quinta-feira, 28 de julho de 2016

TEMPORADA DE BATATADAS


A partir do dia 16 de agosto estará liberada a propaganda política. A situação. dona de um poderia econômico incontestável, já realizou a sua convenção e colocará em campo, segundo informações extra-oficiais, cerca de 136 candidatos a vereador.
Como de costume. devem bancar o material impresso de campanha do pessoal. Santinhos e outros não tão santinhos.
Estima-se uns 20 kgs de papel colorido para cada candidato. Só aí, estamos falando de 2.720 kgs, ou seja, quase 3 toneladas de finas estampas.
Não sei se as gráficas da cidade darão conta de tanta encomenda. A meta seria ocupar todas as impressoras existentes no município, não dando chances para a produção de material de campanha da oposição, que de certa forma ficará aliviada, uma vez que os recursos são escassos.
Um dia entenderão que os santinhos (de papel) não adiantam muito. Melhor mandar fazer uma tirinha auto-adesiva com o nome do candidato e o número. Para lembrança do eleitor.
O drama será arrumar vagas para a turma falar nos comícios, reuniões de bairro, associações e em igrejas.
Como não têm muito o que falar e nesses momentos as palavras fogem, alguns orientadores recomendam que os candidatos decorem meia dúzia de chavões, inclusive podendo ser frases de para-choques de caminhões. Costuma pegar bem, desde que devidamente encaixadas e inseridas do contexto.
Aí é que a porca torce o rabo.
Temos ouvido e lido alguns importantes políticos da cidade, quase que sócios-proprietários de meia dúzias de citações proferidas no passado por algum figurão, buscar desgovernadamente embuti-las nos seus discursos e entrevistas. Soam como estranhas no ninho.
Ouviremos (já estamos ouvindo) joias que beiram o surrealismo.

É a vida...

Viver é Perigoso   

Nenhum comentário: