domingo, 3 de janeiro de 2016

TOMOU O BARCO


Dias festivos e sem notícias. De repente uma notícia triste na internet. Tomou o barco a amiga de muitos anos, Wilma Carneiro. A Wilma do Cartório. A Wilma, do Ademar Carneiro. 
Conheci-a no início dos anos 60, quando ela morava com os seus pais no Bairro do Estádio, numa esquina da Rua Cel. Alcides Faria.
Foi quem oficializou o meu casamento em 1973. Continuamos nos encontrando e conversando.
Uma pessoa especial. Em outubro, a Wilma compartilhou no Facebook, o postado no "viver é perigoso"

UM DIA TRISTE
A expressão "tomar o barco" poderia ser uma realidade. Seria menos dilacerante. A pessoa colocava sua melhor roupa, apanhava uma malinha de mão, fazia tchau e até breve para todo mundo, entrava numa canoinha e desaparecia na curva do rio.
Enfermidades, desenlaces, velórios, missas, pêsames, luto e cerimônias afins, ressaltam a dor.
Já basta a saudade.

Viver é Perigoso

VENTOS DE GUERRA


Aristide Lobo, político e jornalista, em 1889 escreveu que o povo bestificado assistiu atônito à proclamação da República. Agora o povo bestificado assiste atônito à destruição da República. O ano novo começa velho."

Miguel Reale Junior

Blog :Bestificado é sinônimo de: abobado, aparvalhado, atônito, boquiaberto e perplexo.

Viver é Perigoso

FIM DE LINHA


PHOTOGRAPHIA NA PAREDE



Foto tirada em do Cine Apollo, possivelmente pelo Dr. Aldo, exímio fotógrafo.
Observe que, como ainda não existia a Estação Rodoviária, os ônibus intermunicipais, tinham seus "pontos" espalhados pela cidade. O ponto da Empresa Santa Terezinha ficava nesse local. Na foto, suas "jardineiras".

Dois filmes eram anunciados nas placas:

Correntes Ocultas, dirigido por Vicent Minelli (pai da Liza) e com os astros, Katherine Hepburn, Robert Taylor e Robert Mitchun. Em preto e branco, de 1946.

Os últimos Dias de Pompéia, também em preto e branco, de 1935, com Preston Foster.

O importante era o anúncio de uma peça de teatro (sempre acontecia no Apollo), com os atores Milton Carneiro e Alberto Perez, vindos diretamente do Teatro Fenix, no Rio de Janeiro (ficava na Rua Almirante Barroso e foi demolido em 1958).
Esses dois atores (famosos na época) apresentavam sempre acompanhados de suas esposas, respectivamente, Maria Luísa e Iris Del Mar.

Viver é Perigoso