sexta-feira, 18 de março de 2016

SOB A LUZ DE VELAS


"Sem os bóbos os vivos não vévem..."

Tião Cabo Verde - Marcos Carvalho

Viver é Perigoso

ESCLARECENDO



Mentir sempre. Mentir com convicção. Esse é o nosso principio. Não me conformo que nossas verdades, ditas em particular, sejam tratadas como ofensa pública. 

Viver é Perigoso

AVENIDA PAULISTA URGENTE


Como diziam na Boa Vista, é claro: Ô povinho forgado ! Em plena sexta-feira brava estarão promovendo um "Fica Dilma", "Fora Moro" e Lula 1º Ministro ", na Avenida Paulista. Acreditem: Da terrinha está saindo uma comitiva para participar do evento. Lógico, quase todos recebendo vencimentos dos cofres públicos. Ah ! os gastos com gasolina e pedágio serão ressarcidos. 
Proibidas referências ao Zé Dirceu, Vacari e outros ex-companheiros que se deixaram pegar. Nem pensar em dar uma passadinha em Aparecida do Norte. Petista que é petista mesmo, é laico.

É a vida...

Viver é Perigoso 
  

O ESTILO É O HOMEM


Escreveu, o grande Ruy Castro, para a Folha.

Os presidentes não precisam ser eruditos. Mas, na República Velha, o Brasil teve um: Washington Luiz, historiador, autor de livros e ensaios. Rodrigues Alves e Afonso Pena também eram homens cultos. Já o marechal Hermes da Fonseca era famoso pela burrice, e só. Com a Monarquia ainda na memória, todos os presidentes daquela época buscavam uma postura que lembrasse a do imperador recém-derrubado, ereta e digna.

Getúlio e Dutra eram austeros; Juscelino, exuberante; e Jango, tímido. Mas não se conhece uma frase deles que não pudesse ser lida por senhoras no café da manhã. E Janio, sempre três uísques à frente da humanidade, nunca errou uma mesóclise.

Castello Branco achava-se um intelectual, fazia citações em francês. Costa e Silva era grosso, mas sóbrio. Médici tinha a profundidade de um manequim de vitrine. Geisel amarrava a cara para não ter de falar. Figueiredo, sim, deixou frases para a história ("Prefiro o cheiro de cavalo ao cheiro de povo"), mas que só chocavam pelo conteúdo. E Sarney, Collor e FHC eram bons de verbo e divergiam apenas na maneira de mentir –com sinceridade ou cinismo.

Lula, por sua vez, transferiu a Presidência para o mictório do botequim. Em 2004, ao ouvir de um assessor que a Constituição o proibia de expulsar um jornalista estrangeiro, ejaculou, "Foda-se a Constituição!". O único a registrar a frase foi o repórter Ricardo Noblat, em seu blog. Não era algo a sair em letra de forma. Mas, hoje, como um ex-presidente em tempos mais liberais, Lula pode exercer seu estilo.

Está "de saco cheio" quanto a perguntas sobre "a porra" do seu tríplex que não é dele. A história do pedalinho é uma "sacanagem homérica". "Ninguém nasce com 'Eu sou um filho-da-puta' carimbado na testa". E eles que "enfiem no cu tudo o processo". O estilo é o homem. Perdão, leitores.

Ruy Castro

Viver é Perigoso

NERO DE SÃO BERNARDO !


"É isso querido. Como eu disse pros senadores. Eu não quero incendiar o País. Eu sou a única pessoa que poderia incendiar o País. Não quero fazer como Nero, sou uma homem de paz, tenho família."

Nero de São Bernardo

Viver é Perigoso