segunda-feira, 15 de agosto de 2016

COMEÇAM CHEGAR AMANHÃ


O primeiro santinho conhecido foi o do São Cristovão. Foi pintado à mão e data de 1423. Muito antes do descobrimento do Brasil.
Foi muito utilizado no passado pela igreja católica e até mesmo pelos protestantes (nesse caso não deu muito certo).
Hoje é o principal instrumento de propaganda dos candidatos a vereador. Normalmente, a conta da gráfica é de responsabilidade do candidato a prefeito.
Quantidade ?
Em cidades com 70.000 eleitores, fica de bom tamanho,10.000 unidades para começar a campanha e outro tanto na reta final.
Com o avanço da eletrônica, não há meio do candidato sair feio no retrato (opinião normalmente dada pela família).
Não sei se ficam bonitos, mas diferentes do real, com certeza.
Reparem:
Se o eleitor receber um santinho das mãos de um candidato e olhar alternadamente, mais de uma vez, para a propaganda e para o rosto... uma coisa não tem nada há ver com a outra. 
Alguns candidatos mais abonados encomendam, por conta própria, verdadeiras obras de arte.
Resumindo: Sempre duvidei da eficácia dessa propaganda.
Com São Cristovam deu certo.

Viver é Perigoso

2 comentários:

Anônimo disse...

Putz... santinho não recebi nenhum ainda, mas no facebook o negócio tá violento. Um tanto de gente solicitando amizade, mensagens inbox, photoshop comendo solto, filmes, apresentaçõs....vai ser dureza!

Edson Riera disse...

Anônimo das 16:59 horas,

Também ainda não dei de cara com nenhum santinho. Santinho digital já.

Zelador