quinta-feira, 4 de agosto de 2016

SO LONG, MARIANNE


Diz a música famosa do Leonard Cohen:

Então até logo, Marianne, é hora de começarmos
a rir e chorar e chorar e rir novamente sobre tudo

Marianne  e Axel Jensen, ele, conhecido escritor norueguês, fogem para a ilha de Hydra, Grécia, onde vários artistas internacionais se juntavam habitualmente, e compram uma pequena casa branca onde Axel escreve. 
Anos depois, Axel sai de Hydra abandonando Marianne e o filho de seis meses de ambos. Certo dia, Marianne estava na mercearia e recebe um convite de um homem para se juntar ao grupo de pessoas que está sentado na rua. Esse homem era Leonard Cohen. Leonardo Cohen diz-lhe que ela é a mulher mais bonita que já viu e mais tarde vivem juntos no Canadá, com o filho de Marianne.
Durante os anos 60 vivem entre Montreal, Nova Iorque e Hydra e a canção “So Long, Marianne” é composta, muito tempo antes de Leonard Cohen terminar a relação, que durou sete anos.
Marianne, faleceu na semana passada, em Oslo, aos 81 anos. A morte chegou veloz. Poucas semanas depois de ter sido diagnosticada com leucemia.
Foi o cineasta norueguês Jan Christian Mollestad, quem informou a Leonard Cohen que Marianne estava internada e com o pior dos prognósticos.
Leonard Cohen, escreveu e Mollestad leu o bilhete para Marienne, que sorriu e estendeu a mão.

“Bem, Marianne, chegamos a esta época em que somos tão velhos que nossos corpos caem aos pedaços; acho que a seguirei muito em breve. Saiba que estou tão perto de você que, se estender sua mão, acredito que poderá tocar a minha. Você bem sabe que sempre a amei por sua beleza e sua sabedoria, mas não preciso me estender sobre isso, já que você sabe tudo. Só quero lhe desejar uma boa viagem. Adeus, velha amiga. Todo o amor, a verei pelo caminho.”

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: