segunda-feira, 28 de novembro de 2016

MOMENTOS MÁGICOS



Viver é Perigoso

4 comentários:

Anônimo disse...


Zelador, só umas perguntinhas: onde está aquele pessoal que vestiu camisa amarela e saiu pela Rua Nova em fora, batendo panelas, assoviando e querendo moralidade na política?

Eles realmente queriam a moralidade na política ou apenas derrubar a Dilma?

Quer dizer que agora não há mais motivos para fazer esse cirquinho novamente?

Resposta: Não passaram de inocentes úteis, servindo a interesses de outrem!

Edson Riera disse...

Anônimo das 11:53 horas,

O movimento foi "fora Dilma" e "fora pt". Não ouvi ninguém pedindo Temer e "fique pmdb". Aconteceu uma sequência constitucional, com o o vice-presidente assumindo. Pelo menos montou uma equipe econômica competente que está propondo medidas duras e necessárias. As medidas ou quase todas elas, necessitam de aprovação do Congresso e infelizmente, negociações são imperativas. A mídia e aqueles que saíram nas ruas estão atentos. A pressão está impedindo a aprovação da anistia do caixa-2 e a permissão para que parentes de políticos repatriem recursos.
Concordo: vigaristas políticos serão sempre vigaristas políticos e cairão todos, mais cedo ou mais tarde.
Ruim com Temer, pior sem ele.

Zelador

Anônimo disse...

Ao petralha anônimo das 11:53,

Ainda estamos vestindo nossa camisa amarela, com muita honra!
Não se engane, todos os corruptos e safados que se aproveitam do povo vão ser extirpados de suas boquinhas...pode esperar!
Vai chorar na cama que é quentinho, aproveita e reza para o "São Fidel".

Edson Riera disse...

Anônimo das 16:01 horas,

No domingo da semana passada, somente o meu neto João e eu, fomos (de Metrô) até a Av. Paulista num movimento contra a famosa anistia do caixa-2. Uma festa. Música boa, famílias, bicicletas e protestos de forma ordeira.

Totalmente o contrário aconteceu hoje em Brasília, com baderneiros profissionais destruindo o patrimônio público.

Vai acontecer o que os profissionais da baderna querem: Mais dureza da polícia. Na certa passarão por vítimas.

Zelador