terça-feira, 13 de dezembro de 2016

CADEIRA VAZIA



"Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.
Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos"


Está escrito é e a vida.

Não conheço o Teatro Municipal Christiane Riera. Tenho muito orgulho pelo nome, que significou uma justíssima homenagem para uma jovem envolvida extraordinariamente com o teatro, cinema e artes outras. 
Dificilmente irei conhecê-lo nos próximos anos.
No próximo dia 19 a Justiça Eleitoral estará, conforme a lei, diplomando os vereadores eleitos no último pleito em cerimônia a ser realizada no Teatro Municipal. 
Estarão lá bons cidadãos nos quais a cidade deposita grandes esperanças por dias mais transparentes e melhores. Ah !  e que vozes roucas das ruas voltem a ser ouvidas.
Uma cadeira, para mim, estará vaga, em que pese o meu respeito por quem a esteja ocupando. 
Por apelos judiciais e recorrências outras que não constavam do script, foi tirado da Célia Rennó o direito legitimamente conquistado nas urnas.
Um partido impedido de participar, participando e as articulações defendidas habilmente em grandes tribunais, estão dando uma grande banana para todos nós.
Restarão pelejas em outros tribunais enfrentando esquadrões de advogados, com pastas de legítimo couro, fatiotas adquiridas em distantes magazines e muita lábia.
De episódio em episódio nós vamos desacreditando na política e entendendo que que por estas bandas está quase tudo dominado.

Viver é Perigoso    


2 comentários:

Anônimo disse...

Zelador,

Perai, vamos ser justos, alguns candidatos tiveram mais votos e não entraram.
O Jogo foi jogado, o sistema é esse, temos que aceitar pois senão vira bagunça.
Bagunça maior do que esta.
E entre nois, petralha, petista, já era. Graças a Deus e pare a choradeira.
Alias a moça e o barbudo da imbel ,ja eram.

É a vida...

Anônimo disse...

Gálatas 6,7-8: Não vos iludais; de Deus não se zomba. O que o homem semear, isso colherá: quem semear na sua carne, da carne colherá corrupção; quem semear no espírito, do espírito colherá a vida eterna.