quinta-feira, 28 de julho de 2016

DOMINGO DE CANDIDATO


Principalmente para os candidatos "marinheiros de primeira viagem", nada mais duro que um domingo de campanha. O friozinho que ainda ronda a terrinha faz a cama ficar mais aconchegante, principalmente, nas gélidas manhãs de domingo.
E com corrida de Fórmula I ? E com decisões olímpicas ? Não é fácil.
Se todos os candidatos assumissem o compromisso de, tão somente, pegar no batente da campanha após o meio-dia...
Mas que nada, esses esfomeados por votos já estão batendo pernas já no escuro da madrugada. Alguns perturbados saem para ajudar os feirantes a montar barracas na Feira do Ceasa. Loucura.
E a missa das sete ? É duro para o candidato evangélico aprender a fazer o "nome do padre". Enrosca-se todo e ainda acha que pode estar pecando, sem falar no grito de "aleluia", meio que fora de hora.
E o candidato católico na Escola Dominical na Igreja Evangélica ? Quando o Pastor (na certa tem outro candidato), informa em alto e bom som: "- vamos ser dirigidos em oração pelo nosso irmão candidato ". Branco total.
Certa vez, num caso desse, o candidato fugiu pela porta afora, quando solicitaram que lesse um versículo do livro de Habacuque.
Depois dos compromissos religiosos, é obrigatório o comparecimento aos campos de futebol. Jogadores chatos, "cabeças de bagre", gordos, mas todos com direito a voto.
Sai caro: Camufladamente (devido a lei eleitoral) a bola nova saiu de seus bolsos. Jogos de camisas ficaram proibitivos (coisa para candidato a prefeito).
Churrasquinho e cervejas após a "pelada", dói no bolso. - Puxa ! como esse pessoal bebe !
Período da tarde, visita aos bairros rurais. Tortura e poeira.
A dor maior é encontrar outros candidatos rindo alto. O riso alto de um adversário abraçando um eleitor, causa um efeito devastador, beirando a pré-depressão.
Jogos do campeonato brasileiro pela TV ? Nem pensar.
E a noite ?
Cultos evangélicos. Horas de duração.
Volta para casa no bagaço.
E o pensamento: "PQP onde é que eu estava com a cabeça quando entrei nessa ?"
É a vida.

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: