoaBy Walter Bianchi

Viver é Perigoso