quinta-feira, 2 de junho de 2016

DESTACADO CIDADÃO


Completa mais um ano de vida hoje o participante cidadão itajubense, médico e vereador, Dr. Ricardo Mello.
As pessoas sabem do envolvimento do Dr. Ricardo com o bem estar de todos.
Chama a atenção de todos a sua atuação neste e no último mandato como vereador. Destaque absoluto pelos seus posicionamentos independentes.
Vota e assume pelo interesse maior da comunidade. Independe de posições partidárias arranjadas e interesses momentâneos.
Caminha protegido por uma avalanche de votos obtidos nas eleições em que participou. Não é de oposição e nem de situação por compromissos.
Seu compromisso é com o interesse da maioria. Isto tem lhe custado, certamente, dissabores e com toda a certeza, reconhecimento.
Um abraço.

Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA


Para alívio de muitos e preocupação de alguns poucos, contribuições para campanhas eleitorais através de empresas, estão proibidas. Acabou-se o que era doce. No desvirtuado sistema eleitoral brasileiro, as contribuições empresariais ou significavam pagamento de favores ou vantagens recebidas ou investimento na expectativa de favores ou vantagens futuras. Aí estão as operações da Polícia Federal para confirmar.
Moralizaram a farra ? Ainda não, mas na certa dificultaram um pouco.
Mesmo os com os limites de gastos limitados, a criatividade dos brasileiros, na certa, proverá um jeitinho de chapelar a lei.
O interessante será que os maiores e mais numerosos fiscais deverão serão os adversários.
As contribuições de pessoas físicas estão liberadas, desde que, não ultrapassem 10% do rendimento bruto declarado pelo doador na última declaração de rendas.
Espera-se a plantação e o cultivo de um imenso laranjal.
Um candidato a vereador na terrinha, para bancar por si próprio a sua campanha, gastando o limite fixado (algo em torno de R$ 10 mil), terá que ter declarado à Receita Federal, um rendimento bruto em 2015, de no mínimo R$ 100 mil. 
Muita moleza. 
Os candidatos a prefeito, por sua vez, e nas mesmas condições, gastando o limite fixado (algo em torno de R$ 400 mil), terão que ter declarado, obviamente, um rendimento bruto de R$ 4 milhões. O que deverá ser moleza para uns e dificultoso para outros.

É a vida...

Viver é Perigoso