segunda-feira, 27 de junho de 2016

CARTA QUE NÃO RECEBI

Nova Jersey, 26 de junho de 2016

Prezado Amigo,

Entendo que o avanço da tecnologia é inexorável. Meu pai, Thomas Edison, repetia isso desde o meu nascimento, em Nova Jersey, em 1879.
Não contesto e não me revolto. Simplesmente aceito. Saio descochada de cena.
Jamais acreditei que seria proibida de circular e, desculpe a modéstia, de continuar brilhando no seu país, a partir do final desta semana. Para ser mais precisa, no dia 30 de junho de 2016.
Sou ciente da minha importância na sua vida. Na sua movimentada infância na Boa Vista, é claro, minha presença espantou sombras e medos.
Te acompanhei na leitura da Bíblia Sagrada, do que muito me orgulho. Senti muito feliz por estarmos juntos nas leituras das Crônicas Marcianas e dos Frutos Dourados do Sol, do Ray Bradbury e claro, nas conversas do Júlio Verne. E cá entre nós e que ninguém nos ouça, também estivemos juntos no folhear apressado da Playboy americana que circulava entre todos os amigos da escola.
Na  minha presença, em altas madrugadas, você leu e releu as mal- traçadas linhas da cartinha anunciando o "fora" da namorada.
Certo, que apaguei-me, certas vezes, para preservar a sua intimidade.
Fique com essa desleal concorrente esbranquiçada e fria fluorescente.

Lâmpada Incandescente

Viver é Perigoso




FALTA DE JUÍZO !


Segundo uma propaganda eleitoral antecipada que corre pela internet, Itajubá não está longe de ser uma das dez melhores cidades do Brasil. 
Oremos pelas outras. 

Viver é Perigoso