segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

POIS É...


Pois é...informou hoje no Estadão, que estava em Itajubá o coração do doador que seria trasplantado para o menino G.L.A, de doze anos, que se encontrava internado no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal. O coração seria levado para o Aeroporto de Pouso Alegre, de onde seria levado num avião da FAB para Brasília.
A Força Aérea Brasileira alegou que não tinha avião disponível para realizar a voo. Segundo o Ministério da Saúde, não pode ultrapassar de quatro horas o tempo entre a retirada do órgão do doador até até o seu implante no doador.
O menino tomou o barco na sexta-feira.
Um acontecimento para a gente pensar na solidariedade da família do doador, na tristeza da família do menino que partiu, repensar na importância do aeroporto na cidade e claro, na disponibilidade de aeronave para questões emergenciais.

É a vida...

Viver é Perigoso 

É DISCO QUE EU GOSTO

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Bowie e Taylor

E POR FALAR EM LIBERDADE...

"O jornalista norte-americano, Duane Bradley, autor do livro A Imprensa, sua Importância na Democracia, escreveu:
"A luta entre o governo e a imprensa é a melhor proteção das nossas liberdades".
São dele as palavras:
Um bom jornalista, que trabalha para um bom jornal, tem grande orgulho de estar ao lado da verdade contra tudo o mais.
Quando há uma notícia, a sua única preocupação é apurar a verdade na maior extensão e com a maior exatidão possíveis, sem pensar nas pessoas que talvez se ofendam, que possam ter o seu prestígio afetado, que melhorem de posição ou que escrevam uma carta indignada ao jornal.
Nenhuma consideração dessa ordem pode deter um jornalista na procura da verdade.
Se o governador do Estado está envolvido num escândalo, se o melhor amigo do jornalista é acusado de desonestidade contra o seu patrão, se um banqueiro foge com o dinheiro dos depositantes, há notícia - e a notícia é mais importante do que considerações de ordem comercial ou pessoal.
É por isso que se diz: "Um bom jornalista não tem amigos" - Viver é Perigoso/2009"

Introdução para cumprimentar o amigo Luiz Antonio Dias Santiago, do tradicional jornal "O Sul de Minas". Um homem de luta. Um homem necessário para qualquer comunidade.
Suas colocações apaixonadas, muitas vezes, provocam discordâncias. Nas condições da Itajubá de hoje, pode ser considerado um sobrevivente.
Deve receber muitos cumprimentos no dia de hoje. Quase todos inbox. Afinal, os olhos da organização estão atentos. No ar, a máxima: "Amigo dele, inimigo nosso".
Em passado distante discordei frontalmente de uma publicação no jornal. Hoje vejo que tratou-se de notícia. 
Não concordei, outras vezes, com a publicação de acontecimentos que poderiam, antes, serem melhor averiguados. Concordo porém que ele tem o direito de publicá-los.
Passa-nos a impressão que estão limitando o seu espaço de atuação. Tática antiquada do sufoco. Questão de tempo. Depois do escuro da noite vem a claridade das manhã. 
Siga adiante Santiago, você, os seus jornais e a entidade da qual participa, são importantes para a democracia e claro, para Itajubá.

Viver é Perigoso

RATOS DA NAÇÃO


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou que o esquema de corrupção sustentado pelo PP na Petrobras desviou R$ 357,9 milhões dos cofres da estatal, entre 2006 e 2014, com 161 atos de corrupção em 34 contratos, 123 aditivos contratuais e quatro transações extrajudiciais.

Segundo Janot, o esquema Petrobrás é fruto do loteamento político da estatal, entre partidos de base, promovido pelo planalto para garantir a governabilidade e a permanência no poder a partir de 2004.

O PT controlava a Diretoria de Serviços. O PMDB, controlava a Diretoria Internacional e o PP, controlava a Diretoria de Abastecimento.

Os três partidos controlavam as áreas que concentravam os maiores investimentos na Petrobrás. Cobravam de 1% a 3% de propina.

Blog: Ressarcir o dinheiro, certamente, os partidos não irão. Outro dia a Dona Dilma, conivente com essa bandalheira toda, garantiu o repasse de R$ 819 milhões para o famigerado Fundo Partidário. O dinheiro deveria ser repassado direto para quem foi roubado, ou seja, para a Petrobrás. Lógico, que os responsáveis deverão pagar pelo crime, sendo também responsáveis, as empreiteiras que subornaram e quem assinou a nomeação dos diretores desonestos.

Viver é Perigoso