sexta-feira, 15 de julho de 2016

CANTINHO DA SALA

Salvador Dalí


INSENSATEZ


No passado, fanáticos endoidecidos, cometiam atentados contra uma pessoa. Importante, mas buscavam atingir uma autoridade, uma celebridade. Conseguiam a atenção do mundo e criavam mártires.
Lincoln, Gandhi, Rasputin, John Kennedy, Robert Kennedy, Malcon X, Martin Luther King, Aldo Moro, Carreiro Blanco, Anwar Sadat, Indira Gandhi, John Lennon, Benazir Bhutto e tantos outros líderes e destaques.
Hoje, no mundo interligado, com transmissões diretas com direito a sons, imagens, sofrimentos e lágrimas, dão preferência para o assassinato em massa. 
Dezenas, centenas, de cidadãos comuns. Gente como a gente. Jovens, idosos, crianças, policiais. 
Exceto, por familiares e amigos, não serão lembrados. Um vaso de flores e fotografias.
Diferente do passado, os assassinos de hoje são suicidas.
A  doida recompensa esperada por eles, num outro mundo, não deve ser mais medida pela importância e influência da vítima. Pelo visto, passou a prevalecer a quantidade, os números, a estatística.
Fim da misericórdia. Final dos tempos.

Viver é Perigoso 

ATENTADOS TERRORISTAS

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Jennifer
Viver é Perigoso