sexta-feira, 12 de agosto de 2016

DE OLHO NO RETROVISOR


Publicado no Viver é Perigoso - 09/outubro/2009

Nossa Itajubá assumiu de uns tempos para cá (e coloca tempo nisso) uma característica negativa e especial. Não se discute idéias, projetos, tendências, coisas, etc. Aqui se discute pessoas. Aí é cair no erro na certa.
Se alguém discorda de alguma sugestão colocada ou alguma proposta feita, o dono da sugestão ou proposta é massacrado. Taxado de burro, mal pagador, esquisito é até de ladrão. Na terra dos intocáveis ninguém pode ser criticado.
E isso acontece em todos os setores. Na entidades representativas de algum segmento, nos clubes de serviço, nas escolas, na classe médica, entre engenheiro e professores, nas igrejas, na imprensa escrita/falada e principalmente no meio político. Nesse setor é que a coisa pega.
O olho do furacão parece ser defronte o café da praça. Conheço muita gente que evita passar por lá e ser lembrado por alguma opinião emitida, mesmo que o assunto for passado, por exemplo, a explosão na loja do Tonico Adami acontecida em 1970.
Tem mais, algumas pessoas que evitam a região, pensam que o Cine Apolo ainda existe e nem sabem da existência do calçadão.
O pior é que isso não tem cura. É o mal das Cidades que tem centro. Cidade progressista, não tem centro, já observaram ?
E como Itajubense, gostaria de deixar bem claro: Eu vou descer a lenha em quem não concordar com as besteiras acima.
Viver é Perigoso

Blog: Alguma coisa mudou. Quem critica hoje é taxado também de invejoso, pessimista e negativista.

Viver é Perigoso 

Nenhum comentário: