sexta-feira, 6 de maio de 2016

FIGURINHAS CARIMBADAS


Editora estuda o lançamento de álbum de figurinhas com a seleção dos maiores corruptos do país. Já definiram quais serão as carimbadas, ou seja, aquelas mais difíceis de conseguir. 

Clarin da Boa Vista

JÁ PEGOU !


Nos tempos jurássicos, na Boa Vista, é claro, existiam alguns personagem pacíficos que viviam repetindo coisas pelas ruas. As frases terminavam por virar moda.
Os " Vou lá hoje ", "É aqui Gerarda ", "Qué balinha ?" passaram para a história, entre outras tantas.
Por repetição, deve passar também para a história, o proferido por uma Senhora de Brasília. Muitos, próximos a ela, já repetem diuturnamente:
"É golpe ".
Lembra muito o também antigo "Queimou no gorpe"

Viver é Perigoso   

BEAU GESTE


Se é que conheço mais ou menos o atual Poder Municipal, a Sra. Renata Alvarenga, Superintendente da Santa Casa de Itajubá, deve estar passando por aflitivos momentos. No mínimo, ajoelhada em grãos de milho.
Tudo porque, possivelmente, sem outra alternativa, anunciou a decisão de suspender os atendimentos, pelo SUS, na Maternidade Xavier Lisboa.
Um dilúvio de críticas abateu-se sobre a Administração Municipal. Isso em ano eleitoral é sinônimo de tragédia.
Darão um jeito e no final veremos que a corajosa Superintendente imolou-se pela causa.
Se assim for, "Belo Gesto"

Viver é Perigoso


COMO SE NÃO BASTASSE


Com muita justiça, o nome do Doutor Antônio Maximiano Xavier Lisboa, itajubense nascido em Campanha, em 1860, foi dado à Maternidade construída junto a Santa Casa de Misericórdia.
Recém diplomado em 1887 veio residir em Itajubá. Um dos maiores beneméritos da história de Itajubá.
No jornal itajubense da época anunciava seus serviços clínicos, acrescentando a informação: "Aos pobres, grátis".
Republicano histórico. Integrou o triunvirato que assumiu o governo provisório do município por ocasião da transição da Monarquia para a República. Vereador de 1895 a 1897.
Um dos sócios fundadores da Companhia Industrial Sul Mineira e do Banco de Itajubá.
Cooperou financeiramente para a instalação da iluminação elétrica da cidade e para a fundação do Ginásio de Itajubá.
Tomou o barco em 09.03.1957.
(web)

Viver é Perigoso

É DISCO QUE EU GOSTO



Viver é Perigoso

PRÓXIMO CAPÍTULO


CONTINUA VALENDO

Publicado no Blog no dia 08 de fevereiro de 2013

LAMENTO
Foi publicada no site do jornal Itajubá Notícias a manifestação oficial da Mahle Metal Leve SA, sobre a questão Santa Casa de Misericórdia de  Itajubá.
Como não poderia deixar de ser, o comunicado foi feito com muita classe.
Ficou uma dúvida: A Fundação Mahle por concluir o projeto de revitalização e sustentabilidade da Santa Casa  se afasta, ou se afasta e fecha o projeto por impossibilidade conjuntural de concluí-lo. Existe uma diferença básica.
Tudo leva a crer que aconteceu a segunda.
Não sabemos de detalhes que levaram a tal rompimento (creio que poderemos assim considerar), mas conhecendo um pouco da Santa Casa e da Mahle, chamamos atenção para o nome do projeto: "revitalização e sustentabilidade".
Itens fundamentais para a sobrevivência da nossa Casa Santa, nesse cipoal de interesses que se tornou o setor.
Imagino, repito, imagino que a questão "sustentabilidade", que todos nós desejamos que fosse alcançada, vem como consequência direta da  "revitalização".
A Fundação Mahle tem prestado uma grande ajuda na revitalização. É inegável.
Com certeza, para o sucesso integral do projeto, alcançando também a sustentabilidade,fosse fundamental o caminhar lado a lado com a administração municipal.
Aí," a porca deve ter torcido o rabo" e fica claro no comunicado da Mahle.
"... A decisão foi tomada pelo Diretor Presidente do Grupo MAHLE - Sr. Claus Hoppen, com o objetivo de permitir total flexibilidade para a nova administração pública municipal definir o seu projeto estratégico de inclusão da Santa Casa de Misericórdia de Itajubá, a Nossa Santa Casa, no planejamento para a saúde da nossa região. "
No final do comunicado, a MAHLE agradece ao Poder Público, aos funcionários da Santa Casa, voluntários MAHLE e a comunidade de Itajubá por sua participação efetiva de apoio no período em que atuou intensamente no projeto de sustentabilidade."
Nós é que agradecemos e muito.
Concluindo, gostaríamos também de ver a definição da estratégia da administração municipal para com a Santa Casa.
Poderia fechar (êpa) o "post" com a palavra "lamento". Não irei fazer para não me tornar repetitivo.

Viver é Perigoso