terça-feira, 17 de maio de 2016

COM O BURRO NA SOMBRA


Os 77 deputados estaduais mineiros terão um aumento a partir deste mês de 35% na verba indenizatória, usada para custear despesas com itens como divulgação do mandato, locação de imóveis e veículos, combustível e passagens e hospedagens. O valor disponível por parlamentar subiu de R$ 20 mil para R$ 27 mil, conforme deliberação da Mesa Diretora (onde o Dep.Ulysses atua como Primeiro Secretário). 
A verba disponibilizada aos deputados para que paguem as despesas inerentes ao mandato se soma a um salário de R$ 25.322,25. Também é permitido acumular a verba, desde que ela seja usada no mesmo ano. 
Os deputados estaduais mineiros também têm direito a um auxílio-moradia de R$ 4.377,73. Foi a atual direção da Assembleia que equiparou os parlamentares, que antes tinham direito a R$ 2.850, aos magistrados. (EM)

Viver é Perigoso 

A PANTERA DE MINAS


Gosto muito de ler o Humberto Werneck. Jornalista e escritor nascido em Belo Horizonte em 1945. Um mineiro não praticante, como ele mesmo diz. Mora e trabalha em São Paulo, onde escreve para o Estadão.
É bom ler crônicas escritas por pessoas da nossa geração. A gente viaja nas lembranças. Werneck  foi contemporâneo em BH, da "Pantera de Minas", Ângela Diniz (1944) e de Dilma Vana Rousseff (1947). Ambas do andar de cima na Belzonte do início dos anos 60.
Ângela, rica, bonita, liberada e falada. Dilma Vana, todos sabem.
No jornal de hoje (17.5.16), o Werneck fala da época e recorda que a Pantera de Minas foi abatida por quatro tiros, desferidos pelo namorado, Doca Street, em Búzios no ano de 1976.
Politicamente, Dilma foi abatida em 2016, por 55 votos, desferidos pelo Senado.
É a vida...

Viver é Perigoso