sábado, 25 de junho de 2016

ENFIM...


Viver é Perigoso

É A VIDA...



Quem nasceu ou mora há algum tempo em Brasília já ouviu falar na história do sargento Silvio Hollenbach.
Em 1977 ele passeava no zoológico da capital com seus filhos quando viu um garoto de 13 anos cair e ser atacado no fosso das ariranhas.
Ele se atirou no fosso e conseguiu salvar o garoto. Mas, morreu dias depois por infecção generalizada devido às mordidas dos animais.
Ele ganhou um busto no zoológico e sua história de heroísmo é uma das mais famosas de Brasília.
O menino que foi salvo, no entanto, nunca agradeceu aos familiares do sargento. Nem sequer um obrigado ou solidariedade com aqueles que perderam um pai para que um outro menino pudesse viver.
Hoje, a história e Brasília se reencontram.
O menino salvo pelo sargento chama-se Adilson Florêncio da Costa.
Vivo, pôde subir na vida e chegou ao cargo de diretor financeiro do Postalis.
Rico, foi preso hoje na operação Recomeço da Polícia Federal. Ele é suspeito de desvios milionários no fundo de pensão dos funcionários dos Correios, de surrupiar a aposentadoria de quem esperava descansar após uma vida de trabalho.

Vera Magalhães

Blog:Lembramos da Crônica publicada pela Folha em 1º de setembro de 1977. Foi escrita pelo jornalista Lourenço Diaféria (1933/2008). Pela crônica, Diaféria foi preso pelo regime militar. Durante algumas semanas a Folha deixou em branco o espaço destinado ao colunista em repúdio à sua prisão.A crônica comentava o heroísmo do Sargento Silvio Delmar Hollenbach, que em agosto/77, pulou num poço de ariranhas no zoológico de Brasília para salvar um menino. A criança se salvou, mas o militar morreu.

Viver é Perigoso