terça-feira, 2 de agosto de 2016

NOS ENCONTRAREMOS MAIS ADIANTE ?


A questão parece ser proibida de ser tratada. Melhor ainda: Trataremos.

O Prefeito é candidato a reeleição. Pode ganhar ou pode perder. Por ter cerca de 180 cabos eleitorais assessorando-o na Prefeitura, quase duzentos candidatos a vereador trabalhando o seu nome, máquina administrativa na mão, realizando ativa operação de maquiagem e aparente infindáveis recursos financeiros, aparenta favoritismo.

Caso ganhe, ficaria na Prefeitura os quatros anos ou sairia em dois para se candidatar a Deputado Estadual. Federal esqueçam por estar a vaga ocupada pelo Bilaquinho.
Caso não seja reeleito, ninguém tem dúvida. Sairá candidato a Deputado Estadual. 

Notícia boa ou ruim ?

Viver é Perigoso  

3 comentários:

Anônimo disse...

Zézinho
Como você é do ramo e já esteve envolvido nestes meandros , talvez pudesse me esclarecer , sobre o que leva os partidos a jamais possuírem um plano de governo . A lógica mandaria que durante todo o período do sonho de comandarem o executivo , este projeto já venha sendo alinhavado , aguardando apenas aqueles retoques de última hora .
Entretanto o que se vê é apenas cartas de intenções , escritas a partir de um levantamento dos desejos da população .
Ampliar os empregos , melhorar a educação , saúde de bom nível para todos , etc , etc ...faz parte de todos os discursos de todos os candidatos , entretanto jamais é esclarecido como serão realizados .
Quem sabe se consultando aqueles institutos partidários ( Teotônio Vilela , Ulisses Guimarães e outros ) os candidatos e seus partidos , não conseguem projetos já prontos e que estejam produzindo resultados satisfatórios , para implementação .
São mais de 5.000 municipios , será que em nenhum deles não existe nada aproveitável ?
Até quando teremos que conviver com partidos e candidatos deste tipo .
Abraços

Alaor

Edson Riera disse...

Alaor,

Funciona mais ou menos assim: Vamos ganhar e depois a gente vê como fica. Ainda não temos um projeto de país. Esboços personalizados.

Precisamos, no caso da terrinha, sair do lugar comum. O projeto tecnópolis era espetacular, um sonho. Vislumbramos uma cidade 20 anos adiante.

Mataram. Políticos tradicionais têm ódio de criatividade, do diferente, do auto-sustentável.

Aliás, são despreparados.

Abraço

Zezinho

Anônimo disse...

Ah o Poder, e$$e $im intere$$a ao$ político$.
Me dá um apoio aqui que depoi$ que te dou um apoio lá na frente...
Projeto? Que projeto? O que intere$$a é $e manter no poder, levar o $obrenome da família adiante, deixar placa$, praça$, rua$, ponte$, pa$$arela$, etc.
O coroneli$mo não e$tá apena$ no$ rincõe$ de$te paí$; e$tá impregnado há 500 ano$ em no$$a Hi$tória, não que a terrinha $eja um metrópole, ma$ poderia ter $ido uma tecnópoli$, enfim, o que no$ re$ta é torcer para que um dia o$ político$ pen$em e façam pelo/e/para o POVO, poi$ é o POVO quem paga o$ impo$to$ e faz a roda girar.
Vou repetir, não e$tamo$ la$cado$, e$tamo$ é fudido$